Arquivo de tag aspirante

poradmin

O Exercício Esotérico da Adoração

O Exercício Esotérico da Adoração

Pergunta: Quando o Aspirante alcançou a Contemplação, ele alcançou o degrau mais alto?

Resposta: Quando a altura que se alcança por meio da contemplação tem sido alcançada, o Aspirante percebe que ele está em verdade contemplando a Deus na vida que penetra todas as coisas, mas ainda tem que dar um passo mais elevado: a Adoração, pelo qual se une à Fonte de todas as coisas; alcançando, por esse fato, a mais alta meta possível de conseguir o ser humano até que a união permanente tenha lugar ao final do Grande Dia de Manifestação.

Pergunta: Pode o ser humano alcançar essa altura sem ajuda?

Resposta: É a opinião do autor que nenhuma das alturas da contemplação nem o passo final da adoração pode ser alcançado sem a ajuda de um Mestre.

Pergunta: Como encontraremos o Mestre?

Resposta: O Aspirante não deve temer nunca que por falta do Mestre demore seu progresso, nem precisa se preocupar em procurá-lo. Tudo o que você precisa é começar a melhorar a si mesmo e continuar de forma diligente e persistente nesse caminho. Dessa maneira ele purificará seus veículos.

Pergunta: O purificar os veículos em que o beneficia?

Resposta: Esses começam a brilhar nos Mundos Internos, o que não poderá deixar de  atrair a atenção dos instrutores, que estão sempre vigilantes e de muito bom grado ajudam a todos aqueles que, por seus vigorosos esforços em purificar a si mesmos, têm adquirido o direito de serem ajudados.

Pergunta: Então um não necessita jamais um Mestre entre os seres humanos?

Resposta: “Busca e encontrarás”, mas não vamos imaginar que por ir de um instrutor a outro estamos buscando. “Busca” nesse sentido, não significaria nada para esse mundo de trevas. Nós mesmos devemos acender a luz que invariavelmente irradia os veículos dos Aspirantes diligentes. Essa é a estrela que nos levará ao Mestre, ou melhor dizendo, a que conduzirá o Mestre até nós.

Pergunta: Em que tempo se manifestam resultados desses exercícios?

Resposta: O tempo requerido para ter resultados varia com cada pessoa e é dependente da aplicação, nível evolutivo, história no livro da vida, portanto nenhum tempo geral pode estabelecer-se.

Pergunta: Em que diferem os resultados?

Resposta: Alguns que estão preparados, obtém resultados em uns poucos dias, outros, em meses, e alguns, em anos, e outros no fim sem conseguir resultados visíveis. Porém os resultados estão lá e o Aspirante que fielmente persiste os obterá algum dia; nesta ou em uma futura vida, contemplará sua paciência e fidelidade recompensadas e as palavras interiores abertas a seu olhar fixo (contemplação), encontrando-se ele mesmo como cidadão do reino, onde as oportunidades são imensamente maiores que no mundo físico.

A partir desse tempo, desperto ou dormido através do que os homens chamam Vida e morte, sua consciência não será interrompida. Levará uma existência contínua consciente, beneficiando-se de todas as condições que permitem um avanço mais rápido, até posições de maior responsabilidade, para ser em benefício da humanidade.

(Tradução da Revista Rays from the Rose Cross Nov-Dez/1983)

poradmin

Cartas de Max Heindel: A Luta da Alma Aspirante

A Luta da Alma Aspirante

Chegam algumas vezes a esta sede, cartas desalentadoras procedentes de indivíduos acusados por sua consciência de não se sentirem capazes de viver conforme seus elevados ideais. Creem ser mais decente abandonar a Filosofia e viver como os que não fizeram profissão de fé alguma. Asseveram que, enquanto leem, estudam ou ouvem no templo passagens que os exortam a amar seus inimigos, a abençoá-los a despeito de suas maldições, ou a rogar por aqueles que abusam impiedosamente de si mesmos, estão de acordo, em alma e coração, com tais sentimentos, e dispostos a seguir e cumprir alegremente estes preceitos. Contudo, ao deparar com tais condições no mundo, não conseguem amoldar-se ao mandamento bíblico, considerando-se, por conseguinte, hipócritas.

Se o ser humano fosse um todo homogêneo, se o espírito, a alma e o corpo fossem UM, indivisível, tais indivíduos certamente seriam hipócritas. Mas o espírito, a alma e o corpo não formam um todo monolítico e isto nós descobrimos no primeiro dia em que pretendemos pisar o caminho superior. Neste fato encontra-se a solução do problema. Existem duas naturezas distintas em cada um de nós. Nos dias em que não alimentamos aspirações superiores, a natureza espiritual permanece adormecida e o eu pessoal mundano é o senhor indiscutível de nossas ações. A paz e a serenidade encontram-se, então, conosco. Tao logo, porém, desperta a natureza espiritual, a guerra começa. À medida que ganhamos em espiritualidade, a batalha se intensifica, até que com o tempo a personalidade sucumbe. Então, obtém-se uma paz que sobre passa todo o imaginável.

Sofremos, entretanto, por viver na condição de que se queixam alguns estudantes (a exemplo de São Paulo, Fausto, e todas as demais almas aspirantes): é fácil querer, mas não fazemos o bem que queremos e fazemos o mal que não deveríamos praticar. Este que escreve tem experimentado, e sente mais agudamente cada dia de sua vida, esta discrepância entre seus ensinamentos e suas próprias ações. Uma parte de seu ser aspira com um ardor quase doloroso em sua intensidade, a todas as coisas mais nobres e elevadas. Por outro lado, uma forte personalidade, excessivamente difícil de dominar, lhe constitui um manancial de constante pesar. Mas crê, que não pretendendo passar por “santo”, admitindo seus defeitos com toda honestidade, sofrendo por causa deles e usando a palavra “nós” em todas as suas exortações, nada tem defraudado e não é um hipócrita. Tudo quanta digo, aplico a mim mesmo, primeiramente, e de modo particular. E ainda que sem êxito, esforço-me em seguir os ensinamentos rosacruzes. Acreditamos, pois, que este esclarecimento satisfará a cada um de nós, que se sinta perturbado à semelhança dos amigos que inspiraram esta carta.

Além disso, que mais podemos fazer a não ser prosseguir adiante?

Uma vez despertada a natureza superior, não se pode silencia-la permanentemente sem correr o risco de sofrer a dor provocada pelo remorso, se o esforço é abandonado. Mais de uma vez temos observado e chamado a atenção sobre a maneira como um marinheiro conduz seu navio através da imensidão do oceano, guiando-se por uma estrela, nunca chegando a alcançá-la, mas não obstante, ela o conduz com segurança ao porto desejado.

Analogamente, se é certo que nossos ideais são tão elevados, a ponto de parecer-nos impossível alcançá-los nesta vida, lembremo-nos que dispomos de tempo ilimitado. E o que não pudermos realizar hoje, fá-lo-emos amanhã. Sigamos o exemplo de São Paulo, por uma paciente persistência em fazer o bem, continuemos perseguindo a glória espiritual, a honra e a imortalidade.

(Publicado na Revista Serviço Rosacruz em 07/76)

poradmin

Os Preceitos do Estudante da Fraternidade Rosacruz

Os Preceitos do Estudante da Fraternidade Rosacruz

 

1.Cristo-Jesus será seu ideal;

 

2. Recordando a exortação de Cristo: “que o maior entre vós seja o servo de todos”, esforçar-se-á diariamente por servir seu semelhante, em qualquer oportunidade que se apresente, com amor, simplicidade e humildade;

 

3. Tendo fé inquebrantável na Sabedoria e Bondade de Deus, trabalhará de acordo com a Lei de Evolução, procurando falar, atuar e ver somente o Bem nas relações diárias com seus semelhantes e com tudo que o rodeia;

 

4. Sendo a Verdade, a Honestidade e a Justiça qualidades fundamentais da Divindade Interior procurará expressa-las em todos pensamentos, palavras e ações;

 

5. Sabendo que suas condições atuais são o resultado das ações que praticou no passado e que pode construir o seu futuro destino, melhorando-o através de uma atuação reta no presente, não deverá invejar ninguém, dedicando, pelo contrário, suas aspirações a exercitar a prerrogativa divina do Livre Arbítrio que possui, lançando desde já, boas sementes para o amanhã;

 

6. Considerando que o silêncio, em verdade, é um dos maiores auxiliares para o crescimento da alma, procurará sempre que, no ambiente onde se encontra, predomine a paz, a harmonia e a calma;

 

7. Sendo a auto-suficiência uma virtude fundamental para o Aspirante Espiritual, fará o possível por praticá?la tanto através de seus pensamentos como de seus atos;

 

8. Sabendo que a Divindade Interior é o único Tribunal Real da Verdade, se esforçará para estabelece-lo, submetendo todos os assuntos ao seu veredicto final;

 

9. Reservará, todos os dias, um certo período à Meditação e à Oração, procurando elevar?se nas asas do Amor e da Sublime Aspiração ao próprio Trono do Pai;

 

10. Sabendo que o fracasso reside apenas em deixar de luta ante qualquer obstáculo, procurará paciente e persistentemente atingir o alvo proposto, procurando realizar os elevados ideais ensinados por Cristo através da sua vivência diária.