Arquivo de tag Júpiter

poradmin

Os Pares de Opostos

Os Pares de Opostos

A maioria dos atributos tem natureza dual ou dupla e, quando vistos superficialmente, cada lado ou metade parece contraditório ou até diametralmente oposto ao outro. Quando considerados de maneira mais ampla, porém, eles constituem um todo harmonioso. Esses atributos podem ser descritos como “pares de opostos”.

Podemos dizer que o estudo dos pares de opostos tende ao raciocínio lógico de que não se possa avançar muito longe em qualquer linha de pensamento sem sofrer. Especialmente, é útil para nos ajudar a evitar as armadilhas que nos aguardam, quando estudamos ocultismo ou astrologia. Listaremos alguns dos “pares” para considerar com mais detalhes: astrologia e astronomia; altruísmo e egoísmo; arte e ciência; crença e dúvida; causa e efeito; cosmos e caos; dia e noite; eternidade e tempo; saúde e doença; involução e evolução; alegria e tristeza; macrocosmo e microcosmo; otimismo e pessimismo; riqueza e pobreza; prazer e dor; verdade e erro.

Podemos analisar esses pares de opostos de várias maneiras. Primeiro, da perspectiva das forças antagônicas ou dos poderes de Luz e trevas. Segundo, por assim dizer, partindo dos lados contrários de uma moeda, sendo um diferente do outro e distinto, mas, ainda assim, um é incompleto sem o outro. Terceiro, em termos de astrologia, de características opostas como as exibidas por Júpiter e Saturno: Júpiter é conhecido como o grande benéfico e Saturno, um Planeta mais adverso; no entanto, as influências jupiterianas e saturninas são necessárias para criar um caráter totalmente desenvolvido, útil e poderoso. Alguns astrônomos falam da astrologia com desprezo e escárnio, mas ela é mencionada por seus adeptos como a alma da astronomia, a ciência que nos confere fatos muito valiosos sobre as esferas estreladas; contudo, é a astrologia quem fornece o significado espiritual de tais fatos. A astronomia pode ser comparada ao corpo e a astrologia, à alma; ambos, no entanto, de valor um para o outro. O chamado Planeta mais adverso, Saturno, concede firmeza, resistência, fortaleza, paciência, castidade e consistência de propósito. A opulência e a impulsividade de Júpiter provocariam tumultos, não fosse a influência restritiva das vibrações mais lentas de Saturno.

Portanto, ao sondarmos o exterior ou a superfície das coisas, vemos que tudo no universo seja bom e regido por uma sabedoria infalível. Somente quando nos deixamos influenciar pela personalidade, com seus gostos e desgostos, é que somos perturbados pela conduta de outros ou por circunstâncias desagradáveis. Quando somos grosseiramente empurrados em um ônibus, conversamos de forma suave dentro de uma loja ou encontramos algo desagradável, o que significa? Nada pode nos prejudicar ou perturbar o nosso Espírito, se não PERMITIRMOS; a falha, quando nos tornamos antagônicos às nossas condições, é uma indicação certa de que ainda estejamos vinculados aos pares de opostos; caso contrário, deveríamos saber que tudo o que acontece diariamente seja necessário ao progresso do nosso Espírito e também que ESCOLHEMOS essa encarnação específica. Portanto, não devemos ficar aborrecidos ou perturbados com o que nós mesmos escolhemos experimentar.

Todos nós desejamos e nos esforçamos para conseguir alegria e felicidade, cada um à própria maneira. Esses atributos são considerados os mais desejáveis e o seu oposto, a tristeza, pelo menos nesse sentido, deve ser evitada, se possível. Contudo, a alegria nos ensina muitas lições valiosas? Provavelmente não. Perguntemos a quem já passou por um monte de problemas que estado mais o ensinou e admitirá que a tristeza tenha ensinado tudo o que sabe sobre fortaleza, resistência, simpatia, paciência e compaixão. As lições aprendidas com a alegria são passageiras; entretanto, persistem aquelas que a tristeza ensina. Dessa forma, tanto a tristeza quanto a alegria são boas.

Então, vamos considerar agora os estados de noite e dia, sono e vigília. O Estudante, o filantropo e a pessoa muito ocupada em qualquer área da vida podem, pelo arrependimento, reduzir as horas gastas no sono, esquecendo sua ânsia por ações que ocorrem nesse período, quando o Ego é liberado da escravidão do Corpo Denso e é possível realizar bastante mais trabalho para si e para as criaturas do que nas horas de vigília. Na escuridão e no sono, nossas funções vitais são renovadas. Os venenos do tecido destruído, causados ​​pelas atividades mentais e físicas do dia, são eliminados. Além disso, durante o sono, o Ego leva a Mente e o Corpo de Desejos ao Mundo do Desejo para restaurar seu ritmo e harmonia. Esses dois Veículos, quando fortalecidos, restauram o Corpo Vital que, por sua vez, atua sobre o Corpo Denso, trazendo a ele vida e vigor renovados para as atividades do dia seguinte. Quando o Corpo Denso dorme e o Ego é liberado dos veículos inferiores, muito mais trabalho pode ser feito para curar e confortar os doentes e perturbados, mais do que quando se está acordado. Aqueles que são médicos ou estudam e praticam a arte da enfermagem, se forem desenvolvidos espiritualmente, serão capazes de realizar seu maior trabalho de cura durante o que chamamos de sono. O ato de dormir, então, em vez de desperdiçar muitas horas, deve ser desejado e cultivado tanto para a restauração dos vários veículos do Ego quanto para a ajuda que, através dele, possamos dar à humanidade.

A primeira metade de cada par de opostos corresponde ao princípio positivo e a segunda, ao negativo. Se tomarmos cada par separadamente e meditarmos sobre ele de modo suficientemente longo e sincero, uma série de pensamentos esclarecedores inundará nossa mente. Por exemplo, consideremos a involução e a evolução. Para a mente comum, o termo involução transmite pouco ou nenhum significado, enquanto a palavra evolução está relacionada unicamente ao corpo físico. No entanto, na filosofia esotérica, a involução descreve a fuga ou jornada do Espírito Virginal através de revoluções, períodos, épocas e eras de tempo até que, por fim, alcançou a Terra como a conhecemos agora, ficando enredado no corpo físico. O Espírito, tendo atingido o ponto mais baixo da materialidade, começou então sua jornada ascendente de retorno. Estamos agora no arco ascendente do estágio evolutivo e, por meio de um processo gradual de aceleração, finalmente alcançaremos nosso zênite, onde conseguiremos o conhecimento, a experiência e o poder adicionais adquiridos durante essa jornada longuíssima.

As palavras são sagradas e muitas têm um significado tanto espiritual quanto material. Pares de opostos pequenos e aparentemente insignificantes, como para cima e para baixo, de e para, para frente e para trás, alto e baixo, longe e perto, vazante e fluxo, tipificam, em seu significado esotérico ou espiritual, a involução e a evolução do espírito ou o desenrolar gradual do ser humano de um estado de transe para a estatura de uma divindade.

Por um momento, vamos avaliar a saúde e a doença. Supomos que a saúde seja uma das maiores bênçãos e a doença, um flagelo. Mas na doença, aos trancos e barrancos, com que frequência a alma do sofredor progride! As experiências são adquiridas nos Planos superiores, os quais influenciam todo o restante da vida e ensinam como nenhuma prática terrena poderia. Além disso, aqueles que atendem aos doentes geralmente amadurecem em gentileza e paciência. Portanto, nós não dizemos que a doença seja um mal.

Nós, especialmente aqueles que, até certo ponto, ainda admitem estar comprometidos e presos ao ensino restritivo da primeira infância, costumamos deduzir que o período passado no caos seja de inatividade, de total inutilidade. Mas, à luz de uma revelação maior, sabemos que o cosmos seja a ordem manifesta da Criação e que, quando a Terra atravessa um período de caos, está longe de ficar em um estado de inutilidade e inatividade, pois “o caos é o solo fértil do cosmos”. Certamente, ele permite um descanso à manifestação e é um tempo de assimilação de experiências cósmicas que possibilita à Terra evoluir e emergir em um processo de desenvolvimento mais alto e completo, quando chega o amanhecer do próximo grande Dia Cósmico.

O objetivo e a intenção da vida não são a felicidade, como estamos tão propensos a acreditar; no entanto, é a experiência. Para consegui-la, devemos necessariamente passar por TODAS as fases de emoção e pensamento, por todas as experiências que os pares de opostos trazem. À medida que a planta e o grão são amadurecidos pela interação com o sol e a chuva, o Espírito alcança a perfeição experimentando alegria e tristeza, euforia e depressão, fé e dúvida, verdade e erro. Porém, quando tivermos adquirido toda a experiência que essas forças aparentemente opostas possam ensinar e, assim, pudermos transcendê-las, chegará então o tempo em que não seremos mais esticados na cruz dos pares de opostos. Seremos capazes de rejeitar as condições que acorrentam o Espírito com faixas de ferro e nos libertar para sempre da escravidão da dualidade. Quando acontecer, para nós não haverá mais trevas, porque tudo será luz. A dúvida será absorvida pela crença, a ignorância desaparecerá no conhecimento, a tristeza vai ser fundida e transformada em perfeita alegria, o ódio dará lugar ao amor. Então nos libertaremos da Roda do Destino e nos tornaremos pilares no Templo do nosso Deus, de onde não sairemos mais.

(Publicado em Rays from the Rose Cross, e traduzido pela Fraternidade Rosacruz – Campinas – SP – Brasil, em agosto de 1985)

poradmin

Saiba porque a oportunidade NÃO bate apenas uma vez na porta de uma pessoa

Saiba porque a oportunidade NÃO bate apenas uma vez na porta de uma pessoa

Quantas vezes ouvimos alguém dizer que está “deprimido” e diz: “Bem, eu tive minha oportunidade uma vez e a perdi”. Não há falácia maior do que a ideia de que “a oportunidade bate apenas uma vez na porta de uma pessoa”; e aqueles que estudam Astrologia Rosacruz devem estar, particularmente, conscientes desse fato. Pois mesmo que não haja outra ajuda no horóscopo, Júpiter dá uma volta em torno dos doze Signos uma vez a cada onze anos, e durante esse tempo ele encontrará e fará Aspectos benéficos com todos os Astros em nosso horóscopo.

Além disso, todos os anos aparecem as Lunações para frutificar, pelo menos, alguns dos Aspectos do seu horóscopo e trazer a sua vida chances de melhorar sua condição. Essas influências duram apenas um mês; entretanto, são fatores potentes na fertilização da semente da oportunidade, para que ela possa dar frutos em sua vida.

Se um Eclipse acontecer no seu horóscopo, em relação a qualquer um dos Astros benéficos ou vivificar qualquer um dos Aspectos benéficos de sua natividade, essa influência durará o ano todo e trará chances sucessivas. Tudo o que é necessário é estar vigilante e aproveitar a oportunidade assim que apareça, pois é como uma semente: a menos que você a plante no solo e a cultive, ela não crescerá.

Então, pare de reclamar! Observe o que há de bom no seu horóscopo e faça o melhor uso possível. Você nasceu para vencer.

Aqui está um bom poema sobre “Oportunidade”, de Walter Malone.

Ofendem-me os que dizem que não voltarei,

Porque bati à tua porta e não te encontrei;

Porque todas as noites permaneço à tua porta,

E ordeno que despertes e te ergas para lutar e vencer.

Não chores pelas preciosas chances que passaram;

Não chores pela idade de ouro que se foi;

Todas as noites queimo o registro do dia;

Ao erguer do sol, todas as almas nascem de novo.

Ri como um menino aos esplendores que passaram.

Às alegrias que se esvaíram, sê surdo e mudo.

O meu julgamento sela o passado que morreu,

Mas nunca prende um momento ainda por vir.

Mesmo afundado na lama, não torças as mãos nem chores.

Dou o meu braço a todos os que dizem: “Eu posso! ”

Nenhum pária algum dia caiu tão baixo

Que não pudesse erguer-se e ser uma pessoa novamente!

(Publicado na Revista: ‘Rays from the Rose Cross’- 11/1915 e traduzido pela Fraternidade Rosacruz em Campinas – SP – Brasil)

poradmin

Suprarrenais: duas glândulas endócrinas regidas por Júpiter e correlacionadas com o Mundo Físico

Suprarrenais – são duas glândulas com o formato aproximado de barrete frígio cobrindo a parte superior dos rins. Identificam se facilmente pela sua gordura amarelada. Por séculos essas importantes glândulas não foram reconhecidas como partes ou órgãos separados dos rins. Na infância e na juventude são relativamente maiores, mais proeminentes que no adulto. Em qualquer idade, a quantidade de sangue que passa pelas suprarrenais é muito grande comparada com o seu tamanho. O grande valor dessas glândulas não pode ser subestimado, a sua importância na economia do corpo será melhor compreendida quando verificamos que a morte ocorre imediatamente após a possível ablação.

As glândulas Suprarrenais são regidas por Júpiter. A energia expressa por Júpiter manifesta-se principalmente como benevolência, visão, expansão, otimismo, filantropia, cortesia, generosidade, cordialidade, habilidade para compreender o funcionamento da lei cósmica, a ideação, ou seja, o poder de formar e relacionar ideias e o entendimento religioso.

Presentemente, o trabalho de Júpiter em relação a nossa humanidade diz respeito ao plano físico. Por intermédio do poder espiritual gerado pelas Suprarrenais, o Ego aprovisiona-se com a força necessária para aperfeiçoar seu Corpo Denso e conquistar o Mundo Físico, completando assim sua evolução dentro da esfera mundana. O centro espiritual das Suprarrenais vibra em azul.

Presentemente, o trabalho de Júpiter em relação a nossa humanidade diz respeito ao plano físico. Por intermédio do poder espiritual gerado pelas Suprarrenais, o Ego aprovisiona-se com a força necessária para aperfeiçoar seu Corpo Denso e conquistar o Mundo Físico, completando assim sua evolução dentro da esfera mundana. O centro espiritual das Suprarrenais vibra em azul.

poradmin

Algumas Correlações do Signo de Peixes

SIGNO: Peixes, os peixes

QUALIDADE: comum ou mutável; tem a propriedade de difundir ou distribuir e são capazes de transformar um tipo de energia em outra.

ELEMENTO: água; ou sensitivo, sentimento consciente relacionando à qualidade da alma das coisas. Entre outras coisas, o elemento água representa os fluídos, o Corpo de Desejos, o Mundo do Desejo e a alma.

ANALOGIA FÍSICA: nuvens, neblina, névoa, umidade.

PLANETA REGENTE:  Júpiter e Netuno. A função de Júpiter já foi discutida em Sagitário. Netuno expressa sua natureza interna mais livremente através do signo de Peixes. Representa a necessidade de experiência espiritual e o esforço para adquirir conhecimentos e compreensão espirituais. Representa o impulso para o crescimento da consciência através do nível material e a obtenção de alguma medida de maestria sobre as mais sutis forças da vida.

ANATOMIA ESOTÉRICA: representa a Alma Intelectual.

ANATOMIA EXOTÉRICA: específica: pé. Geral: fibrina do sangue, linfa e sistema linfático, fluídos espinhal e cerebral, fluídos sinovial, fluídos intestinais, mucosa, transpiração, sinus e ventrículos do cérebro.

FISIOLOGIA: Governados por Júpiter (veja em Sagitário). Netuno não governa diretamente os processos do Corpo Denso, já que se trata de um dos planetas trans-pessoal. Netuno governa os centros das mais altas percepções nos veículos suprafísicos do ser humano e a conexão desses centros com o Corpo Denso. Netuno regula o despertar desses centros para a atividade, o desenvolvimento da clarividência e das faculdades similares a ela, e o crescimento da consciência mais níveis mais elevados. A habilidade para controlar e dirigir as forças e energias espirituais, incluindo o Fogo Espiritual Espinhal (Kundalini) é também desenvolvida através do raio de Netuno. O principal órgão no Corpo Denso sob a regência de Netuno é a Glândula Pineal, já que a Glândula Pineal regula as alterações ocorridas no Corpo Denso como resultado do desenvolvimento espiritual.

TABERNÁCULO NO DESERTO: simboliza o Altar dos Incensos, que foi colocado diretamente em frente do véu que dividia a Sala Leste da Sala Oeste. Isso simboliza a disposição da Alma para procurar a libe ração das limitações do mundo material e para encontrar, novamente, o seio do Pai, lá estar reunido com sua fonte espiritual e encontrar a paz. Isso é a profunda aspiração que deve consumir a Alma antes de entrar na Sala Oeste, a Sala da Liberação. Essa aspiração ascende ao Pai e fornece para a Alma a orientação em como utilizar os meios disponíveis: a oração, a meditação, a concentração, a contemplação e a adoração. Esses canalizam para o Poder Divino, e fornecendo a habilidade e o conhecimento de como utilizá-los, torna acessível de acordo como bem extraímos as lições de humildade, gratidão e apreciação das nossas experiências no mundo material.

MITOLOGIA GREGA: Netuno representa o deus Poseidon, regente dos sete mares.

CRISTIANIDADE CÓSMICA: Marca o tempo do ano quando nós melhor aprendemos como nos desapegar das coisas inferiores e nos voltarmos para o Eu Superior. Essa é a estação para conscientemente cultivar as oportunidades de oferecer a nós mesmos como sacrifícios em divulgar o evangelho do amor e da paz e estar pronto para sofrer por isso, se necessário. Peixes marca a estação da Quaresma. Aqui, no Jardim do Getsemani, Cristo desapegou-se da Sua vontade pessoal a fim de trabalhar para o Pai, mesmo sabendo que isso lhe traria muito sofrimento, humilhação, dor e a morte. Mas, Cristo também experimentou a Ressurreição pelo Seu sacrifício.

(traduzido da Revista: Rays from the Rose Cross – mar/77 pela Fraternidade Rosacruz-Campinas-SP-Brasil)

poradmin

Influências Fisionômicas e de Personalidade dos Astros – Júpiter

Influências Fisionômicas e de Personalidade dos Astros

 

(*) Advertência:

• A descrição aqui apresentada é mais exata quando o Astro é o Regente do horóscopo e bem-aspectado.
(Veja mais no Livro: Mensagem das Estrelas – Capítulo XIX – Max Heindel e Augusta Foss Heindel)

 

Júpiter

 

O Planeta Júpiter leva 11,86 anos para passar por todos os Signos do Zodíaco; ficando, portanto, quase um ano em cada Signo.

A palavra jovial tem sua raiz na denominação latina de Júpiter: “Jovis”.

Os jupterianos são corteses, otimistas, generosos e de natureza gentil.

O corpo é de altura mediana, magros, mas com tendência a corpulência depois.

Na testa tem um tipo de faixa ou engrossamento de cerca de 2 cm de largura.

Júpiter faz a pessoa otimista, idealista e útil.

poradmin

A dor é necessária no grande esquema das coisas? Não está no plano de Deus sentirmos alegria?

Pergunta: A dor é necessária no grande esquema das coisas? Não está no plano de Deus sentirmos alegria?

Resposta: Quando Tannhauser, levado pela sua paixão profana pela nobre, pura e virtuosa Elizabeth, vagou pela montanha e foi atraído para a gruta de Vênus, como o ferro pelo imã, ele não só teve permissão, mas foi encorajado a satisfazer totalmente os seus desejos sensuais. Naturalmente, saciou logo a sua paixão e implorou, em seguida, para ser libertado do poder da deusa Vênus e obter autorização para voltar a Terra. No decorrer de sua súplica, ele profere o truísmo de que no atual estágio de desenvolvimento, o ser humano precisa tanto da alegria como da dor para o seu próprio progresso. Na Mente filosófica, este sentimento é imediatamente aprovado, pois embora sejamos bastante humanos para ansiar pela alegria e temer a dor, não podemos em sã consciência negar o fato de que uma vida de constante alegria, sem o mínimo sofrimento para perturbá-la, seria absolutamente insípida e incolor. É a própria mistura da luz e sombra que confere beleza a um quadro ou a uma paisagem, e uma combinação semelhante de dor e alegria é necessária para dar sabor a vida e torná-la digna de ser vivida.

Do ponto de vista astrológico, a luz e a sombra da vida são proporcionadas pela posição e Aspectos de Júpiter e de Saturno por ocasião do nascimento, juntamente com sua progressão e trânsitos em relação ao horóscopo de qualquer pessoa. A alegria e o riso provêm de Júpiter, o planeta da benevolência e do otimismo, que nos outorga os favores dos deuses a medida que merecemos sua generosidade. Por outro lado, Saturno, o planeta do pessimismo e da dificuldade, é o dispensador dos desfavores nos quais incorremos por ações que vão de encontro a lei, e visto sermos ainda tão ignorantes a respeito de como trabalhar em harmonia com o grande plano de Deus para o universo, não devemos admirar-nos de que sejam necessárias as chibatadas de Saturno para forçar-nos a entrar na linha sempre que nos desviamos do caminho da virtude. Não obstante, o que indica de forma mais significativa o amor do nosso Pai, é o fato de Júpiter passar três vezes ao redor do horóscopo, produzindo bons aspectos e oportunidades para cada revolução de Saturno, que nos traz experiências e que são chamadas de más porque nos falta a necessária compreensão para o fato.

Que bênção maravilhosa é a astrologia, propiciando-nos uma percepção interior do plano infinito de evolução, por meio do qual estamos sendo plenamente educados e levados da ignorância para a onisciência! Saturno é um dos fatores principais nesse processo de iluminação. Aqueles que não conhecem astrologia podem achar que a dor os acomete sem nenhuma razão justificável e, frequentemente, invejam os que são aparentemente mais afortunados que eles. Contudo, uma vez que aprendam a buscar a luz através da astrologia, toda a sua perspectiva de vida muda. Torna-se, então, evidente que o objetivo da nossa presença aqui não consiste no prazer, mas na experiência. 

Não importa quão tristes ou quão desastrosas sejam essas experiências; o verdadeiro estudante de astrologia acolhe-as com alegria e procura descobrir tanto a razão do ponto de vista astrológico, como as lições a serem aprendidas. Além do mais, ele experimenta o consolo de saber que os aspectos que produzem efeitos desastrosos são apenas passageiros e que, no tempo devido o qual pode ser calculado, as chicotadas de Saturno desaparecerão, e o raio benéfico de Júpiter dispersará a tristeza saturnina e curará a ferida. Esse conhecimento dar-lhe-á, naturalmente, coragem para suportar os dias de provação e permitir-lhe uma atitude mental esperançosa que o ajudará a aguardar o fim das adversidades.

Quando vivemos na ignorância do grande plano de Deus e não compreendemos as fases cíclicas da dor e da alegria, introduzidas em nossas vidas para o nosso bem, através de Saturno e Júpiter, podemos ficar exaltados e excessivamente enlevados quando Júpiter nos cumula com as dádivas dos deuses – saúde, riqueza, amigos, sucesso e prosperidade. Tendemos também a ficar excessivamente deprimidos quando, sob o açoite de Saturno, somos privados de tudo que faz a vida digna de ser vivida. No entanto, quando o livro da vida nos for aberto pela sagrada ciência da astrologia, e nele reconhecermos o propósito benevolente de Deus e de Seus ministros para conosco, aprenderemos, gradualmente, a manter o nosso equilíbrio de forma que, quando as alegrias de Júpiter se apresentarem, não nos tornaremos excessivamente eufóricos, mas iremos recebê-las com espírito moderado e tranquilo, aprendendo a ser administradores de todas as boas coisas que nos são assim confiadas. Aprenderemos que não devemos usá-las somente para os nossos próprios interesses e propósitos egoístas, mas para o bem de todos e, algum dia, teremos que prestar contas e mostrar como usamos as provisões de nosso Senhor.

Por outro lado, as chicotadas de Saturno não serão muito severas ou aplicadas frequentemente sobre aquele que sabe examinar-se para verificar onde falhou, procurando a causa de suas tribulações sob as quais padece.

A lição será certamente entendida por quem procura com sinceridade e, ao descobrir a valiosa pérola do conhecimento, a alegria excederá de muito a dor decorrente do aprendizado dessa lição. Com o decorrer dos anos, desenvolver-se-á o mais valioso de todos os bens que o Ego possui, o equilíbrio, que eleva o ser humano que o possui acima do mar encapelado de emoções para o reino da paz eterna, que transcende toda a compreensão. Quando o ser humano tiver chegado a esse ponto de desenvolvimento, nem Saturno, nem Júpiter, nem quaisquer dos outros Espíritos Planetários terão o poder de influenciá-lo, pois ele terá aprendido a dominar seus Astros e a ajustar o seu destino de acordo com a sua própria vontade divina.

(Perg. 125 do Livro Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas – Vol. II – Max Heindel – Fraternidade Rosacruz SP)

poradmin

Sugestões para a sua Saúde

Sugestões para a sua Saúde

Assim como a água se congela pelas Linhas de força etérica nela contidas, invisíveis, mas presentes durante todo o tempo, e tomando formas sólidas de vários contornos que chamamos cristais de gelo, assim também o alimento que nós liquefazemos como sangue, congela ao longo das linhas etéricas no nosso Corpo Vital e tomando formas diferentes como cartilagens, ossos, etc., formando-se cada espécie do tecido congruentemente com as linhas etéricas dessa parte particular do Corpo.

Os chamados “mortos” são os agentes principais do processo da assimilação. Eles são os construtores, enquanto que os “vivos” são os destruidores. Os vivos têm mais força para destruir que os mortos para construir, e por essa razão é que a doença se origina.

A missão da Fraternidade Rosacruz é: ensinar as leis da natureza e como viver em harmonia com elas ajudando as pessoas a corrigir enganos passados. Daí o caráter curativo da nossa obra. Os médicos são particularmente úteis nesse trabalho e aqueles que se juntaram a nós como Probacionistas, são cuidadosamente ensinados pelos Irmãos Maiores a tratar seus pacientes durante a noite, quando ambos, paciente e médico, estão fora dos seus Corpos. Os Probacionistas leigos em medicina são como assistentes dos médicos, variando seu número de acordo com as circunstâncias.

A Lua é o corpo celeste promotor dos eventos. Embora os acontecimentos sejam regidos por outros Planetas não se realizam enquanto a Lua não os provocar.

Há dentro do corpo humano um fluxo e um refluxo (uma maré), assim como há no Mundo exterior. Ha períodos críticos em certas doenças, que podem ser previstos com segurança pela Lua. É muito importante que todos conheçam a enorme influência desse satélite.

Há uma força cósmica que culmina por ocasião da Lua Nova e outra quando da Lua Cheia. Tudo o que se inicia desde a Lua Nova aumenta em intensidade e culminando quando a Lua estiver Cheia.

Esse período marca o fluxo de vida que vem do Sol, refletido pela Lua. Esta força é um grande auxiliar na recomposição do corpo e para conservá-lo em estado saudável. Da Lua Cheia até a Lua Nova, esta grande força-luz torna-se cada vez mais escura e tudo que é iniciado nesse período tende a definhar e a morrer gradualmente.
Sabendo que a Lua tem essa influência, conforme aumente ou diminua em luz, concluímos que esse fator deve ser levado em consideração quando aplicarmos algum tratamento. Todos os tratamentos podem ser divididos em duas classes gerais: estimulantes e sedativos. A primeira classe tem efeito mais acentuado e é melhor aplicada durante o aumento de luz da Lua. A outra é melhor empregá-la durante o período decrescente da Lua.

A regra geral é: desde a Lua Nova até a Lua Cheia, os estimulantes produzem mais efeito e os sedativos, menor. Diminua a dose de estimulantes e aumente a dos sedativos. A única exceção a esta regra é quando a Lua crescente se aproxima de uma conjunção com Saturno. Neste caso, dê doses maiores de estimulantes e menores doses de sedativos.

Quando a Lua Crescente se aproxima de uma Conjunção com Marte e Mercúrio, os estimulantes têm seu máximo efeito e os sedativos o mínimo.

Quando a Lua Crescente está em bom Aspecto com Júpiter e Vênus, os estímulos cardíacos produzem seu efeito mais duradouro. A palpitação é tratada com melhores resultados quando a Lua está decrescendo e faz aspectos favoráveis com os Planetas por último. Aplique estimulantes cardíacos com muita cautela quando os Aspectos da Lua para com esses Planetas sejam desfavoráveis, especialmente em Lua Nova. Os anestésicos também, nessas ocasiões, poderão produzir resultados fatais. Se inibimos o nervo pneumogástrico em certa medida, aquietamos a ação do coração e assim estamos aplicando o que em medicina chama-se um sedativo. A manipulação desse nervo de modo a estimular sua ação tem valor similar ou equivalente à aplicação de um estimulante medicinal.

(Publicado na Revista Serviço Rosacruz – 4/72, traduzido da revista Rays From The Rose Cross – Fraternidade Rosacruz – SP)

poradmin

Queria saber quais Astros e Signos estão mais intimamente associados à conscienciosidade, e se há um ou outro que seja superior nesse sentimento?

Pergunta: Os textos astrológicos referem-se frequentemente a Júpiter como sendo o Planeta da lei, da ordem e da ética, e a Saturno como o Planeta do sistema, da justiça e da virtude. Queria saber quais Astros e Signos estão mais intimamente associados à conscienciosidade, e se há um ou outro que seja superior nesse sentimento? A conscienciosidade é, naturalmente, a base da lei, da ética, da justiça, da virtude, etc.?

Resposta: De acordo com os Ensinamentos Rosacruzes, quando o Espírito deixa a vida física por ocasião da morte, ele vê o panorama de sua vida passada desenrolar-se diante de si, na ordem inversa. Naquele momento, as imagens que compõem a história de sua vida são gravadas nos veículos mais sutis que o Ego leva consigo para os Mundos invisíveis. A reação às imagens em que o Espírito cometeu algum ato errado constitui sua experiência purgatorial. Essa purgação eliminará as imagens do panorama da vida, mas deixará um aroma — que chamamos consciência — que alertará o Espírito na sua próxima vida a não repetir as coisas que originaram o seu sofrimento no Purgatório. A conscienciosidade é a qualidade positiva da consciência negativa. A consciência nos previne a não fazer o que é errado; a conscienciosidade nos incita a fazer as coisas certas.

Mitologicamente, Saturno é o ceifeiro com a sua foice e a ampulheta, o anjo da morte, que nos tira da vida ativa para a existência purgatorial onde colhemos o que semeamos. Portanto, Saturno está, nesse sentido, na base da consciência. Ele admoesta-nos sempre dizendo “Não, não, não”, e se ouvimos sua voz no passado, nós o temos nesta vida numa posição em que ele possui bons Aspectos em relação aos outros Astros, especialmente Júpiter, o Planeta da lei, ordem e ética, e também o Sol que nos inspira os ideais mais elevados.

Então, seremos homens e mulheres realmente conscientes, cumpridores dos nossos deveres na vida, não importando quão árdua seja a tarefa, quanta perseverança e persistência ela requeira, ou quanto autossacrifício seja exigido. Portanto, a conscienciosidade não é produto de um único Astro, mas requer uma combinação das virtudes mais elevadas nos vários Astros existentes para levá-la a sua mais elevada e nobre expressão. Naturalmente, há muitas pessoas que são conscientes devido à influência de configurações benéficas menores (astrologicamente falando), mas a fase mais elevada requer a cooperação do Sol, de Júpiter e de Saturno.

(Perg. 107 do Livro Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas – Vol. II – Max Heindel – Fraternidade Rosacruz SP)

poradmin

As Estrelas Bebês

As Estrelas Bebês

Uma vez, uma pequena estrela bebê estava muito, muito triste. Ela não se sentia muito bem e não sabia o que se passava com ela. Então, ela chorou, chorou até que sua mãe, que tinha muito trabalho a fazer, saiu de perto dela.

– Você está projetando escuridão e isso atrapalha o meu trabalho – ela disse, antes de sair. Aprenda sua lição e eu voltarei para você.

Então, a pequenina estrela bebê pensou e pensou.

Gostaria de saber o que ela quis dizer! –refletiu ela.

Mas, ela aborreceu-se, aborreceu-se e nunca pensou em perguntar a ninguém o que havia de errado consigo. Naturalmente sentiu-se pior depois de ter-se aborrecido. As outras estrelinhas bebê que estavam por perto e pareciam que lhe viravam a cara. Ela estava terrivelmente só.

Sentindo-se desse modo por muito tempo, decidiu que pediria às outras estrelas que lhe mostrassem como ser feliz. Chamou um importante companheiro no céu, perguntou o seu nome e como ser feliz.

Meu nome é Júpiter – exclamou o importante companheiro – Eu trago saúde, felicidade e fartura para aqueles que me deixam brilhar em seus corações.

Gostaria de saber como ele consegue isso – refletiu ela. Então, chamou outro.

– Meu nome é Saturno – ele disse. Quando as pessoas me amam, eu as torno resolutas e verdadeiras; se elas não desenvolvem essas qualidades, crescem frias e infelizes.

Gostaria de saber o que ele quer dizer com isso – pensou a estrelinha e chamou bem alto o nobre Marte.

– O que você faz para brilhar tão intensamente?

Eu ensino as pessoas a fazerem coisas – respondeu Marte. Quando não me consideram, as pessoas se tornam apáticas.

– E oque você faz? – perguntou a estrelinha para Mercúrio.

– Eu ensino as pessoas a pensar – respondeu Mercúrio. Se não fosse por mim, elas teriam mentes confusas.

– O que você faz? – indagou a Vênus.

– Eu ensino as pessoas a amar – respondeu Vênus. Se não fosse por mim, elas se perderiam no seu caminho e se tornariam egoístas.

Nesse momento apareceu a grandiosa Lua.

– O que você faz? – perguntou-lhe a estrelinha.

Eu dou as pessoas seus corpos de maneira que possam aprender a encontrar suas almas – disse a Lua. Você já encontrou a sua?

Então, a Lua se retirou de uma maneira majestosa.

Quem é você? – perguntou a estrelinha a Urano.

– Eu sou a generosidade – respondeu a Urano. Aqueles que me descobrem, descobrem-se a si próprios.

– E qual é o seu nome, e oque você faz? – a estrelinha bebê perguntou a Netuno.

– Eu sou o Amor Divino – respondeu Netuno. Aqueles que me descobrem, descobrem uma pérola de grande valor.

– Todos fazem um trabalho tão valioso – disse a estrelinha.

Ela inclinou sua cabeça, desanimada. E isto, como eu disse a vocês, tomou a estrelinha ainda pior e ela quase parou de brilhar.

Nesse momento, o grande Sol despontou no horizonte. Então, a pequenina estrela bebê chamou-o com seu último fio de esperança.

– Oh, Sol, diga-me, o que posso fazer?

Então, o grande Sol disse:

– Brilhe estrelinha, brilhe, ou você morrerá!

Assim, a estrelinha emitiu um suspiro profundo e começou a brilhar. Ela formou uma luz tão intensa que o Sol lhe atirou um beijo, Júpiter inclinou-se para ela, e Saturno, Marte, Vênus e Mercúrio acenaram-lhe com as mãos. Também Urano e Netuno pareciam ter entrado direto em seu coração. A pequenina estrela bebê descobriu seu trabalho, finalmente; e ela cresceu tanto que, quando Mamãe voltou novamente, ela estava tão grande e ocupada como a própria Mamãe.

(do Livro Histórias da Era Aquariana para Crianças – Vol. I – por Olga White – Compilado por um Estudante – Fraternidade Rosacruz)

poradmin

Algumas Correlações do Signo de Sagitário

SIGNO: Sagitário, o centauro

QUALIDADE: comum; ou consciência dirigida maravilhosa e experimentalmente para o entendimento e integração de novas experiências e conceitos.

ELEMENTO: fogo, ou uma orientação aspirada e entusiástica da consciência. Entre outras coisas, o elemento fogo corresponde aos Éteres, o Corpo Vital e o Espírito.

NATUREZA ESSENCIAL: Inspiração.

ANALOGIA FÍSICA: umidade.

PLANETA REGENTE: Júpiter é o seu Regente, porque ele é capaz de expressar sua função livremente quando está em Sagitário. Júpiter representa o meio para expressar o regozijo, a gratidão e o otimismo, para experimentar o conhecimento do bem em todas as coisas e para se esforçar para uma fé maior em alguma coisa além de si mesmo.

CASA CORRESPONDENTE: a 9° casa e representa o desejo para expandir o horizonte de consciência.

ANATOMIA ESOTÉRICA: representa o Espírito Divino.

ANATOMIA EXOTÉRICA: específica: costelas, coxa, nervos ciáticos, artérias e veias ilíacas, fêmur, sacro e cóccix. Geral: artérias, tecido adiposo e as vísceras.

FISIOLOGIA: Júpiter governa os seguintes processos fisiológicos: pressão do sangue, circulação arterial (note como a qualidade de Júpiter de expansão é refletida na expansão do sangue no coração, no centro do corpo, para todas as outras partes do corpo); funções das adrenais e do fígado, formação de tumor e inchação.

TABERNÁCULO NO DESERTO: Sagitário corresponde a Glória de Shekinah, que brilhava sobre o Propiciatório na parte mais ocidental do Salão Oeste. A Glória de Shekinah foi a mais alta manifestação da presença de Deus no ser humano nos tempos Atlantes. Somente ao Sumo Sacerdote era permitido entrar no Salão Oeste e permanecer nessa Presença, e somente uma vez ao ano. Para nós, isso corresponde ao Espírito Divino, que encontra seu assento na raiz do nariz. Não há nenhum modo de penetrar nesse lugar, nem o maior dos clarividentes existentes consegue penetrar nesse ponto, nem do ser humano menos evoluído. Somente o próprio Espírito pode penetrar nesse ponto, que é o Sumo Sacerdote do seu próprio Tabernáculo (seu corpo e seu ser). Sagitário é o signo do idealismo e da aspiração e representa o constante esforço do Ego para alcançar seu objetivo espiritual, da mesma forma que os Semitas Originais se esforçaram para alcançar os ideais dados a eles por Jeová, através do Sumo Sacerdote. Esse signo mostra incessante, a aspiração vibrante do Deus interno para alcançar a perfeição e a total consciência. De fato, esse fogo espiritual interno é inextinguível, e independente se você ignora-o, nega-o ou extingui-o, mais cedo ou mais tarde ele se manifesta e o dirige para aquela realização. Quanto mais você resiste em trabalhar com ele, maior dor você experimentará.

MITOLOGIA GREGA: Júpiter era conhecido na mitologia grega como Zeus, o deus dos deuses do Olimpo, simbolizando o mais alto princípio espiritual do ser humano – o Espírito Divino. Zeus depositou seus favores generosamente naqueles que encontraram sua aprovação e, esses eram normalmente aqueles que eram fortes e poderosos nas batalhas e que se esforçaram para proteger os fracos e defender os princípios. Por outro lado, ele poderia, às vezes, ser mais inconsistentes em seu comportamento, voltar-se para os favorecimentos pessoais, ao invés de permanecer imparcial ou induzir suas paixões através de métodos desleais. Sagitariano é meio homem, meio animal. Isso simboliza que o ser humano deve se elevar acima de sua natureza inferior.

CRISTANDADE CÓSMICA: Quando o Sol passa por Sagitário o Espírito de Cristo trabalha para despertar no ser humano o mais alto dos seus princípios espirituais. Esse é o tempo do “espírito natalino” quando, mais que em qualquer outro tempo de ano, as pessoas se esforçam  para serem amigas, hospitaleiras, caridosas e prontas para ajudar aos outros. Elas se tornam menos egoístas e mais interessadas no bem estar dos outros.

(traduzido da Revista: Rays from the Rose Cross – Nov/76 e 77 pela Fraternidade Rosacruz de Campinas – SP – Brasil)