Ser a Luz do Mundo

poradmin

Ser a Luz do Mundo

Ser a Luz do Mundo

Mais uma vez estamos vivendo a Santa Época do Natal, tempo para darmos um passo adiante em nossa evolução. Esse é o momento mais propício para avaliarmos nossa vida, delineando um novo caminho para o ano vindouro.

O período, ora findando, por certo ofereceu-nos preciosas oportunidades de crescimento, mediante a experiência e o conhecimento adquiridos e aplicados na prática.

Somente quando o conhecimento espiritual se converte em parte integrante da vida do Aspirante é que ele se torna senhor de seu próprio templo: o Corpo Denso. Quando a Consciência Crística desabrochar e dirigir esse veículo, o Aspirante poderá sentir e compreender realmente o verdadeiro espírito do Natal. Contudo, há um pré-requisito, uma condição prévia e irrevogável para que esse processo de conscientização crística ocorra. Trata-se da erradicação do egoísmo — esse terrível flagelo. O ser humano deve cultivar primeiramente o sentimento de amor e pureza para que possa trilhar, com segurança, o caminho da vida superior.

As presentes condições em que vive a humanidade são filhas do egoísmo e perturbam sobremaneira o já frágil equilíbrio daqueles inclinados ao materialismo. Mesmo entre os estudantes de ocultismo, apesar de possuírem conhecimento sobre as verdades profundas da vida, há quem emita pensamentos críticos e destrutivos. Obtiveram conhecimento, mas ainda não permitiram à Luz do Cristo Interno iluminar e dirigir suas vidas.

Uma mudança efetiva e consciente no íntimo da pessoa deve abrir novas perspectivas de crescimento. É importante que essa mudança ocorra porque a Consciência Crística nasce do mais puro amor. Nenhuma condição inferior pode ser transmutada mediante o criticismo, essa antítese da Luz. Para a irradiação da Luz de Deus, o ser humano necessita de pensar e trabalhar construtivamente. A sabedoria divina manifesta-se unicamente no indivíduo que se converte num adequado receptáculo dessa Luz, por meio de uma vida reta.

Cristo afirmou: “Vós sois a Luz do mundo”. Cabe ao Aspirante aproveitar a vibração espiritual mais exuberante nessa época do ano para meditar sobre o privilégio de “ser a luz do mundo”. É um privilégio e responsabilidade daqueles que optaram por entrar pela “porta estreita”.

Possamos dedicar nossos esforços em irradiar essa Luz, deixando-a resplandecer em forma de simpatia e amor, para que o Cristo, assim, encontre morada em nossos corações. Toda a humanidade será beneficiada com isso e o dia de “paz e boa vontade entre os homens” encontrar-se-á mais próximo do que nunca. Uma vez isso aconteça, jamais retornaremos às limitadas condições do passado. Terá assim o Cristo Interno estabelecido uma perfeita união com o Cristo Cósmico. Estaremos preparados, então, para oferecermo-nos amorosamente a serviço da Fraternidade Universal. Que todos possam participar dessa Grande Obra, inspirados na lição que o Natal oferece a cada ano que passa.

(Publicado na Revista Serviço Rosacruz – 12/86)

Sobre o Autor

admin administrator

Deixe uma resposta