Categoria Cura Rosacruz

poradmin

Retirando um espinho de peixe da garganta de um garoto

Retirando um espinho de peixe da garganta de um garoto

 

Outra noite, estes dois Auxiliares estavam passando sobre as ilhas Havaianas quando perceberam um garoto com um fino espinho de peixe preso em sua garganta. Seu pescoço tinha dilatado tanto que ele estava sufocando.

Havia muitas pessoas reunidas no quarto e estavam desesperadas.

Dois médicos presentes queriam enviá-lo a um cirurgião para remover o espinho.

Os Auxiliares se materializaram e uma delas disse: “Nós podemos tirar o espinho”.

O médico riu do Auxiliar e disse: “Ela está delirando”.

A mãe do garoto disse para ela fazer qualquer coisa para salvar a criança.

Os Auxiliares aproximaram-se da criança  que estava na cama. Um segurou a criança enquanto o outro tirou o espinho.

Quando uma pessoa está fora do Corpo Denso, tem visão de clarividente. Por causa dessa habilidade, o Auxiliar viu exatamente onde estava o espinho. Então ela desmaterializou sua mão e a colocou na garganta da criança por detrás do espinho e materializando um dedo empurrou-o para cima.

O garoto engasgou e tossiu, e o espinho voou para fora de sua boca e o Auxiliar o pegou e deu para sua mãe.

Os médicos se olharam e pasmaram com o ocorrido. Então os Auxiliares deram ao garoto um pouco de água salgada para fazer um gargarejo e deixou-o descansar.

As pessoas fizeram muitas perguntas aos Auxiliares; eles responderam todas e então partiram. (I.H. – AMBER M. TUTTLE)

poradmin

Removendo um espinho de peixe cravado na mão de um homem

Removendo um espinho de peixe cravado na mão de um homem

Uma noite, dois Auxiliares Invisíveis foram até um barco de pesca para retirar um espinho de peixe cravado na mão de um homem, a qual estava inchada: duas vezes mais que o tamanho normal. Ele tinha febre alta e estava deitado em sua cama sem conseguir dormir.

 

Quando os Auxiliares se aproximaram dele, este pensou que eram Anjos e rezou para que o ajudassem.

 

Os Auxiliares se materializaram e um deles segurou firmemente a mão ferida, enquanto o outro colocou seus dedos no espinho de peixe e o puxou para fora.

Isto causou muita dor na mão do homem que chorou tão alto que outros pescadores ouviram e vieram até onde ele estava.

 

Quando viram os Auxiliares, eles esfregaram os olhos com força, pois não conseguiam acreditar em suas próprias visões. Depois um homem chamou o restante dos pescadores. Todos chegavam e ficavam à distância assistindo o que estava se passando naquele lugar.

 

Após o espinho ter sido retirado, os Auxiliares friccionaram o braço do homem para baixo, lavaram a mão dele em água salgada, e deixaram um pacote de sal molhado.

Eles pediram ao homem que lavasse sua mão duas vezes ao dia em água salgada.

 

Então, os Auxiliares se viraram e saíram para outro trabalho. (I.H. – AMBER M. TUTTLE)

poradmin

A Origem e o Desenvolvimento da Cura

A Origem e o Desenvolvimento da Cura

É um ditado comum dizer que “o ser humano tem uma vida curta e atribulada”. Entre tantas vicissitudes da vida, nenhuma nos afeta mais profundamente do que a perda da saúde. Podemos perder a nossa posição econômica ou os amigos com relativa equanimidade, mas quando nos falta à saúde e a morte nos ameaça, até os mais fortes vacilam. Compreendendo a impotência humana, sentimos necessidade de apelar para o socorro Divino mais do que em qualquer outra ocasião. Por isso, a profissão de conselheiro espiritual está sempre associada à cura.

Entre os selvagens, os sacerdotes eram também “curandeiros”. Na antiga Grécia, Esculápio era procurado particularmente pelos que queriam ser curados. A Igreja seguiu suas pegadas. Certas ordens católicas continuaram a obra de mitigar os sofrimentos durante os séculos que transcorreram até agora. Em templos de enfermidade, o “bom padre” vinha como representante de nosso Pai que está nos Céus e o que lhe faltava em conhecimento era suprido pelo amor, pela simpatia – se era, de fato, um santo sacerdote – e pela fé, que despertava no paciente sua prática sacerdotal. Seus cuidados a respeito do doente não começavam no leito do enfermo nem terminavam com o seu restabelecimento. A gratidão do paciente para com o médico aumentava sua veneração pelo conselho espiritual e, consequentemente, o poder do sacerdote, para auxiliar e animar o seu paciente, aumentava grandemente, sendo o vínculo que os unia muito mais forte do que quando as profissões de médico e de sacerdote estão divorciadas.

É evidente que a arte da medicina chegou a um grau de eficiência que só foi possível alcançar com grande devoção. As leis sanitárias, a extinção dos insetos portadores de enfermidades, são testemunhos monumentais do valor dos médicos científicos modernos. Pode parecer que tudo esteja bem e que não haja necessidade de maior esforço. Mas, na realidade, enquanto a humanidade em conjunto não gozar de perfeita saúde, nada há mais importante do que a resposta a esta pergunta: Como poderemos conseguir e manter uma saúde perfeita?

Além das escolas de medicina e cirurgia que dependem exclusivamente dos meios físicos para curar as enfermidades, surgiram outros sistemas que dependem exclusivamente dos poderes mentais. Já se tornou costume corrente nas organizações que advogam a “cura mental”, a “cura pela natureza”, etc., a realização de reuniões e publicação de revistas com testemunhos dos que foram beneficiados por esses tratamentos, mas se os médicos diplomados fizessem o mesmo, não lhes faltaria, por certo, igual número de testemunhos acerca de sua eficiência.

A opinião de milhares de pessoas é de grande valor, mas nada prova porque outros tantos milhares de pessoas podem sustentar exatamente o ponto de vista oposto. Ocasionalmente uma só pessoa pode ter razão, enquanto o resto do mundo está errado, como aconteceu quando Galileu afirmou que a Terra se movia. Hoje em dia, todo o mundo converteu-se à opinião pela qual Galileu foi perseguido como herege. Sustentamos que, sendo o ser humano um ser composto, a cura tem êxito na proporção em que se remedeiem os defeitos nos planos físicos, moral e mental do ser humano.

 (De Max Heindel – Princípios Ocultos de Saúde e Cura”)

poradmin

Como os Rosacruzes Curam os Enfermos

Como os Rosacruzes Curam o Enfermo

O trabalho de curar os enfermos é realizado pelos Irmãos Maiores da Ordem Rosacruz ajudados por um grupo de Auxiliares Invisíveis, que trabalham sob sua direção. Esse trabalho é executado de acordo com a recomendação de Cristo aos seus discípulos: “Ide, pregai o Evangelho e curai os enfermos”.

Os Irmãos Maiores são seres humanos que alcançaram um nível muito elevado de espiritualidade. Por meio deles o Espírito de Cristo trabalha sem cessar para o bem da humanidade.

Os Auxiliares Invisíveis são seres humanos que chegaram a um grau de evolução tal que, ao mesmo tempo que levam durante o dia em seu corpo físico uma vida consagrada ao serviço amoroso e desinteressado à humanidade, merecem o privilégio de ser durante a noite, enquanto funcionam em seus Corpos Almas, colaboradores assíduos dos Irmãos Maiores. Há uma referência a esta faculdade, nas seguintes palavras do Serviço Vespertino, que diariamente celebram os Rosacruzes em seu Templo: “E nesta noite, enquanto nossos corpos físicos descansam calmamente em seu sono, possamos nós, como Auxiliares Invisíveis, continuar trabalhando fielmente na Vinha do Senhor”. Esses seres são organizados em grupos, de acordo com seu temperamento e atitudes, e instruídos por outros que são médicos. Todos eles trabalham sob a direção dos Irmãos Maiores que são os espíritos responsáveis pela obra de curar os enfermos. É muito freqüente os pacientes sentiram a presença dos Auxiliares Invisíveis, enquanto estes trabalham para extirpar-lhes os venenos causadores da enfermidade e assim devolver-lhes a saúde.

PARA QUE O TRATAMENTO SEJA EFICAZ, É ESSENCIAL VIVER UMA VIDA PURA: Os Auxiliares Invisíveis nunca permanecem surdos aos pedidos de auxílio; contudo, para que os enfermos possam merecer a Força Curadora do Pai, devem submeter-se a uma dieta alimentar pura, isenta de carne, dormir em habitações bem ventiladas, nutrir apenas pensamentos puros e construtivos e levar uma vida dedicada ao serviço desinteressado em favor da humanidade. A Força Curadora é pura, pois tem origem no Pai. Se apelamos à ela para diminuir nossas dores, devemos viver de acordo com as Leis da Natureza, que são as Leis de Deus. Se o paciente não vive de acordo com as Leis Naturais, a base para a saúde, terá apelado inutilmente para a Força Curadora do Pai.

A FORÇA CURADORA DO PAI: Como já dissemos, a Força Curadora provém de Deus, nosso Criador e Pai Celestial, o Grande Médico do Universo. Está em toda parte, embora em estado latente. Pode ser liberada e ativada por meio da oração e da concentração e irradiada sobre a pessoa que sofre. Foi manifestada por Cristo Jesus e emana do Pai nos serviços devocionais de Auxílio de Cura que são celebrados todas as semanas em todos os núcleos da Fraternidade Rosacruz espalhados pelo mundo. Ao aplicar a Força Curadora do Pai, os Auxiliares Invisíveis elevam o ritmo vibratório do paciente até um grau conveniente, habilitando-o, assim, a expelir de seu organismo os venenos da enfermidade e a purificar cada molécula de sangue, fibra ou órgão, até que todo o corpo esteja renovado. Este processo de renovação realiza-se de acordo com as Leis Naturais e não de uma maneira milagrosa. Se o paciente continua violando as Leis Naturais, acumulando substâncias nocivas em seu sistema e persistindo em viver uma vida incorreta, frustra o processo de cura.

CAUSAS DA ENFERMIDADE: O maravilhoso organismo que chamamos corpo humano é regido por Leis Naturais imutáveis. Todas as enfermidades são o resultado da violação das Leis da Natureza, seja conscientemente ou por ignorância. Se uma pessoa está enferma é porque, na presente vida ou nas precedentes, não considerou os princípios fundamentais dos quais dependem a saúde do corpo. Se desejamos recobrar a saúde e conservá-la, devemos compreender estes princípios e harmonizar nossos hábitos de acordo com eles. Era esta a mensagem do Cristo Jesus quando disse ao paralítico curado: “Estás são, não voltes a pecar para que não te suceda algo pior” (Jo 5:14). Nem mesmo Cristo podia conceder uma saúde perfeita permanente se aquele que a recebia por meio da Força Curadora do Pai, não renunciasse aos maus hábitos causadores da enfermidade e não obedecesse às Leis estabelecidas por Deus, que são as que governam o corpo humano.

O DIREITO À SAÚDE: Há pessoas que “exigem” uma saúde perfeita e acreditam ter direito à ela. Esquecem que, nesta existência ou em outra anterior, perderam esse direito que lhes foi dado pelo Criador, por terem desobedecido às Leis Naturais. Por meio da dor e da enfermidade aprendem uma dura lição. Só quando esta lição tenha produzido seus frutos e passam a viver uma vida sã, o direito à saúde lhes será restituído.

VIOLAÇÃO DAS LEIS DA SAÚDE: A Força Curadora do Pai é construtiva, os métodos errados de viver são destrutivos. As omissões e transgressões, provenientes de uma vida errada, são as causas da enfermidade. Citaremos as principais: alimentação inadequada ou excesso de alimentos, falta de ar puro e de sol, vida sedentária, falta de domínio sobre si mesmo, abrigar pensamentos de cólera, ódio e ressentimento, gratificar desejos degradantes, maltratar outros seres, sejam eles humanos ou animais, abuso da sagrada função geradora. Desde que todos os órgãos do corpo, com suas funções respectivas se relacionam entre si, o abuso leva a doença a todo o organismo, porque cada parte influi, em conseqüência, nas demais, contribuindo para acumular os venenos da enfermidade em todo o sistema, diminuindo assim a vitalidade de todo corpo. Os sintomas locais são a evidência de que todo o corpo está enfermo. Por isso, toda a cura para ser duradoura necessita suprimir as causas e não eliminar os sintomas.

CURA ESPIRITUAL: A cura espiritual opera sobre os planos superiores do nosso ser e efetua-se conforme as Leis Naturais, que imperam “tanto em cima como embaixo”. Por conseguinte, todos os métodos de cura naturais que se aplicam em nosso corpo físico estão em harmonia com o trabalho dos Auxiliares Invisíveis, nos planos superiores.

UMA BOA ALIMENTAÇÃO É UMA MEDICINA NATURAL: O corpo é construído por meio das substâncias físicas introduzidas no sangue por nossa alimentação diária. Uma boa alimentação constitui, pois, uma terapêutica natural que o paciente deve seguir para cooperar com os Auxiliares Invisíveis, em seu trabalho de reconstruir o organismo.

EFLÚVIOS QUE SE TRANSMITE NAS ASSINATURAS SEMANAIS: A fim de que os Auxiliares Invisíveis possam operar eficazmente sobre o paciente, é necessário que se obtenha eflúvios do seu corpo vital, que é a contraparte etérica de seu corpo físico e do campo de ação das forças vitais. Esse eflúvio obtém-se através de algumas linhas que o paciente deve escrever com tinta, uma vez por semana, nos dias assinalados no cartão especial de cura.

Essa indicação é importante, porque uma pena carregada de líquido conduz melhor o magnetismo do que um lápis. O Éter que impregna o papel com a assinatura semanal dá uma indicação sobre o estado momentâneo de saúde e possibilita o acesso ao organismo do paciente. É essencial que o paciente ofereça este éter de livre vontade, com o propósito de dar acesso no seu organismo, aos Auxiliares Invisíveis. Vemos, pois, como é importante escrever regularmente as assinaturas semanais e enviá-las depois de um mês ao Serviço e Auxílio de Cura da Sede Central. Porém, se o enfermo não colaborar nesse propósito, os Auxiliares Invisíveis não poderão atuar sobre ele.

 

TEMPO NECESSÁRIO PARA A CURA: Em casos de enfermidades agudas, as curas instantâneas são frequentes quando se recorre aos Auxiliares Invisíveis. Em casos de enfermidades crônicas, que demoram muitos anos para manifestarem-se, pode sentir-se certa sensação de alívio imediato. Porém, o restabelecimento completo, que equivale a uma renovação total do organismo, só é conseguido de uma maneira lenta e gradual. Como dissemos, o trabalho de cura que realizam os Auxiliares Invisíveis não consiste em suprimir os sintomas da enfermidade, e sim em exercer uma efetiva reconstrução de todo o organismo. Para consegui-lo há necessidade de algum tempo e também, sobretudo, da cooperação perseverante do paciente, da forma que foi indicada acima.

REUNIÕES DE CURA NA SEDE CENTRAL: As reuniões de Cura têm lugar na Sede Central, em São Paulo, quando a Lua transita em Signo Cardeal do Zodíaco. A hora* fixada para esse serviço devocional é às 18 horas e 30 minutos. A característica dos signos cardeais é irradiar energia dinâmica e tornar ativa as obras que se iniciam debaixo de sua influência. Por conseguinte, os pensamentos de auxílio e cura emitidos em todo o mundo por aqueles que querem transmitir sua ajuda, estão dotados de um maior poder quando iniciam seu pensamento misericordioso sob esse impulso cardeal.

Se você deseja associar-se a esse serviço devocional de ajuda aos demais, recolha-se tranqüilamente, quando seu relógio marcar 18 horas e 30 minutos, medite fervorosamente sobre a saúde, feche seus olhos e faça uma imagem mental do Símbolo Rosacruz com a Rosa Branca no centro e concentre-se sobre a força Curadora do Pai. Peça com devoção e fé ao Pai, o Grande Médico, para que conceda a cura a todos os que Sofrem, muito em particular àqueles que hajam solicitado ajuda e imagine o nosso Templo onde os Irmãos Maiores reúnem os pensamentos de todos esses aspirantes para serem utilizados nesta grande obra de Auxílio de Cura.

* Com a diferença de horário de cada país do globo, há sempre um núcleo Rosacruz em algum lugar do mundo, onde seus membros estão reunidos às 18 horas e 30 minutos, elevando seus pensamentos em favor dos que sofrem.

 

Se você deseja se inscrever no Departamento de Cura da Fraternidade Rosacruz é só:

1) Obter o Formulário para Solicitação de Auxílio de Cura

2) Imprimi-lo

3) Preenche-lo com caneta tinteiro (não esferográfica)

4) Envia-lo para o Endereço que está no Formulário

(*) Para obter o Formulário para Solicitação de Auxílio de Cura é só clicar aqui