Categoria Cura: o único motivo para se usar a Astrologia Rosacruz

poradmin

Diagnóstico pela Astrologia: quando feito corretamente é superior a todos os outros

Diagnóstico pela Astrologia: quando feito corretamente é superior a todos os outros

Para aqueles que concebem a divina ciência dos Astros um estudo verdadeiro e um julgamento não concebido, não há dúvidas quanto a superioridade do diagnóstico pela Astrologia sobre todos os outros métodos de diagnosticar enfermidades. Contudo, o reto uso deste método requer uma elevada capacidade de discernimento associada a certos princípios psicológicos fundamentais.

Primeiramente, o mínimo possível do diagnóstico obtido diretamente do horóscopo pode ser dado ao paciente, pois é preciso que se tenha sempre em mente que uma pessoa enferma é uma pessoa anormal em certo grau, inclinando-se a não compreender devidamente ou a interpretar erroneamente aquilo que se lhe diz. Acontece com muita frequência, que uma pessoa sabedora de certo aspecto adverso no seu mapa natal, ou de certa condição crônica no seu corpo, construa a imagem mental da anormalidade, podendo, assim, torná-la ainda mais severa. Tal fixação mental e emocional pode se tornar tão forte que venha a prevalecer um espírito de desânimo, e assim a pessoa cria um invólucro em torno de si tornando muito difícil o prestar-lhe assistência.

Vemos, assim, a necessidade de sempre se acentuar fortemente os aspectos positivos e a possibilidade de usá-los, a fim de contrabalançar e superar os indesejáveis estados mentais e emocionais que resultam em enfermidades. Otimismo e jovialidade são os fatores fundamentais em um método de cura bem estabelecido.

Além disso, o paciente deve saber que os Aspectos do seu mapa natal são obras exclusivamente suas, e que s o afetarão, enquanto trilhar as linhas adversas de pensamento ou de sentimentos indicadas no tema natal. Deve-se evidenciar repetidamente a habilidade que o Ego interior ou Espírito possui em “governar as suas estrelas”, de modo a evitar qualquer grau de fatalismo. Não há limites para o poder de um Espírito desperto.

(Tradução de Rays From The Rose Cross e publicado no Serviço Rosacruz 07/80 – Fraternidade Rosacruz – SP)

poradmin

O Astro-diagnóstico – diagnóstico sobre a saúde através dos Astros

O Astro-diagnóstico

O Astro-diagnóstico ou diagnóstico através dos Astros é a ciência e a arte de obter conhecimento a respeito das enfermidades e suas causas, bem como os meios de evitá-las ou curá-las, pelas indicações dos Astros.

A nosso ver, a definição de medicina deveria ser: “A ciência de promover a saúde”, e não a “Ciência de curar”, como registram os dicionários.

O velho método de diagnóstico pelo sintoma é muito falho. Hoje se acrescentaram os exames de raios X, o diagnóstico pela íris, as análises de sangue, de urina, etc., para alcançar melhores métodos de diagnóstico*.

Mas o ideal é surpreender as tendências e os estágios latentes para evitar que a enfermidade se desencadeie. Cremos não estar longe do dia em que médicos, oficialmente nomeados, se dedicarão a esclarecer a humanidade a EVITAR as enfermidades; mas essa dedicação sempre deverá estar pautada com a Lei de Consequência.

Então, o ASTRO-DIAGNÓSTICO exercerá um importante papel.

Podemos considerar as enfermidades sob dois aspectos:
1. A Latente; e
2. A Ativa.

As tendências latentes estão indicadas pelas configurações adversas do Horóscopo.

Se os pais são astrólogos ou tomam a sério os conselhos do astrólogo espiritual, a respeito das tendências de seus filhos, poderão ajuda-los de modo que as doenças possam ser evitadas ou, no caso em que isso não for possível, a pessoa possa ter condições de melhor lidar com ela e extrair o crescimento anímico que a doença lhe proporciona. É a mesma lei que diz: “se um elo de uma corrente está fraco, mas nunca a esticamos além do que ela pode, jamais se romperá”.

Todavia, se as mesmas tendências de outras vidas, os abusos e as transgressões às leis de harmonia continuam nesta existência, aí se manifestarão os pontos débeis. Primeiramente surgem os sintomas: são indícios de que a enfermidade se acha em processo de materialização (pois começa nos veículos: Vital, de Desejos e Mente, para, finalmente, manifestar-se no Corpo Denso).

Quando se provocam os Aspectos adversos e a enfermidade aparece, as posições progredidas dos Astros orientam o médico a estabelecer um quadro completo do caso.

Nossa esperança é que muitos médicos de Mentes amplas e aquarianas, dispostos a estudar um método mais avançado de diagnóstico, se achem dispostos a empregá-lo uma vez comprovada a sua eficácia.

COMO CONHECER E AJUDAR OS ENFERMOS

Só o exame global do Horóscopo nos pode dar orientação segura do caráter da pessoa e o melhor modo de ajudá-la. A natureza física é indicada pelo Ascendente; pela posição e Aspectos do governante e suas configurações. Também precisamos examinar a sexta Casa, que rege a saúde e enfermidade. Isto tudo nos dará uma chave da natureza da enfermidade e o modo de removê-la ou contemporiza-la em estado latente. Por outro lado, devemos ver o papel que o enfermo deve desempenhar, em colaboração: e aí entra sua disposição física e tendências morais, marcadas pela posição do Sol e outros pontos do Horóscopo.
Apenas como linhas gerais, para início de estudos, vejamos como ajudar enfermos dos diversos Signos:

CARÁTER GERAL DOS ENFERMOS DOS DIVERSOS SIGNOS

ÁRIES: impulsivo, agressivo, age e fala rapidamente. Excesso de energia e tendência a dissipá-Ias. Não guarda rancor. Prático. Suporta 3 ou 4 graus de febre mais que as pessoas de outros Signos. É positivo e se confia no médico ou curador, colabora decididamente.

TOURO: teimoso e persistente. Negativo: quando contrai a enfermidade, mantém-se nela obstinadamente. Medo de enfermidades. Nunca devemos dar a impressão de que está mal porque seu medo atrai condições piores. É mister doçura e otimismo.

GÊMEOS: negligente com a saúde e hábitos desorganizados. Constitui a maioria dos tuberculosos. Quando ajudado, pode curar-se facilmente.

CÂNCER: vitalidade baixa. Tímido. Não colabora e tem a tendência de fazer justamente o contrário do que se recomenda para sua saúde. Cheio de justificativas, sem fé nos demais, difícil de tratar. Mas, se adquire fé no curador, é fiel e colabora. Sensitivo, não perdoa facilmente. É preciso tato para tratá-lo. Em geral, os males provêm de distúrbios digestivos, daí a necessidade da dieta.

LEÃO: grande vitalidade, difícil de enfermar. Quando se entrega está muito enfermo. Restabelecimento rápido. Orgulhoso, não gosta de dar trabalho aos outros, quando doente. Positivo, impulsivo: põe desnecessariamente muita energia no que faz, comprometendo seus pontos fracos: coração e baço, com seus distúrbios e anemia. Faz-lhe bem o banho de sol pela manhã (baço), sucos frescos, dieta vegetariana, carinho e equilíbrio, no tratamento.

VIRGEM: negativo e feminino. Tem resistência porque é de temperamento nervoso. Mas, quando enfermo tem dificuldades para libertar-se do mal. Disposição negativa, não exerce a própria vontade para libertar-se das circunstancias limitadoras. Como Virgem é o sexto Signo, correspondente a sexta Casa, das enfermidades, os que têm Ascendente e Sol em Virgem a tendência é de entregar-se a elas e se converterem em doentes crônicos.

Embora sejam excelentes enfermeiros, não devem exercer tal atividade porque atraem enfermidades dos pacientes. Devem ser tratados com firmeza racional: explicando-lhes o porquê e não admitindo desobediência.

LIBRA: débil, idealista, oscilando entre alegrias e tristezas, nem sempre reage favoravelmente quando enfermo. Jamais devemos desanimá-lo em suas esperanças porque acaba doente. Carece e deve exercitar o equilíbrio. O melhor modo de tratá-lo é com bom gosto, tudo bonito, flores, conversas e leitura, músicas e pintura. Tudo positivo e alegre, idealista e animador.

ESCORPIÃO: é de tipo variado: o menos compreendido. Natureza retraída, tímida, reservada, às vezes; outras vezes discutidor, até cruel. Regra geral explosivo o que é a causa geral de seus males. Pode ser bom médico, cirurgião e enfermeiro. Frequentemente sensual. Deve ser tratada com bom humor, equilíbrio, compreensão e atenção, pois atende pelo coração.

SAGITÁRIO: gentil, positivo, facilmente curável. Natureza bondosa, franca, colaboradora. Mas, pode ser influenciado negativamente por alguns de seus inúmeros amigos que lhe digam: você está amarelo ou coisa semelhante. O mais importante é que sejam protegidos de tais sugestões.

CAPRICÓRNIO: dificilmente sucumbem à enfermidade. Persistentes e estoicos sofrem muito a dor antes de acamar. E uma vez enfermos, são lentos e persistentes nesse estado tornando-se, não raro, hipocondríacos.

Devemos tratá-los com diplomacia para romper-lhes a cristalização. Às vezes, resistem à ajuda e até evitam as pessoas que o intentem. Supersensitivos, retraídos, reservados, melancólicos e desalentados. É preciso paciência, tato, diplomacia, persistência e distração do seu pensamento para coisas que atraiam pessoalmente o enfermo.

AQUÁRIO: fixo, de forte vontade, porém dado a melancolia (co-regente: Saturno), pessimismo e sensibilidade. Mas, pode ir ao outro extremo: temerário, atrevido (Urano). Isto lhe dá nervosismo. Tendência a excessos, não mede os esforços para atingir o objetivo de sua ambição. Facilita a ajuda do médico e coopera. Atende muito pela razão cientifica. Quando enfermo fica em extrema sensibilidade nervosa, como se pelo corpo andassem pequenos insetos, numa sensação de deslizamento. Faz-lhe bem o relaxamento e alimentos ricos em vitamina B (coalhada, germe de trigo, levedo de cerveja, ameixa preta, brócolis, etc.) dentro de uma dieta de frutas, verduras, legumes, ovos, bem equilibrada.

PEIXES: linfático, negativo, psíquico. Responde muito bem as sugestões, tanto boas como más. Quando enfermo, devemos colocar na porta do quarto, no lado de fora, um cartaz que diga: “proibida à entrada aos simpáticos”. Essas pessoas simpáticas que animam o doente a contar seu mal em pormenores, lamentando com ele as circunstâncias e que depois da visita lhe provocam a recaída. Deve, pois, ser protegido contra as sugestões negativas. As visitas devem ser instruídas a desviar o assunto da enfermidade e tratar de coisas alegres e animadoras. A tendência dos piscianos ao luxo, comodismo e alimentos ricos, pede uma dieta eliminadora, música, banhos (hidroterapia), massagens, caminhar um pouco, etc.

 

* (Nota do revisor: Este é um texto da década de 70. Atualmente, os avanços tecnológicos permitem uma precisão muito mais aguda e melhor. No entanto, a medicina ainda se perde nos efeitos e não nas causas, visto que tudo aquilo que é material, incluindo as doenças físicas, tem origem espiritual).

(Revista Serviço Rosacruz – 06/76 – Fraternidade Rosacruz – SP)

poradmin

Regências das Partes dos Corpos – Zodíaco

Cada Signo tem regência sobre as partes anatômicas e fisiológicas do nosso corpo.

Junto com as mesmas propriedades dos Astros, compomos as informações básicas para aplicarmos a Astrodiagnose e a Astroterapia.

Afinal, o único propósito que o Estudante deve ter para estudar a Astrologia é: curar os doentes, curar os enfermos.

Qualquer outro propósito é má utilização dessa ciência sagrada. É, então, um sacrilégio.

A favor dessa postura correta do Estudante, temos, atualmente, que a completa dependência dos sintomas externos para localizar da doença focando apenas sobre a ação dos medicamentos, nos custou milhões de vidas em épocas passadas.

Mas agora estamos acordando para a luz; estamos adquirindo uma mentalidade ampla que impede que nos apeguemos teimosamente aos velhos tempos, o que tem sido provado por seus muitos erros e com o sacrifício de muitas vidas, que tais abordagens, até então, são inadequadas.

A ciência médica, com melhores instrumentos, raios-x, diagnósticos pela íris, exames de sangue, etc, tem feito grandes esforços para melhores métodos de diagnóstico.

Mas não está muito longe o dia em que se admita, geralmente nós sabemos de antemão, qual é o elo mais fraco da cadeia, que é conhecido pela ciência dos astros, onde médico encontrará a causa da doença, é, sem dúvida, o melhor meio.

Os médicos conhecerão a origem da enfermidade e também os melhores métodos para efetuar uma cura.

Quando eles utilizarem a chave da alma, horóscopo, encontrarão, também, o tratamento que o paciente responderá melhor.

Além disso, eles vão conhecer o caráter do paciente, bem como se a sua vontade é fraca, ou se é natureza negativa ou emocional.
Só então, o médico vai saber muito bem os métodos que devem ser usados ​​para a cura, de acordo com as informações obtidas utilizando essa astrodiagnose e astroterapia.

(veja mais no Livro: Astrodiagnose e Astroterapia de Max Heindel e Augusta Foss Heindel – Fraternidade Rosacruz)

 

poradmin

Regências das Partes dos Corpos – Astros

Da mesma forma que o Sol, os raios dos Planetas e da nossa Lua têm realmente influências sobre a nossa saúde.
Infelizmente, são poucos os que aceitariam o fato de que tanto nosso estado mental como o físico são influenciados pelos raios astrais (Sol, Lua e Planetas) e que são alterados com o movimento dos respectivos Astros.
No entanto, a Astro-diagnose – a ciência e a arte de obter conhecimento científico a respeito das doenças e enfermidades e suas causas, segundo as indicações dos Astros, assim como os meios para controlar e curar a doença – está, lentamente ganhando ascendência no mundo.
É a ciência que não porá de lado a velha escola de medicina e de diagnose; mesmo porque aquela é a complementação dessas!
Assim, confiamos que a medicina atual aceitará, com o tempo, esse novo método.
Atualmente há muitos médicos que, voluntariamente, cooperam com as novas escolas de osteopatia, cura natural, quiropraxia, etc. e essas pessoas de mentalidade aberta e compreensiva estão dispostos a aceitar um método mais avançado de diagnose quando se lhes demonstre sua eficácia e notem como é digno de confiança.