cabeçalho4.fw

A Escolha do Alimento e o Nosso Corpo

A Escolha do Alimento e o Nosso Corpo

Nossa vida depende em grande parte do que comemos. Na educação da saúde, a escolha dos alimentos ocupa, por isso, um lugar muito importante. Os alimentos fazem o corpo crescer; uns desenvolvem os ossos, outros os músculos, outros o sangue. Quem bem conhece o valor dos alimentos, bem pode alimentar-se.

Não é o comer muito nem o comer a toda hora que vale. A alimentação deve ser variada, bem equilibrada para se obter resultados compensadores.

Ela varia de acordo com a idade, o clima, o estado de saúde e as necessidades do corpo e da pessoa.

Uma criança não pode se alimentar como um adulto, nem este como uma criança. A criança precisa de alimentos que não só a façam crescer, mas equilibrem os gastos de sua constante e vigorosa atividade (contrações do coração, movimentos respiratórios, calor do corpo, reparação dos tecidos, marcha, trabalho em geral).

O adulto tem necessidade de variar o seu regime alimentar segundo sua profissão, seu peso, sua estatura, sexo e idade. Enfim, o melhor alimento é aquele que melhor se adapta à natureza da pessoa.

 

PREDICADOS PARTICULARES DOS DIVERSOS ALIMENTOS

O leite - contém albuminas, gorduras e vitaminas. Algo de açúcar e minerais, é um dos melhores alimentos para os nervos, e a melhor fonte de proteínas.

Iogurte - O leite transformado em iogurte é um alimento valiosíssimo. Neutraliza os venenos produzidos pelas putrefações intestinais.

Queijo - Derivado do leite, substitui com vantagem o leite e os ovos aos que não suportam estes alimentos. Porém, como é um alimento muito concentrado, não convém abusar-se dele. Não são muito recomendáveis os queijos demasiadamente fermentados e salgados. Os menos prejudiciais são os do tipo chamado ricota, requeijão cremoso, creme suíço, mussarela e o queijo fresco.

Ovos - Alimento poderoso e concentrado, rico em substância apta para a formação dos tecidos do organismo. Contêm proteínas, gorduras, minerais, água e diversas vitaminas.

Manteiga - Procedente do leite, é muito nutritiva quando fresca, e de fácil digestão. Melhor qualidade que outras gorduras, principalmente as de origem animal e industrial ou margarinas.

Mel – É o açúcar preparado pelas abelhas e de fácil assimilação, ideal para a alimentação, por cujo motivo é conveniente usá-lo na substituição do açúcar industrial. É algo laxante. Por ser um alimento concentrado, não deve ser tomado em quantidade excessiva.

Leguminosas - O feijão rajado fresco, ervilhas, favas, a soja e também as vagens, são as que devem ser preferidas; são fontes de fosfato, ferro e bases alcalinas, pois favorecem a alcalinidade do sangue. Os legumes secos, como: feijão, grão-de-bico, lentilhas, são alimentos poderosos, concentrados devendo ser comidos moderadamente. Da soja embora seja a melhor fonte de proteína vegetal, não convém abusar.

Cereais - Alimentos nutritivos e ricos em minerais e vitaminas. Os principais cereais são trigo, aveia, arroz, centeio e cevada.

Trigo - De cuja farinha geralmente se fabrica o pão, é rico em minerais. Recomendamos usa-lo na forma de pão integral, pois o pão branco é um alimento pobre e incompleto. O germe do trigo, eis um produto muito apreciado por muitos naturistas, e análise do germe de trigo revela um conteúdo de 28% de proteínas; 37,4% de hidratos de carbono; 9% de gorduras; 12,5% de água; é riquíssimo em fósforo.

Centeio - É um cereal de excelentes propriedades; contém albumina, fécula; vitaminas e minerais. Sua farinha escura dá um saboroso pão, com as mesmas características que as do trigo.

Aveia - Depois do trigo, é a aveia o cereal mais importante. Reforça os nervos, é mineralizante e reconstituinte. Contém potássio, fósforo, cal, ferro, etc. A aveia devidamente preparada é de fácil digestão.

Arroz - O arroz branco comum é um alimento pobre. Ao extrair a casca do arroz integral perdem-se suas vitaminas, albuminas e minerais. Portanto, é recomendável o arroz integral, pois sua cutícula escura é rica daquelas substâncias.

Milho - Pelas suas altas propriedades azotadas, fosforadas e gordurosas, o milho é considerado bom alimento por sua concentração moderada de hidratos de carbono e proteínas. Recomendável aos neurastênicos.

 

VEGETAIS EM GERAL

Abóbora - Rica em vitaminas A, B e C, quer madura ou verde, é refrescante e considerável emoliente.

Agrião – Vegetal riquíssimo em vitaminas A,C, D e E. Depurativo, remineralizante e ótima fonte de iodo.

Aipo ou Salsão - Condimento de sabor forte e agradável. Contém sais minerais e vitaminas A, B, C, D e E.

Alcachofras - São ricas em fósforo, cal e ferra. Têm propriedades curativas e vitaminas A, B, D e E.

Alface - E um das alimentos mais valiosos, possuindo elevada proporção de potássio, sódio, cálcio, ferro, silício e flúor e quase todas as vitaminas.

Almeirão - Adstringente, tônico e aperitivo, é purificador do sangue; contém as vitaminas A e C.

Aspargo - Muito rica em silício e fósforo, além de boa proporção de potássio, sódio, manganês e ferro. De preferência, deve-se usa-lo cru em saladas.

Batata - Pouco concentrada, par cuja razão é útil para evitar a superalimentação. Contém abundante fécula, proteínas e as vitaminas B1, B2, B6 e C.

Berinjela - ótimo calmante da sistema nervoso. Contém os seguintes sais: cloro, cálcio, enxofre, fósforo, magnésio, potássio e sódio.

Beterraba - Aconselhável aos hepáticos porém inconveniente aos diabéticos. Contém os seguintes sais: cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio, e é rica em açúcar.

Brócolos - Fonte de vitaminas A, B1, B2 e C e dos seguintes sais: cálcio, cloro, ferro, enxofre, fósforo, magnésio, potássio, silício. e sódio.

Cenoura - Muita nutritiva e fácil de digerir benéfica nas enfermidades da fígado, acidez do estômago, debilidade nervosa e enérgico purificante. Contém proteínas e vitaminas A, açúcar, cal e fósforo.

Cambuquira - São as pontas tenras de aboboreira, de finíssimo paladar e de propriedades estomáquicas notáveis.

Chicória - Pelo seu princípio amargo adstringente, é tônica e aperitiva, diurética e laxante. Contém as. vitaminas A, B1 e C. O almeirão, escarola e a endívia são variedades da chicória.

Couve-flor - De todas as couves, esta é a mais leve para a estômago. Contém as vitaminas B2, B6, C e K e os seguintes sais: cálcio, cloro, ferro, enxofre, fósforo, magnésio, potássio, silício e sódio.

Couve - Há muitas variedades de couve (branca, manteiga, crespa, etc.); o repolho, couve-flor, couve-de-bruxelas e o nabo. Este último é uma couve especial, cuja raiz, menos indigesta, possui propriedades antiescorbúticas e peitorais. A couve é rica em cálcio e em diversos minerais.

Espinafre - Muito nutritivo; rico em ferro, cal e outros minerais. Aconselhável na anemia, obesidade, prisão de ventre. Tem valiosa quantidade de potássio.

Pepino - É algo laxante e neutralizador da acidez. Contém as vitaminas A e B1. Deve ser usado maduro e na forma de suco.

Pimentão vermelho e doce - Alimento que vitaminiza, mineraliza e revitaliza os tecidos do organismo, é neutralizador da acidez do sangue. Quanto ao pimentão verde, é indigestivo e pobre em vitaminas.

Tomate - É, além de excelente tempero, um alimento suculento e saboroso. Para isso, porém, necessita estar bem maduro e de ótima qualidade. Muito rico em vitaminas A, B e C.

Rabanete - Possui qualidades diuréticas, enérgico depurativo. Estimulante do apetite e da digestão; é rico em ferro, cálcio, cloro, enxofre. Contém vitaminas B1, B2 e C.

Repolho verde ou branco - Contém valiosos elementos nutritivos. O repolho roxo é 50 % mais rico em cloro, cálcio e sódio do que o branco. Mas o branco, por sua vez, tem dez vezes mais ferro, quatro vezes mais silício e 60 % mais potássio do que o roxo.

Quiabo - É emoliente notável e laxante; somente deve ser comido bem tenro. A parte lenhosa desse legume, uma vez desenvolvida, é de difícil digestão e imprópria, mesmo como alimento.

 

TEMPEROS NATURAIS

Aipo ou salsão - Tem odor aromático e um forte e agradável sabor. É rico em vitamina A e em sais minerais, como cálcio, cloro, ferro, enxofre, etc.

Alho – É estimulante estomacal poderoso, dando gosto às comidas. Faz baixar a pressão arterial. Porém não se recomenda às pessoas de estômago fraco.

Alho poró - Semelhante ao alho e de propriedade iguais, porém mais suave e de sabor e aroma mais fino. Excelente como salada e acrescentado ao caldo vegetal.

Cebola - Crua é excitante e acre, mas cozida perde o seu poder irritante. Como sopa, restaura as energias do estômago, reavivando o apetite. Fervida com leite e mel, é útil contra a tosse.

Salva - Condimento de odor aromático e sabor forte, estimulante. Porém deve ser usada em pequena quantidade.

Salsinha - Esta é rica em potássio, cálcio, magnésio e cloro. Purificante, aperitiva e de odor penetrante. Tem alta taxa de vitaminas A e C.

Cebolinha verde - Como a cebola de cabeça, cons¬titui um dos melhores condimentos. É sumamente desinfetante.

Erva-doce - Tempero de odor suave e agradável e sabor açucarado. Os talos e folhas tenras são muito apetitosos como saladas. As sementes aromatizam bolos e pães e' são ótimas como chá. Rica em vitaminas e mineralizantes.

Orégão - Ajuda a digestão e é excitante do sistema nervoso; sabor amargo, odor agradável.

Louro - Condimento que deve ser usado seco. Cheiro forte, é aperitivo e estimulante. Porém deve ser usado moderadamente.

O manjericão, manjerona e coentro são também ótimos condimentos, tanto frescos quanto secos.

Condimentos que devem ser usados com moderação: canela, cravo-da-índia, noz-moscada, baunilha, gengibre e o sal.

Condimentos que devem ser evitados por serem prejudiciais à saúde: mostarda, pimenta do reino, pimentas picantes e o vinagre. Este é um verdadeiro veneno para o sangue; causa anemia, acidez do estômago, desnutrição e desmineralização. Deve ser substituído pelo limão, que é um condimento natural, rico em vitaminas A, B1, B2, B6 e C e também uma fruta de valiosas qualidades curativas.

 

FRUTAS FRESCAS

As frutas têm uma importância extraordinária como alimento nutritivo e curativo. Contêm açúcar e fécula facilmente assimiláveis. São mineralizantes, purificadoras e ricas em vitaminas.
Vamos descrever as principais qualidades de algumas frutas e propriedades curativas:

Abacaxi - É uma fruta refrescante, depurativa e diurética, limpa o estômago e o intestino. Seu suco usado com pincelações desinfeta as amígdalas e a garganta de membranas diftéricas.

Abacate - É chamado manteiga vegetal por sua gordura assimilável. Contém proteínas, hidratos de carbono e as seguintes vitaminas: A, B, B2 e C. É alcalino, nutritivo e diurético.

Abricó - Contém bastante açúcar, ferro e outros sais minerais. Aconselhável para os anêmicos, pois o ferro que possui é de fácil assimilação.

Ameixa preta - Saborosíssima e refrescante, contém vitaminas A, B, B2 e C. A ameixa amarela é ácida e deve ser comida bem madura e fresca.

Amora - Bem amadurecida e em pequena quantidade, é como deve ser comida esta fruta, pois, devido a sua riqueza em ácido cítrico, produz fermentação rápida. Torna-se irritante e indigesta.

Banana - A musa paradisíaca, como é chamada pelos homens da ciência, dentre todas as frutas alimentícias é a mais superior. Há diversas espécies de banana, todas riquíssimas em vitaminas A, B e C.

Caqui - Fruta deliciosa, de sabor açucarado e rica em potássio, fósforo e hidrato de carbono.

Caju - Sumarento e de fácil digestão, esta fruta (cuja castanha é de valor alimentar elevadíssimo) é preciosíssima. Há duas variedades: a vermelha e a amarela.

Figo - Contém muito açúcar e sais minerais, como: fósforo, ferro e cálcio. Fresco, é laxante, devendo ser comido bem maduro. Há diversas classes de figos: preto, branco e amarelo.

Goiaba - Há duas classes desta fruta: a vermelha e a branca. Ela possui cálcio, fósforo e potássio, porém é pobre nos demais minerais. Cada 100 gramas de goiaba contém 56 calorias Laranja - As propriedades alimentícias desta fruta são notáveis, sendo o seu suco aconselhado em várias enfermidades. É vitaminizante, purificadora e mineralizante. Há diversas espécies de laranja: lima, baía; seleta, pêra, barão, etc. As laranjas vulgares, inclusive a tangerina ou mexerica, são estomáquicas e refrescantes poderosos.

Lima - Fruta da família dos citrus, porém isenta de acidez, rica em açúcar, fósforo, cálcio e potássio. Não tem incompatibilidades, indicada para as doenças renais.

Limão - Fruta de valiosas propriedades curativas, é um condimento natural excelente. Contém as vitaminas A, B1, B2 e altíssima taxa da C e diversos mineralizantes.

Maçã - Excelente fruta tônica, descongestionante e diurética. Dizem os fisiólogos que é um excelente alimento para o cérebro, pois contém muito ácido fosfórico de forma facilmente digerível e provoca um sono tranqüilo.

Mamão - Riquíssimo em papaína, é muito alimentício e recomendável nas doenças do estômago e intestino. Deve ser comido bem maduro e fresco.

Manga - Muito rica em terebintina, a manga faz bem aos rins. Não é recomendável, porém, às pessoas de intestinos facilmente irritáveis. O abuso da manga provoca erupções, devendo ser ingerido apenas o caldo, pois as fibras lenhosas da polpa tornam a manga indigesta.

Melancia - Seu poder refrescante é extraordinário, sendo sua ação diurética também notável. Contém as vitaminas B1, B2, C e todos os sais.

Melão - De cheiro suave e sabor açucarado e agradável, esta fruta é emoliente, refrigerante e laxante. Rico em toda classe de sais, é bastante alcalino. Para não fazer mal, deve ele ser comido em pequenas porções.

Morango - Bastante rico em todos os sais minerais, o morango possui somente as vitaminas B1 e C; é diurético e laxante mecânico. Alguns dietistas o recomendam, outros não.

Pêra - Eis uma fruta recomendável, por ser laxante, alcalina, energética e desintoxicante. Contém quase todos os sais minerais e as vitaminas B1, B2 e C.

Pêssego - Muito pobre em açúcar, é fruto recomendável aos diabéticos e gotosos. Contém as vitaminas A, B1, B2 e C, proteínas e gorduras, além da cálcio.

Pomelo - Grapefruit - É outra ciasse de fruta cítrica, porém menos nutritiva do que as laranjas. Contém vitaminas B1, B2 e C. Muito usada pelos ingleses, que a tomam como laxante e depurativo pela manhã. Gosto amargo, nada recomendável aos acidificados.

Uva - Fruta maravilhosa. Seu valor nutritivo varia entre 75 e 83% de água; 0,38 a 1,79 de proteínas; 12 a 30% de açúcar e 0,15 a 1,3% de sais minerais. O açúcar da uva é um dos mais assinaláveis, passando ao sangue sem exigir nenhum esforço do organismo. Uma cura periódica de uvas é muito recomendável tanto para sãos como para enfermos, porém não convém para os obesos e diabéticos.

 

FRUTAS OLEAGINOSAS

São frutas oleaginosas nozes, amêndoas, avelãs, amendoim, pinhão, coco, castanha-do-pará castanha-de-caju, etc. São alimentos secos, concentrados, multo ricos em albumina e gorduras. Também contém minerais e vitaminas. São também doadores de energia e alimentos de crescimento. Para serem bem digeridas, devem ser bem mastigadas. Não usa-las em quantidade excessiva. É preferível tirar-lhes a pele (o que se consegue escaldando-as durante uns momentos; então a pele sai com muita facilidade.

 

TUBÉRCULOS

São tubérculos a mandioca e o aipim. A verdadeira mandioca, aquela de que se prepara a nossa conhecida farinha maniot, utilíssima. É também conhecida sob a denominação de mandioca brava, de sabor amargo, pelo tóxico que encerra.

O aipim já pertence ao gênero Maniot dulcis e é geralmente conhecido por mandioca mansa ou macaxeira.

A tapioca, o polvilho, o beijou e a farinha-d'água são subprodutos da mandioca brava.

O aipim é aproveitado como alimento sem qualquer transformação. Dele também se extrai um precioso amido.

Quase no mesmo caso da mandioca e do aipim se encontram o cará, o inhame, a taioba e o mangarito.

O cará é muito saboroso e presta-se para sopas, broas, pão e é delicioso com mel.

O inhame é alimento muito mais enérgico, sendo empregado como anti-reumático e depurativo. Um grande médico brasileiro atribuiu-lhe grandes virtudes para os leprosos.

A taioba, que muitas pessoas confundem com o inhame branco, é uma outra planta muito empregada na alimentação brasileira. É rica em amido, iodo, substâncias azotadas, gordurosas e sacarinas.

O mangarito é da mesma família da taioba e apresenta quase as mesmas propriedades.

A araruta era empregada antigamente apenas na medicina. Hoje, porém, faz-se de sua raiz uma farinha muito empregada na alimentação das crianças e dos doentes.

Dessa farinha rica em amido são fabricados também excelentes biscoitos,. broas e bolos.

A mandioquinha também é uma raiz. feculenta, prestando-se para sopas, ensopados e pãezinhos.

Cozinha Vegetariana