cabeçalho4.fw

O Piano, as Notas, as Frequências, Escala Musical e correlação com os nossos veículos

O Piano, as Notas, as Frequências, Escala Musical e a Correlação com os nossos Veículos

 

O piano não é o resultado do esforço do ser humano para reproduzir os sons de seu eu interior, vagamente lembrado, mas é um produto da percepção materializada da música no ser humano e, portanto, é um instrumento puramente terrestre. Não é apenas um instrumento interessante, mas tem um valor imenso para os verdadeiros músicos que são capazes de contatar a autêntica música do mundo celestial, trazê la para a Terra, conseguindo que um instrumento fabricado pelo ser humano e construído de matéria a reproduza. (N.R.: o piano é o instrumento que preenche quase todo o espectro de frequência, e é um dos únicos)

Embora todos os instrumentos mecânicos e o rádio sejam de grande utilidade, nunca substituirão o piano para aqueles que, uma vez, aprenderam o valor dos acordes correlacionados ao desenvolvimento do Espírito e a todos os seus veículos. O teclado do piano apresenta para o executante suas 88 teclas (52 brancas e 36 pretas), que produzem 124 notas.

As teclas brancas produzem 52 (5+2) dos 124 (1+2+4) tons, e as teclas pretas produzem 72 (7+2) tons.

(N.R: as notas são essas – e a frequência (em Hertz – Hz) de cada uma delas, considerando o padrão: Lá em 440 Hz:

Nove é o número da humanidade e sete (3=4) é o número dos três (3) poderes espirituais do ser humano (N.R: Espírito Divino, Espírito de Vida e Espírito Humano), mais seus quatro (4) veículos – Corpo Denso, Corpo Vital, Corpo de Desejos e Mente.

Existem cinco (5) linhas na pauta musical e quatro (4) espaços – 5 + 4 = 9 – e temos outra vez o número da humanidade:

Existem sete notas na escala musical: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, que mudam de posição na pauta. Por exemplo, se a escala é Dó natural, o primeiro Dó é encontrado na linha acrescentada abaixo da pauta (isso na clave de Sol):

Se há um sustenido do Dó, ele deve ser indicado junto da nota, ou na armadura, logo depois da clave de Sol, no espaço entre a terceira e quarta linhas da pauta. Isto nos indicará que estamos no tom de Ré Maior (escala com dois sustenidos: Fá # e Dó #):

Se há um bemol – por exemplo: Sib – ele deve ser indicado logo depois da armadura da clave de Sol, na terceira linha da pauta. E teremos, então, o tom de Fá Maior, sendo que a nota Fá será escrita no primeiro espaço da pauta (entre a primeira e segunda linhas):