cabeçalho4.fw

Cartas de Max Heindel: Prosperidade Espiritual para o Ano Novo

Prosperidade Espiritual para o Ano Novo

Janeiro de 1915

A saudação corrente nesses dias é: "Desejo-lhe um Feliz e Próspero Ano Novo", o autor está inteiramente de acordo com isto e estende esses augúrios a todos, embora com um alcance algo diferente do que normalmente se almeja, já que o principal objetivo de tal desejo consiste numa prosperidade material. Por isso, o autor faz votos para que obtenham aquele ouro que se forja com a alquimia da alma, transformando o metal básico da experiência do próximo ano na Pedra Filosofal, o maior bem que este mundo pode dar. As riquezas mundanas são sempre uma fonte de cuidados para o seu possuidor, mas esta, a joia das joias, nos traz uma paz que ultrapassa todo entendimento.

Além disso, se trabalharmos unicamente para a aquisição de coisas materiais, a nossa tarefa irá nos parecer penosa e ingrata, mesmo que tentemos quebrar esse ritmo nos entregando ao que chamamos de prazeres. Uma vez por outra um pensamento poderá nos assaltar: "Para que tudo isto?". Contudo, "se trabalhamos na vinha de Cristo, se fazemos tudo em nosso trabalho e fora dele como se fosse para o Senhor", o aspecto muda inteiramente.

Cristo disse: "Meu jugo é suave e meu fardo é leve", e essa é uma verdade sempre real, ainda que não no sentido comum. O autor e outros que trabalharam na Sede, por muitos anos, podem testemunhar que, ainda que o trabalho tenha sido árduo tanto mental como fisicamente e, algumas vezes, o corpo tenha ficado tão esgotado que se tornou quase impossível a sua recuperação na manhã seguinte, a satisfação, a alegria e o prazer foram imensos, de uma forma que as pessoas materialistas não conhecem, nem podem compreender. Os anos dedicados a essa tarefa têm sido tão gratificantes, que nada no mundo poderia compensar e satisfazer tanto o autor e todos os seus companheiros como o privilégio desse trabalho, sentimento que cresce a cada ano vivenciado.

E, quanto a você, querido amigo? Estamos no princípio de um ano novo, um novo começo. A Fraternidade Rosacruz, como uma organização, depende de unidade e se desejamos progredir espiritualmente, a tarefa deve ser empreendida por todos. Temos que ser mais fervorosos, mais sérios, mais devotados aos ideais que os Irmãos Maiores nos deram. Sabemos que na Fraternidade há trabalhadores aplicados; você é um deles? Não é suficiente estudar e meditar sobre os ensinamentos; temos que os incluir em nossas vidas e nos tornar luzes brilhantes em nossa comunidade. Devemos viver a vida, não só no mundo externo, mas dentro de nossos lares, de maneira que os membros possam sentir a luz e ser conduzidos para ela. Sabemos que muitos fazem isso, mas há outros que são indiferentes, que ainda permanecem no limiar e não querem aceitar o jugo. O jugo deve ser carregado, não importa se fiquemos calejados pelo esforço. Na verdade, cada esforço é um fator adicional na construção do Corpo-Alma, o glorioso "Dourado Manto Nupcial", com o qual nos apresentaremos perante o Senhor quando Ele aparecer.

O mais profundo desejo do autor é que cada estudante da Fraternidade Rosacruz aceite o seu jugo com mais fervor, para que, tanto individual como coletivamente, possamos acumular um tesouro no céu que será nosso ao fim de um dia-ano, quando aceitarmos as provações e as responsabilidades.

(Por Max Heindel – livro: Cartas aos Estudantes – nr. 50)