cabeçalho4.fw

Cartas de Max Heindel: Crescimento Anímico por meio do Trabalho

Crescimento Anímico por meio do Trabalho

Espero que tenham estudado profundamente a lição de Natal e estejam familiarizados com o fenômeno do fluxo e refluxo espiritual que ocorre no Universo, de forma a estarem conscientes da razão de sua fé na "Noite de Natal". O intento da lição deste mês é transmitir um conhecimento adicional, ainda não ensinado publicamente. Há outros ensinamentos nesta pequena lição, os quais lançam uma luz mais clara sobre o mistério do nascimento imaculado, que não foram dados anteriormente, e espero que os estudem com atenção durante o próximo mês, para que possam compreender toda a transcendental beleza dos sublimes Ensinamentos Rosacruzes sobre esse assunto.

Mas, ainda que tenham estudado a lição de Natal e estejam aptos para discutir sobre o fluxo e refluxo espirituais, ou se sintam preparados para expor o que sabem sobre a Imaculada Concepção, tudo isso terá uma importância secundária comparada à resposta que derem a esta pergunta: "Aproveitaram o fluxo espiritual do Natal para auxiliar alguém que estivesse sofrendo, como foi sugerido no último parágrafo daquela lição? Praticaram alguma ação altruísta no trabalho do mundo?" Espero que assim tenham feito, pois somente quando praticamos os ensinamentos no nosso círculo de influência, é que eles produzem o fruto do crescimento anímico. Podemos ler até chegar a uma indigestão mental, mas as ações falam mais alto que as palavras. Diz-se que está em má situação quem tiver somente boas intenções. Portanto, queridos amigos, permitam mostrar-lhes a necessidade de trabalhar! Trabalhar! Trabalhar!

Muitas vezes constatamos no nosso lar, no trabalho, na rua ou em reuniões, certas coisas que deveriam ser feitas.

Mas a atitude do homem é a de esquivar-se. Afasta-se dizendo: "Por que devo ser eu a fazê-lo? Que outra pessoa cuide disso". No entanto, devíamos raciocinar de forma diferente. Não devíamos pensar o quão pouco queremos fazer. Se assim procedermos, não estamos obrando para tornar-nos Auxiliares Invisíveis. Se virmos que há um trabalho a fazer, devemos decidir "Alguém terá que fazê-lo, por que não eu?".

No próximo mês, queridos amigos, tomemos como um exercício espiritual, o seguinte lema: "Por que não eu?" Se seguirmos persistentemente esse caminho, colheremos bênçãos bem maiores do que as que já temos recebido.
Que Deus os abençoe abundantemente e os fortaleça em seus esforços.

(Por Max Heindel – livro: Cartas aos Estudantes – nr. 02)