cabeçalho4.fw

Os Sacramentos Cristãos: os sete selos que envolvem o Livro de Livros, a dádiva dos Anjos à Humanidade

Os Sacramentos Cristãos

Nas Sagradas Escrituras encontramos a expressão "Jornada Através do Deserto". Esta se supõe que se refere a presente fase de nossa evolução, a nossa permanência aqui no plano físico. Porque aqui vivemos na condição de relativa obscuridade espiritual e até que de novo voltemos ao "Jardim do Éden" (a Região Etérica), teremos que viver grandemente pela fé.

Para nos confortar e estimular uma crença em nosso triunfo final, as Hierarquias espirituais nos têm prestado uma maravilhosa ajuda, chamada religião. Assim sendo, todas as religiões do mundo são de origem Divina, e as várias formas de adoração dadas à Humanidade, de quando em quando, foram todas designadas para atender as necessidades de uma raça ou grupo em determinada época e lugar.

Cada subsequente religião tem dado ao mundo mais luz espiritual que a anterior, e assim, em geral, a última religião recebida por uma raça ou nação, ver-se-á que é a de maior utilidade. Muitas pessoas não se dão conta da expressão dual das doutrinas religiosas. Sem dúvida, em toda religião podemos encontrar um ensinamento esotérico ou interno. Assim como também o ensinamento exotérico ou externo que se dá ao publico.

Nas Sagradas Escrituras é dito que o Cristo deu "leite" à multidão e "carne" aos Discípulos. Na Maçonaria, também encontramos referência a uma "Doutrina Secreta", pois ali dentro aprendemos que só aqueles que são "merecedores e bem qualificados" recebem os segredos e palavras de passaporte do prêmio que lhes permite "viajar em países estrangeiros", etc. A história antiga faz muitas referências às "Escolas de Mistérios" do passado.

O historiador grego Heródoto, fala de sua iniciação nos Mistérios Egípcios, mas das maravilhas e conhecimento secreto que lhe foi revelado. diz: "... é ilícito relatá-lo". As Escolas de Mistérios foram chamadas segundo seu fundador ou a cidade onde se encontravam, e quase todas elas são bem conhecidas, quando menos, aos estudantes de história.

As várias religiões exotéricas do passado diferem consideravelmente em aparência, mas os ensinamentos esotéricos são extraordinariamente similares e só diferem, principalmente, em que cada uma, a sua vez, revela mais detalhes do Plano Cósmico Divino do que a que a precede.

Por exemplo, os Mistérios Rosacruzes (Cristianismo Esotérico) a última é a mais compreensível de todas as Escolas de Mistérios. Foi plenamente anunciada no Antigo Templo de Mistérios Atlante. Esse "Tabernáculo no Deserto", a primeira das Escolas de Mistérios foi, na verdade, a sombra de melhores coisas por vir, pois em seu desenho se vê claramente os rasgos da Cruz Trebolada, o símbolo da Escola de Mistérios Rosacruzes.

A mais excepcional oportunidade para progredir se oferece assim a todos aqueles privilegiados para encontrar essa maravilhosa fonte de sabedoria. A maior parte dos estudantes está consciente disso, mas não muitos parecem que compreendem que as Sagradas Escrituras (Cristianismo Exotérico) podem também ser de grande auxílio ao aspirante. Sem dúvida, realmente, tanto o Antigo como o Novo Testamento da Bíblia contêm gemas de sabedoria e um estudo atento revelará que eles unem totalmente o vazio entre a religião exotérica e esotérica. A Bíblia é mais que um simples livro. Tem sido descrito como um "vórtice espiritual" ou "talismã" e serve como ponto de concentração por verter a energia espiritual por meio de todos aqueles que prestam sua atenção a esse livro de livros. Unicamente essa propriedade das Sagradas Escrituras tem sido observada igualmente pelo clero e pelos leigos, e é a base para a prática comum da leitura de alguns versos da Bíblia todos os dias. A Bíblia foi dada à Humanidade pelos Anjos Arquivistas, mas não definitivamente. Esses grandes seres espirituais são responsáveis pelo efeito dela sobre a humanidade e permanecem sempre dispostos para auxiliar aqueles que buscam seu guia nela. A Bíblia é, na verdade, o elo dos Anjos com a humanidade, e seu verdadeiro valor para nós pode não ser compreendido inteiramente, durante muitos ainda, muitos anos por vir.

Em geral, a religião nos assegura uma salvação verdadeira (um retorno seguro) e não devemos descuidar dos muitos benefícios que dela podemos obter.

Nesta lição, chamaremos sua atenção ao valor e propósito verdadeiro dos Sacramentos Cristãos. A Graça tem sido definida como o "Cimento" do Cristianismo e os Sacramentos são sua "Estrutura"; e poucos estudantes parecem compreender o verdadeiro propósito dessas partes básicas estruturais da Igreja Cristã. Certamente, o Cristianismo perderia muito de sua beleza e poder sem os Sacramentos.

Como a Bíblia, os Sacramentos não são dádivas ou ministérios dados de uma vez por todas. Verdade é que são simbolizados por rituais externos de curta duração, e sem dúvida, seu propósito, como a Bíblia, é o de nos prover de uma contínua ajuda no exercício para o crescimento espiritual. Os Sacramentos, então, não são meras cerimônias, mas exercícios reais espirituais ou disciplinas de grande poder.

Os Sete Sacramentos Cristãos foram dados aos Apóstolos pelo Cristo, e justamente como invocamos aos Anjos todas as vezes que lemos a Bíblia, assim atraímos o Raio de Cristo quando quer que observemos Seus Sacramentos. A maior parte das Igrejas Protestantes observam só dois dos Sacramentos; a Igreja Católica, por sua vez, os observa todos. Continuando damos seus nomes como os conhecemos - Batismo, Confirmação, Sagrada Comunhão (Eucaristia), Matrimônio, Penitência, Ordem Sacerdotal e Extrema-unção ou Últimos Ritos.

Devido à falta de espaço não se dá uma total descrição desses rituais com o significado oculto de cada um, mas confiamos que uma explicação parcial possa sugerir ao estudante a maravilhosa eficácia dessas disciplinas religiosas dadas por Deus. Por exemplo, o Sacramento da Sagrada Comunhão, simbolizado pela Última Ceia, pode ser um fator vital em nossas vidas quando se lhe entende devidamente.

Referindo-se ao pão e ao vinho, Cristo disse: "Este é meu corpo, e este é meu sangue". Essa declaração não é uma mera figura de oratória, pois nossas plantas, grãos e frutas, com seus sucos, são cristalizações verdadeiras do Corpo Vital da Terra, o etérico Princípio-Crístico que absoluta e literalmente é corpo de Cristo. De tal modo, "QUANTAS VEZES participamos do pão e do vinho", teremos comunhão com o Cristo, QUANDO assim o fazemos "em Sua Memória". E essa RECOROAÇÃO da origem verdadeira de nosso alimento o que constitui a base da Comunhão e é por meio da observação deste Sacramento - "QUANTAS VEZES partimos pão" - que podemos mais rapidamente despertar o Cristo interno. A beleza e poder desse exercício espiritual estão absolutamente além de nosso poder de compreensão na atualidade, mas os resultados são fáceis de discernir quando observamos esse Sacramento compreensivamente. No "Conceito Rosacruz do Cosmos" se nos recorda que o alimento e a religião foram os auxílios Divinos que recebemos para sustentar-nos em nossa "Jornada através do deserto", o que sugere o hábito descuidado de que nossos alimentos possam ser tão importantes como a religião em nossa evolução espiritual. Como uma medida prática, sugerimos que a graça ou gratidão que expressamos ao nos alimentarmos, deveriam incluir um esforço para compreender a verdadeira santidade do alimento quando participamos de cada um e todos os bocados.

O Sacramento da Penitência é parecido com nosso exercício de retrospecção. Consiste em uma confissão ao Pai (Eu Superior) cada noite, de todos os eventos do dia, arrependendo-se sinceramente por todos os pecados cometidos e descuidos, junto com a firme resolução de reformar-se tanto como seja possível. Os efeitos de grande alcance dessa disciplina espiritual estão relevados no "Conceito Rosacruz do Cosmos", onde se declara que: "A prática vespertina da retrospecção é o exercício espiritual mais poderoso que tem sido dado ao ser humano".

O Sacramento do Matrimônio, ou Casamento, tem um propósito que ordinariamente não se reconhece. O Ego está destinado a evoluir elementos negativos e positivos de sua natureza. Essa mescla dos aspectos masculinos e femininos é facilitada grandemente por meio da íntima relação do estado marital, e não é possível que essa união dos extemos possa efetuar-se de outra maneira. A função sexual, também, é um fator nesse processo, pois como muitos estudantes supõem, serve a um processo que não é o da procriação. Sem dúvida, não se dá informação pública relacionada com esse assunto; pois os segredos do sexo estão guardados com segurança dentro do mais interno estrato da terra, e se revela totalmente apenas aos iniciados que podem penetrar nesse Santuário interno.

No presente, nosso interesse principal deveria ser transmutar, tanto como sejam possíveis, nossos desejos inferiores em poder criativo mental, melhor que buscar desculpas para a própria indulgência.

O Sacramento do Matrimônio, então, é um dos passos no caminho, um necessário preliminar até níveis maiores de realização. Por meio desse Sacramento aprendemos que no "Sagrado Laço do Matrimônio" cada fase da relação pessoal deve ser enfrentada com espírito de pureza e santidade. O aspirante aprende mais rapidamente a sublimar as paixões ígneas quando não estão insufladas por sentimentos lascivos ou licenciosos.

O desejo veemente ajuda realmente ao aspirante para que dedique todas as energias à vida superior. Aqui, o Sacramento da Ordem Sacerdotal por meio de suas meditações e disciplinas auxilia ao aspirante a elevar-se acima de qualquer necessidade para a expressão inferior das energias criadoras. Esse Sacramento não está reservado apenas ao Clero, senão é mais uma instrução ou conduta que todo discípulo no caminho terá que observar algum dia.

Vemos agora a evidência da profunda sabedoria no desígnio dos Sete Sacramentos Cristãos. E um estudo mais profundo revela mais claramente a Luz Divina que brilha através de todas as Sagradas Escrituras. Max Heindel nos recorda que "a Bíblia é o mais profundo e consagrado de todos os livros de ocultismo". Não obstante, com frequência descuidamos desta afirmação, e continuamos nossa procura de maiores segredos e documentos mais minuciosos. Tais esforços devem, supostamente, resultar em um fracasso completo, pois os Ensinamentos Cristãos são os mais compreensíveis que se tem dado ao mundo.

A Filosofia Rosacruz é uma parte do Cristianismo (a seção esotérica) e pelo seu estudo, aprenderemos realmente a abrir, um, por um, os sete selos que envolvem o Livro de Livros, a dádiva dos Anjos à Humanidade.

(Texto de Elsa M. Glover publicado na revista 'Serviço Rosacruz' - 08/84 – Fraternidade Rosacruz – SP)