cabeçalho4.fw

A Revelação de São João – o Divino

A Revelação de São João – o Divino

"Vi uma besta que saía do mar. Tinha dez chifres e sete cabeças, com dez coroas, uma sobre cada chifre, e em cada cabeça um nome de blasfêmia. A besta que vi era semelhante a um leopardo, mas tinha pés como os de urso e boca como a de leão. O dragão deu à besta o seu poder, o seu trono e grande autoridade. Uma das cabeças da besta parecia ter sofrido um ferimento mortal, mas o ferimento mortal foi curado. Todo o mundo ficou maravilhado e seguiu a besta. Adoraram o dragão, que tinha dado autoridade à besta, e também adoraram a besta, dizendo: "Quem é como a besta? Quem pode guerrear contra ela? ". À besta foi dada uma boca para falar palavras arrogantes e blasfêmias, e lhe foi dada autoridade para agir durante quarenta e dois meses. Ela abriu a boca para blasfemar contra Deus e amaldiçoar o seu nome e o seu tabernáculo, os que habitam nos céus. Foi-lhe dado poder para guerrear contra os santos e vencê-los. Foi-lhe dada autoridade sobre toda tribo, povo, língua e nação. Todos os habitantes da terra adorarão a besta, a saber, todos aqueles que não tiveram seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a criação do mundo. Aquele que tem ouvidos ouça: Se alguém há de ir para o cativeiro, para o cativeiro irá. Se alguém há de ser morto[24]à espada, morto à espada haverá de ser. Aqui estão a perseverança e a fidelidade dos santos" (Ap 13:1-10).

Na simbologia oculta a Água significa as emoções e a palavra "Mar" é comumente usada para indicar o Mundo do Desejo, a substância que fornece material para o Corpo de Desejos do ser humano e do animal. Desde a impregnação na Época Lemúrica pelo Espírito de Lúcifer do Corpo de Desejos do ser humano com o princípio demoníaco da paixão, muito mal (ação contrária às Leis de Deus) tem sido cometido, assim é que a soma de todo mal das vidas passadas de uma pessoa constitui a "besta" saindo do "mar" ou o Guardião do Umbral.

O mal coletivo incorporado em todas as pessoas da Terra, o Anticristo, é uma força potente no mundo. O ser humano, como uma entidade individual, é tanto sétuplo como décuplo, um Tríplice Espírito com um Tríplice Corpo e uma Tríplice Alma conectados pela Mente.

A respeito do Guardião do Umbral e como essa "Besta" pode ser vencida, Max Heindel tem a dizer o seguinte:
"Quando o neófito entra no Mundo do Desejo conscientemente, depois de deixar o Corpo Físico dormindo no leito, deve passar por uma entidade. Esta é a encarnação de todos os seus maus atos passados que, não tendo sido reparados, aguardam que sejam desarraigados em vidas futuras. Deve reconhecer e admitir aquela entidade como uma parte de si mesmo, prometendo liquidar o mais cedo possível, todos os débitos representados pela sua terrível forma".

"Esta entidade é um demônio, compensada por outra forma que representa todo o bem que um ser humano fez no passado, a qual pode ser chamada seu Anjo da Guarda. Contudo, essas forças gêmeas são invisíveis ao ser humano comum em geral, embora sempre potentes em sua vida".

Pessoas que se esforçam em reparar o mal feito no passado, vivendo uma vida de pureza e serviço altruísta, são as que têm seus nomes "Escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde o princípio do mundo".

Aqueles que continuam responder ao mal com suas naturezas, ou seja, "se alguém matar com a espada, é necessário que seja morto à espada", eventualmente será deixado para trás em evolução e terá de começar novamente em um tempo posterior.

(Revista 'Serviço Rosacruz' – 06/85 – Fraternidade Rosacruz – SP)