cabeçalho4.fw

O Poder da Páscoa: você entende o que ocorre nesse momento todo o ano?

O Poder da Páscoa: você entende o que ocorre nesse momento todo o ano?

"Vinde a mim todos os que trabalhais e vos achais carregados, e eu vos aliviarei" – (Mt 9:28)

Há somente dois caminhos no labirinto que é a vida. Um leva ao abismo insondável onde os corpos e as almas se movem velozmente num mundo de trevas feito pelo ser humano. O outro leva às regiões elevadas onde Deus, o Bem, a Verdade e a Beleza reinam para sempre, onde as Mentes e as almas se fortalecem, vivem e crescem eternamente. Aqui há flores de variados perfumes e fragrâncias, ouve-se o canto dos pássaros, o céu é mais azul e o ar mais limpo. A visão é fortalecida e é capacitada para penetrar mais profundamente neste céu azul. Aqui a luz segue iluminando mesmo depois que o Sol se põe, as estrelas se movem mais rapidamente e o mistério da Páscoa da Ressurreição é revelado ao feliz mortal. O Espírito de Amor, o Cristo, luta ano após ano, no coração da Natureza; as aves, os rios, as flores, cada fibra de uma planta se entregam alegre e graciosamente para receberem em seu seio a carícia desse presente de amor, no dia de Páscoa - o presente do Pai, que nos dá seu Próprio Filho, ano após ano, para que tenhamos vida e a tenhamos abundantemente.

A Páscoa traz consigo um tão grande Poder Cósmico que pode romper todas as cadeias do sofrimento e da dor criadas pelas fraquezas e os erros dos seres humanos. Todo aquele que crucificar o corpo de pecado de seu interior por um esforço de vontade, poderá receber durante esta época, essa infusão de vida, que vem de Cristo, que se dá a nós, sem limites.

Pode ser um Jacob que, praticando a astúcia e o engano que lhe trazem prosperidade material, aprenda que isso lhe tira a paz da Mente e da alma. E quando o tumulto do mundo cessa e o Espírito fala quietamente ao Espírito no silêncio da noite, sua alma clama e a luz se faz nela.

Pode ser uma Madalena, que desiludida e penitente se afasta do mundo em que tudo é engano, miragem, ilusão e sem piedade, para crucificar-se, a si mesma, na solidão e no desamparo. Mas quando a tranquilidade e o sossego são mais intensos, maior é a eloquência do Espírito, porque aí o Espírito é chamado pelo próprio Espírito e pode ouvir a sua voz. O coração que se inclinar sincera e humildemente é elevado, sua alma recebe a palavra de Perdão, a graça tão esperada. Com lágrimas de felicidade prosseguirá seu caminho, confiantemente, enquanto repete alegremente: "Uma Nova Vida", "Vai e não Voltes a Pecar". O Cristo de Amor que tudo perdoa, nasceu dentro de si.

Pode ser um José, lutando por perdoar, consciente da miséria que seu ressentimento acarreta. Ou um Tomás que, desejoso de vida abundante, se agarra ao invólucro da dúvida e do ceticismo, que lhe roubam a doçura e o poder da fé que redime. "Mete aqui o teu dedo e vê as minhas mãos", disse-lhe Cristo. Depois de convencê-lo disse novamente: "Tu creste, Tomé, porque me viste, bem-aventurados os que não viram e creram" (Jo 20: 27-28).

Na Páscoa, os Braços Universais do Engrandecimento Espiritual estão estendidos, prontos para elevar todo aquele que o mereça, ao Reino dos Céus. Não podemos seguir dois caminhos - temos que escolher um e afastar-nos do outro. Os Anjos se regozijam cada vez que um aspirante escolhe o caminho reto.

Na Páscoa, legiões desses seres elevados, esperam-nos ansiosos, com os braços estendidos para ajudar-nos.
Que esta Páscoa seja para você, realmente, o Domingo da Ressurreição.

(Revista "Serviço Rosacruz" – 02/85 – Fraternidade Rosacruz – SP)