cabeçalho4.fw

O Respeito do Ser Humano pelo Ser Humano

O Respeito do Ser Humano pelo Ser Humano

O respeito do ser humano pelo ser humano, como semelhante centelha espiritual, deixa muito a desejar. Nunca o mundo precisou tanto de amor como nos atuais tempos de materialismo, tão perigoso ao nosso normal desenvolvimento interno. Por isso, o mais deplorável na hora presente é o desânimo dos seres humanos de boa vontade. Psicólogos e educadores estudam as causas dos problemas sociais, mas não podem perscrutar profundamente o problema, enquanto não considerarem o ser humano em sua integralidade, como ser humano e espiritual. A menos que sejamos alimentados em todos os aspectos, haverá fome de algum lado: haverá deficiências, haverá enfermidades jamais sonhadas pelos materialistas, porque a função faz o órgão e a negligência de certos aspectos, justamente os mais complexos e elevados da natureza humana, trará consequências desastrosas!

A técnica moderna, em vez de servir ao ser humano, veio escravizá-lo, em benefício de alguns. As máquinas avassalaram os operários, reduzindo-os a peças, cujos movimentos são estudados para cada vez mais produzir. As vidas egoístas e intensas das grandes cidades ilham-nos num círculo vicioso pouco edificante. É uma indústria de neuróticos. Os hospitais de doenças nervosas se multiplicam. Contam as estatísticas que, dentre as pessoas com cursos superiores, os que mais se suicidam são os médicos; e dentre eles os psiquiatras!

Na América do Norte é alarmante o número das pessoas que morrem de enfarte nervoso, antes dos 50 anos. Na Europa, justamente nos países mais adiantados (Suíça, Suécia, Dinamarca) ocorrem os maiores índices de suicídios. Por quê? Se o objetivo do ser humano fosse meramente material, se o ser humano fosse apenas um conjunto orgânico que se desfaz na morte, por que essa angústia? A resposta é simples: estão esquecendo o ser humano real! As criaturas andam famintas de amor, de apreciação, de estímulo, de criatividade, de motivação! O ser humano precisa ser compreendido em sua inteireza. De novo surge, do fundo das idades, a Esfinge gigantesca e repete o desafio: ou me decifras, ou te devoro! De novo, o Cristo dentro de nós inquire a nossa consciência: Tu me amas? Então, apascenta as minhas ovelhas!

O Cristianismo Esotérico tem uma tremenda responsabilidade, um grande dever: divulgar, por todos os meios ao seu alcance, os aspectos integrais do ser humano e o modo de torná-lo realmente feliz, realizado, segundo, não o ponto de vista material, imediatista, porém, amplo, que atente não só ao presente, como ao futuro.

"Não só de pão vive o ser humano". O dia em que se ensejarem a cada ser humano os meios e motivações de crescimento interior, ver-se-á que eles hão de florescer a dimensões jamais sonhadas, em todos os aspectos.

(Publicado na Revista Serviço Rosacruz de 01/1975)