cabeçalho4.fw

Proteção aos Reinos Inferiores: apele para sua razão e sentimento para cumprir um dos 10 Mandamentos na íntegra, “não matarás!”

Proteção aos Reinos Inferiores: apele para sua razão e sentimento para cumprir um dos 10 Mandamentos na íntegra, "não matarás!"

 

O dia 21 de setembro é particularmente dedicado às árvores, formas de expressão no Mundo Físico, dos mais adiantados espíritos da onda de vida vegetal, ainda não individualizados, e por esta razão evoluindo sob a custódia de Espíritos-Grupo Angélicos.

Os poetas e prosadores têm decantado, sobremaneira, os benefícios que o ser humano aufere à custa das árvores. Constâncio Vigil assim as expressa sobre a árvore: "Cópia do Universo, e toda serenidade, beleza e harmonia".

Nosso governo encontra-se atualmente empenhado numa campanha de incentivo ao reflorestamento, oferecendo inúmeras vantagens àqueles que aderirem a ela.

Louvamos tais atitudes, e não podemos deixar e reiterar nosso apoio a quaisquer movimentos dessa natureza, porém, nosso objetivo vai mais além. Não só exaltamos a magnitude da proteção ao reino vegetal, como também propugnamos pelas mesmas atenções a todos os reinos da natureza.

A vida no Mundo Físico manifesta-se através da forma, e é mister que esta se aprimore para que aquela venha a manifestar-se com mais desenvoltura. Nossa ação é importante no aperfeiçoamento de tudo quanto nasce, cresce, vive e se transforma na face da Terra. Partindo do princípio de que somos representantes de um reino superior ao mineral, vegetal e animal, assumimos a responsabilidade de contribuir para que a manifestação da Vida, através daqueles reinos, realize-se em ascensão constante.

A diligência e o esmero empregados no trabalho executado com os minerais contribuem para a sua ascensão. O reino vegetal, nós o sabemos, é extremamente dadivoso. Contudo, quando se fala em proteção aos reinos inferiores, nossa atenção volta-se para o reino animal, contra o qual são perpetrados verdadeiros crimes.

Sob o pretexto de obter alimentos, o ser humano dedica-se a matança dos mais elevados representantes da escala animal, com isenção plena de compaixão, às vezes com frieza e sadismo deplorável. Não temos o direito de restringir a vida a seres que estão a um passo da individualização. Se necessitamos de alimentos, os mais adequados a nossa constituição encontram-se no reino vegetal, pródigo em variedade e qualidade.
A Filosofia Rosacruz é objetiva no sentido de ensinar que toda partícula alimentar que ingerimos contém vida e, antes que esta partícula seja agregada ao nosso organismo pelo processo da assimilação, é necessária que a dominemos e sujeitemos a nós mesmos, o que trará harmonia ao corpo. Quanto mais individualizada for a partícula, tanto mais dificuldade haverá para que seja assimilada. O animal possui Corpo de Desejos.

Cada célula que compõe seu corpo possui uma alma individual, compenetrada pelas suas paixões e desejos. Eis porque a carne, como alimento, requer intenso esforço orgânico no processo de assimilação. Inclusive, a própria dentição humana não é apropriada a preparar tal tipo de alimento para ser trabalhado pelo aparelho digestivo. Então, seremos coerentes com a nossa própria condição de seres racionais, se procurarmos alimentos no reino vegetal, sendo os mesmos menos individualizados, e amplamente adequados às nossas necessidades, substituindo, com maiores vantagens, os elementos nutritivos oriundos da dieta carnívora, principalmente pela facilidade com que são assimilados. Estudos científicos empreendidos sem preconceitos demonstraram ser o ser humano um animal frugívoro (que deve alimentar-se de frutas, folhas e raízes). Isso foi evidenciado pela anatomia comparada.

Analisando os fatos à Luz da Ciência Oculta, não nos causa estranheza que uns sem número de enfermidades venha afligindo a humanidade. As consequências só podem ser funestas quando os atos humanos colidem com as Leis da Natureza. Estas regem a conservação da vida, da espécie e da saúde.

Muitas debilidades orgânicas poderiam ser erradicadas pela adoção da dieta vegetariana.

Muitos podem objetar, afirmando que truncamos o desenvolvimento de um vegetal tirando-lhe a vida para usá-lo como alimento. Porém, isto pode ser esclarecido. Quando a fruta está madura, realizou o seu propósito de servir como matriz para o amadurecimento da semente. Se não é utilizada como alimento apodrece e perde-se. Além disso, está destinada a servir de alimento ao animal e ao ser humano, proporcionando-se assim, à semente, oportunidade de crescimento ao espalhar-se em solo fértil. E deste modo não se arrebata à vida, mas ampliam-se as possibilidades de que ela se manifeste.

Se a matança de animais com a finalidade de se obter alimentos constitui algo abominável, tal ato praticado por mera recreação ou esporte torna-se profundamente execrável porque envolve violência, sadismo e, evidentemente, covardia por tratar-se de vítimas irracionais.

A Filosofia Rosacruz apela para a razão e sentimento do estudante, no sentido de que seja observada a primeira Lei da Ciência Oculta: "Não matarás". Cada um deve compenetrar-se de sua responsabilidade como protetor dos mais fracos, inspirando-se nas belas elucidações de Max Heindel, contidas no "Conceito Rosacruz do Cosmos" e nas piedosas palavras de Ella Wheela Wilcox: "Eu sou o defensor do meu irmão e lutarei a sua luta; falarei a palavra em nome do animal e da ave, até que o mundo saiba o que deve fazer".

(Revista Serviço Rosacruz – 09/67 – Fraternidade Rosacruz – SP)