cabeçalho4.fw

Perguntas e Respostas

Quais são os Aspectos Ocultos do Transplante de Coração?

Aspectos Ocultos do Transplante de Coração

PERGUNTA:Com profundo interesse acompanhamos o noticiário sobre transplantes de coração. Gostaríamos de conhecer os fatos ocultos relacionado com essa cirurgia.

RESPOSTA:Antes de tudo vamos considerar o assunto em relação ao que se costuma chamar de "morte". Na carta nr. 05 aosEstudantes, Max Heindel diz-nos oseguinte: “Quando chega o momento determinante do fim de nossa existência física, o Ego retira-se pela cabeça, levando consigo a Mente, e o Corpo de Desejos”. Ésemelhante ao que costuma fazer todas as noites, durante o sono. Como o Corpo Vital já cumpriu também sua finalidade retira-sejuntamente. Rompe-se então o cordãoprateado que ligava os veículos superiores ao veiculo físico.

Após esse fato surge para o Ego um momento de extrema importância: Uma grande parte do valor da vida passada depende de sua atenção.

No "Conceito Rosacruz do Cosmos" paginas 97 e 98, lemos: "Quando o ser humano se liberta do Corpo Denso, que foi o maior obstáculo ao seu poder espiritual (como as luvas grossas nas mãos do músico, do exemplo citado), o poder espiritual volta-lhe de novo, até certo grau. Podendo ler as imagens do polo negativo do Éter Refletor de seu Corpo Vital, sede da memória subconsciente, toda a suavida lhe passa ante a visão, como um panorama. Os acontecimentos apresentam-se em ordem inversa: em primeiro lugar os incidentes do dia que precedeu a morte e, assim, seguem para trás através da velhice, maturidade. juventude, meninice e infância. Tudo érevisto, o ser humanopermanece como expectador ante esse panorama daVida passada. As cenas passam, vão se imprimindo nos veículos superiores, mas como o Ego se encontra ainda na Região Etérica do Mundo Físico está impassível diante dela. O sentimento será despertado na hora de entrar no Mundo do Desejo, do sentimento e da emoção. Estepanorama dura entre umas quantas horas até vários dias. Depende da capacidade que a pessoa tenha de concentrar-se e de manter-se desperta. E desde que as experiências purgatoriais, a assimilação das experiências e o crescimento da consciência, dependem da nitidez destas cenas impressas nos veículos superiores, é muito importante que o morto não seja perturbado durante esta gravação (até três dias e meio após a morte). Autópsias, choros e lamentações em torno do corpo; remoções, etc., sãofatores que se devem evitar.

Continua Max Heindel: a ciência material reconhece que dentro do próprio coração se encontra opoder que o faz funcionar. O ocultista-cientifico percebe um espaço no ventrículo esquerdo, próximo ao ápice. Ali se encontra um pequeno átomo, chamado átomo-semente ou permanente. A força que existe nesse átomo, bem como em todos os outros átomos, nada mais é do que Vida indiferenciada de Deus. Sem esta força omineral não poderia materializar-se em cristal. Igualmente a planta, o animal e a humanidade estariam impossibilitados, sem ela, de formarem o próprio corpo.

A forçaexistente nesse átomo-semente éque movimenta o coração, dando vida ao organismo. Todos os demais átomos do como vibram no tom desse átomo especial. Suas forças estão imanentes em todo Corpo Denso possuído por um Ego particular que por seu intermédio age. Neste átomo, que poderíamos chamar "O livrinho de Deus", imprimem-se todas as experiências de um determinado Ego, até as mais delicadas. Nele também se encontra o arquivo de todas as experiências em vidas passadas (Mente Supra consciente).

Ocordão prateado passa pela raiz do nariz desce ao grande vórtice do gado, passa pelo plexo solar e termina no átomo-semente situado no coração, ligando o Ego aos seus veículos Mental, Emocional, Etérico e Denso. Quando a vida material está chegando naturalmente ao fim, as forças do átomo-semente desligam-se, saindo do corpo através do nervo pneumogástrico, através das comissuras dos ossos parietais e occipital. Percorrem o trajeto do cordão prateado e acompanham os veículos superiores que acompanham o Ego. Esta ruptura no coração determina a morte física, porém, a conexão do cordão prateado, em alguns casos, só se desfaz depois de vários dias.

O Corpo Vital é o veiculo da percepção sensorial. Permanece com o Corpo de Desejos e o cordão prateado quando se libertam do corpo físico. Evidentemente, até que o cordão prateado se desligue, continuará gravando as sensações experimentadas pelo Ego quando o Corpo Denso for perturbado. Em consequência, toda cautela é pouca para não causar sofrimentos e incomodar o Espírito que se está desligando.

No caso de transplantes de um coração, como a cirurgia é realizada logo após a morte do doador, haverá interferência no processo panorâmico e sua gravação, pois também este se inicia imediatamente após amorte do corpo físico, ou seja, logo depois da ruptura do cordão prateado que estava ligado ao coração, no átomo-semente. Contudo, embora imperfeitamente devido aos incômodos ocasionados pela intervenção cirúrgica, cremos seja possível continuar o processo panorâmico do doador.

Mas, que sucederá ao átomo-semente do receptor nesse meio tempo? Permanece inerte na contraparte etérica que ali continua, apesar de haver saído o coração denso. O cordão prateado desta pessoa continua em seu lugar e ligado, mesmo que o coração físico tenha sido removido, pois se fosse rompido, o individuo não poderia viver. Em face de tal situação, surge a pergunta: Teriam os Seres angelicais e seus auxiliares transferido o átomo-semente do receptor para o ápice do coração do doador? Não há dúvida que isto pode acontecer. Se o receptor vive, quer nos parecer que isto acontece. O destino deste último é uma provável relação em vidas passadas com o doador, poderá constituir elemento importante para o sucesso do transplante. Então, será também este o caso do arquétipo, que supomos ficar sensibilizado por algum tempo com a ocorrência. É um fator a ser considerado.

Há outro ponto a ser lembrado no caso de transplante de órgãos humanos: cada átomo de um corpo pertence peculiarmente ao Espirito que nele habita. A condição de um corpo com seus nervos, órgãos, tecidos, etc., reflete a modo como o Espírito viveu anteriormente na Terra. A recordação fiel de todas as suas experiências está registrada no átomo-semente e este, em cada renascimento atrai matéria para onovo corpo segundo as qualidades pessoais inatas. Se tiver violado as leis de Deus os resultados estarão presentes na estrutura de seus veículos.

Assim, as doenças são atraídas pelo próprio Ego, enraizando-se como uma manifestação de ignorância, e desobediência às leis superiores, podendo ser erradicadas permanentemente com uma transformação interna moral. O transplante de um órgão saudável para substituir o órgão enfermo, pode ser efetuado e em alguns casos poderá prolongar a vida do receptor. Contudo, acreditamos que seja um arquétipo de matéria mental o que determina a extensão da vida, tal como segue: "A Lei de Causa e Efeito" é o árbitro da maneira como a vida transcorre. Ao Ego é dado escolher certas oportunidades de crescimento espiritual em vários momentos de sua vida terrena. Se tais oportunidades forem aproveitadas a vida continuará pautada em reta conduta. Mas se forem negligenciadas, o Ego mergulhará num beco sem saída, onde a vida é terminada pelas Hierarquias Superiores com a destruição do arquétipo.

Assim, podemos dizer que a extensão de uma vida na Terra é determinada antes de nosso renascimento. Mas poderá ser reduzida (se negligenciarmos as oportunidades de avanço) ou excepcionalmente prolongada (quando, ao contrário, vivermos retamente e nos esforcemos em bem aproveitar todas as experiências).

(Traduzido da revista "Rays from the Rose Cross" – publicado na revista: Serviço Rosacruz - 05/68 – Fraternidade Rosacruz - SP)