cabeçalho4.fw

Perguntas e Respostas

No livro O Conceito Rosacruz do Cosmos aprendemos que os glóbulos brancos do sangue não são os agentes do sistema. Qual a sua origem e missão?

Pergunta: No livro O Conceito Rosacruz do Cosmos aprendemos que os glóbulos brancos do sangue não são os agentes do sistema. Qual a sua origem e missão?

Resposta: Para que isso se torne claro para o leitor comum é necessário dizer que, além do Corpo Denso visível para todos nós há veículos mais sutis que interpenetram esse organismo, e que são as molas propulsoras de suas atividades. Um desses veículos é o Corpo Vital, composto de Éter e que diz respeito à constituição do Corpo Denso através do alimento que ingerimos. Controla todas as funções vitais, tais como a respiração, digestão, assimilação, etc., e age através do sistema nervoso simpático. Outro veículo, mais sutil ainda, é chamado o Corpo de Desejos. Esse é o veículo das nossas emoções, sentimentos e desejos, que consomem as energias armazenadas no Corpo Denso pelos processos vitais através do controle do sistema nervoso cérebro-espinhal ou voluntário. Durante as suas atividades, esse Corpo de Desejos está destruindo e fragmentando constantemente o tecido formado pelo Corpo Vital, e é a guerra entre esses dois veículos que causa o que chamamos consciência no Mundo Físico. As forças etéricas no Corpo Vital atuam de maneira a converter tanto alimento quanto possível em sangue, e este é a expressão mais elevada do Corpo Vital.

Nos animais inferiores, dos pássaros para baixo, que estão inteiramente sob a orientação de um guardião invisível chamado Espírito-Grupo, o sangue apresenta-se nucleado, mas nos mamíferos superiores, que estão no limiar da individualização, e particularmente no ser humano, que se tornou um Espírito morador individual, os glóbulos vermelhos não contêm núcleos. Mesmo no feto, que é formado exclusivamente sob a direção da mãe nas três primeiras semanas e, portanto, nucleou glóbulos vermelhos nesse período, eles cessam de formar-se no momento em que o Ego entra no corpo que vai habitar. Isso ocorre aproximadamente vinte e um dias após a concepção e, à medida que surgem os movimentos do feto, o Ego interno destrói todos os glóbulos com núcleos. Daí em diante, não mais se formarão, pois, o Ego deve tornar-se senhor do seu veículo. Esse não é o caso quando há um núcleo ou centro nos glóbulos do sangue, os quais proporcionam uma base para outro espírito. É fácil demonstrar que a vida está no sangue, pois, embora possamos, às vezes, amputar impunemente um braço ou membros, não podemos privar o corpo do sangue sem com isso matá-lo.

Assim, o sangue é o veículo particular do Ego e, como nas eras de desenvolvimento do passado cristalizamos matéria para formar nosso Corpo Denso, hoje precisamos eterizar os nossos veículos para que possamos elevar-nos, e o mundo também, acima do reino da materialidade em direção ao reino espiritual. Naturalmente, o Ego visa primeiro tornar o sangue gasoso e, para a visão espiritual, este sangue vermelho sem núcleo não é um fluido, mas um gás. O fato de o sangue sair sob forma líquida quando nós nos ferimos, não é argumento contra essa afirmação. No momento em que abrimos a válvula de uma caldeira de vapor, o gás também se condensa em líquido, mas se criarmos um modelo de caldeira em vidro e observarmos a forma como o vapor age dentro dela, veremos apenas o pistão movendo-se para frente e para trás impulsionado por um agente invisível, o vapor ativo. Similarmente, assim como o vapor ativo da caldeira é invisível e gasoso, também o sangue ativo do corpo humano é um gás, e quanto mais elevado for o estado de desenvolvimento de qualquer Ego renascente, maior capacidade terá para eterizar seu sangue.

Quando, mediante processos vitais, o alimento atinge esse elevadíssimo estado alquímico, o processo de condensação tem início, e o gás-sanguíneo transforma-se em tecido nos vários órgãos para substituir aquele que foi gasto ou destruído pelas atividades do corpo. O baço é a porta de entrada do Corpo Vital. É por ele que entra a energia solar que abunda na atmosfera circundante, num fluxo contínuo, para ajudar-nos nos processos vitais, e lá também a guerra entre o Corpo de Desejos e o Corpo Vital é travada violentamente.

Pensamentos de preocupação, medo e ódio interferem nos processos de evaporação no baço. Em consequência, uma partícula de plasma é formada e imediatamente apoderada por um pensamento elemental que forma um núcleo e se incorpora ali dentro. Então, começa a viver uma vida de destruição, misturando-se com outras excreções e tecidos orgânicos em decomposição onde quer que se formem, fazendo do corpo um sepulcro ao invés do templo do Espírito interno. Portanto, podemos dizer que cada glóbulo branco do qual se apossou uma entidade externa, representa para o Ego uma oportunidade perdida. Quanto mais essas oportunidades perdidas acontecerem no corpo, menor será o controle do Ego sobre o corpo. Por essa razão é que encontramos esses glóbulos presentes em quantidades maiores nas pessoas doentes do que nas que usufruem boa saúde. Podemos até dizer que uma pessoa de natureza jovial ou devota, que possui uma fé e confiança absoluta no amor e na providência divina, terá muito menos oportunidades perdidas, ou glóbulos brancos de sangue, do que aquelas que sempre estão preocupadas e nervosas.

(Pergunta 50 do Livro Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas Vol. II, de Max Heindel)