cabeçalho4.fw

Perguntas e Respostas

Depois de Max Heindel, a Ordem Rosacruz acaso fez nova revelação ao Mundo?

Pergunta: Depois de Max Heindel, a Ordem Rosacruz acaso fez nova revelação ao Mundo?

Resposta: Muitos Evangelhos foram escritos. Dentre todos os escritos, a Igreja Cristã escolheu quatro (de Marcos, Mateus, Lucas e de João Evangelista) considerando os outros apócrifos ou não inspirados. Desses quatro que compõem parte do Novo Testamento três são chamados sinóticos (os três primeiros) porque são semelhantes. Depois que foram escritos, ninguém escreveu mais Evangelhos, porque não havia necessidade. Sabemos que eles são FÓRMULAS DE INICIAÇÕES, com chaves ocultas e muito simbolismo sob a roupagem da Vida de Jesus-Cristo. A prova de que ainda não foram devidamente compreendidos é que os seres humanos se dividiram em credos e seitas cada um explicando os evangelhos à sua maneira. É compreensível e estava previsto pela evolução. Mas a ciência, a arte e a religião passam por gradativa evolução, paralelamente ao descerrar da consciência humana, devendo atingir sua re-UNIÃO quando tivermos alcançado o casamento místico mencionado no comentário do Apocalipse. Só então havendo alcançado a unidade interna, veremos seu reflexo exteriormente na identidade com todas as coisas criadas, concebendo, então, fielmente, que tudo é UNO e ao mesmo tempo VERDADEIRO, BELO E BOM.

Mas, o que tem a ver isto com a Fraternidade Rosacruz?

Tem e muito. Constituímos o Cristianismo Esotérico ou Oculto e nosso fim, longe de somar mais uma facção no movimento cristão, é justamente o de propiciar aos seres humanos mais evoluídos a oportunidade de alcançar essa unidade ou universalidade mencionada acima. Veio através de Max Heindel, o Mensageiro autorizado dos Irmãos Maiores da Rosacruz, que fundou a Fraternidade Rosacruz.

A Ordem já existia e trabalhava ocultamente desde sua fundação, no século XIII. A Fraternidade foi a oficialização de seus ensinamentos elementares no Mundo Ocidental, no século XX, porque já havíamos atingido condições mentais para compreender mais profundamente o que Paulo chama de Mistérios Cristãos. Todavia ainda constituímos pequena e bem expressiva minoria. Os arianos são os mais visados por tais ensinamentos e secundariamente os ramos latinos e outros. Perceberam os leitores como a grande parte de nossa gente ainda prefere, negativamente, entregar a terceiros a salvação de suas almas, interessando-se pelo ocultismo apenas de forma curiosa, buscando as "provas" e "manifestações"?

Agora nós é que perguntamos: Estamos em condições de receber novas revelações públicas da Ordem Rosacruz, se tão pequena minoria ainda sequer atingiu a plena compreensão e vivência dos elementares princípios expostos em "O Conceito Rosacruz do Cosmos"?

Individualmente podemos e recebemos ensinamentos mais altos. Isso já é questão sabida por todos que conhecem um pouco da nossa Filosofia. Depois de certo ponto do desenvolvimento individual (pois a formação é estritamente individual) pode o Aspirante receber algo mais. Como disse Paulo: "Às criancinhas espirituais damos leite e aos adultos, alimento mais sólido". É logico. Quando o discípulo está preparado, o mestre aparece!

Publicamente ainda temos de esperar bom tempo. A contribuição valiosa da Filosofia Rosacruz ao mundo tem a vigência de alguns séculos, segundo nosso entender.

Aconselhamos nossos perguntantes a estudarem mais a Filosofia Rosacruz para compreenderem isto. E depois compreenderão, também que o argumento usado por certas escolas de ocultismo, algumas das quais se denominam também rosacruzes, de que estamos antiquados, saudosistas e vivemos de estudos ultrapassados, é muito inconsistente e ingênuo.

A lógica está ao dispor de todos os que estão em condições de usá-la.

A questão não é de arranjar novas roupagens, mas de aprofundar, assimilar e apropriar-se do conteúdo.

"A letra mata; o espírito vivifica".

(P&R da Revista Serviço Rosacruz fev/72 – Fraternidade Rosacruz SP)