cabeçalho4.fw

Perguntas e Respostas

Qual é a natureza e finalidade do sangue?

Pergunta: Comente sob a óptica (ou prisma) da Filosofia Rosacruz, a natureza e finalidade do sangue, e a inconveniência das transfusões sanguíneas. Podem os atributos básicos, físicos e mentais, e as influências estelares inerentes a uma pessoa, serem revelados em uma análise de seu sangue? Há relação entre os tipos básicos de sangue e os tipos de personalidade?

Resposta: O Ego ou Espírito tem seu assento no sangue, funcionando e controlando seus veículos através dele.

Quando deseja pensar, conduz o sangue, com o calor apropriado, até o cérebro. O calor sanguíneo mantém a vibração das células cerebrais, estimulando por esse meio à ação mental. Maior quantidade de sangue sempre é dirigida à parte do corpo onde naquele momento o Espírito deseja promover uma atividade particular.

Quando circula em regiões mais profundas e internas do organismo o sangue é um gás. A perda de calor na superfície do corpo produz-lhe uma condensação parcial. Nos capilares e pequenos vasos, próximos à superfície, o sangue é inteiramente líquido. O sangue pode ser um gás naquelas áreas do corpo onde os processos da digestão, assimilação, etc. realizam-se, isto porque o Ego não trabalha através de sólidos ou líquidos, mas por intermédio do gás.

Nós acreditamos haver relação entre tipos básicos de sangue e tipos de personalidade. Algumas das características de um Ego particular ligam-se a uma outra individualidade após uma transfusão, havendo, até casos de "mudança de personalidade" (aliás, também visto essa alteração em casos de transplantes de coração).

Quando se perde multo sangue, como consequência de acidentes, enfermidades ou cirurgias o Ego não pode funcionar no corpo, acarretando a chamada morte. Por esta razão fazem-se as transfusões. Se o sangue de uma pessoa é inoculado nas veias de outra, cujo estágio evolutivo é semelhante, ou se possui características razoavelmente afins pode ocorrer algum dano de pequena monta. Se, contudo, um dos indivíduos for altamente evoluído e outro não, provavelmente se manifestará uma desarmonia de ordem espiritual. Ao mesmo tempo, haverá uma incompatibilidade de natureza corporal e os resultados da transfusão não seriam aquilo que poderia se esperar.

Nestas conotações propostas, devemos recordar que no sangue de cada indivíduo estão gravadas as cenas de todos os acontecimentos de sua vida presente. Estas impressões, transferidas junto com o sangue no caso de uma transfusão, tenderiam a obscurecer as gravações pertencentes ao segundo Ego, tornando-as pouco claras e, por conseguinte, de pouco valor para o seu possuidor.

A transfusão de sangue de uma entidade superior a uma forma de vida inferior produzirá, fatalmente, a destruição da segunda, pois o Espírito mais evoluído pode escapar às difíceis condições impostas pelo veículo menos desenvolvido.

Enfermidades ou debilidades são efeitos correspondentes a causas passadas. A cura definitiva depende de uma mudança de atitude mental, emocional e física. A transformação ou autorregenerarão deve principiar AGORA.

Não julgamos prudente "fazer experiências" com o sangue ou interferir, de alguma forma, no desenlace de uma pessoa. Julgamos desaconselhável prender um Ego em seu corpo, quando chegou o momento dele partir.

(P&R da Revista Serviço Rosacruz abr/72 – Fraternidade Rosacruz SP)