cabeçalho4.fw

Perguntas e Respostas

O que provoca as Calamidades da Natureza que tanto nos fazem sofrer?

Pergunta: O que provoca as Calamidades da Natureza que tanto nos fazem sofrer?

Resposta: Presenciamos um elevado número de catástrofes nos anos que passaram. O mundo foi assolado por enchentes, terremotos, secas e inúmeros outros tipos de desequilíbrios da natureza, produzindo situações alarmantes em várias partes. Terremotos arrasaram regiões extensas do Chile, Nicarágua e Irã.

Secas sobrevieram e populações inteiras sucumbindo por escassez de alimento na Índia, China e Rússia. Os Estados Unidos assolados por furacões e ciclones e, também, por inundações do rio Mississipi e outros, custando elevadas perdas em vidas humanas e danos materiais. Animais arrastados pelas águas, regiões agrícolas devastadas e casas destruídas, somando prejuízos em termos de bilhões. Os danos psicológicos e sofrimento dos sobreviventes estão além da imaginação.

Nas pessoas de formação religiosa os efeitos são compreendidos como a ira de Deus para com uma humanidade, que não quer se enquadrar no plano divino. Os cientistas materialistas, naturalmente, colocam essa interpretação abaixo de seus "elevados conhecimentos". Também, a grande maioria dos seres humanos, dirigida pelas linhas de pensamento materialista – em voga no mundo ocidental – pouca importância dá às causas dessas manifestações da Natureza, contanto que não fosse diretamente afetada pelas mesmas. Não passou pela sua mente que possa haver uma correlação direta entre os cataclismos naturais e o comportamento da humanidade.

As últimas décadas, porém, trouxeram maior abertura ao estado de consciência de muitos para a voz do espírito. Assim sendo, há mais pessoas se aproximando das verdades espirituais. Para essa classe, em particular, a ciência oculta oferece preciosas informações a respeito das causas dessas catástrofes da Natureza devastando muitas partes de nosso Planeta.

O ensinamento básico da ciência oculta, com respeito à natureza da Terra, é de que é igual à constituição de cada ser humano, já que é o corpo de um Espírito planetário, cujo veículo de manifestação ela passa a ser.

É o veículo físico de um grande Ser, um raio do Cristo cósmico, e cada átomo é interpenetrado por esse mar de luz. A nossa moradia planetária é, assim sendo, um organismo vivente e sensível possuidor de Corpo Vital e de Desejos, de similar construção do corpo humano. Como há uma relação entre o corpo físico do ser humano e a Terra física há, também, uma estreita correlação entre o Espírito Humano e o Espírito da Terra.

Não deixaremos de mencionar o fato que o veículo etérico da Terra constitui a "grande descoberta" recente da ciência, sob o nome: "campo magnético". Mais um fato da natureza "descoberto" pelo pensamento materialista.

A ciência oculta revela ainda que a Terra, o veículo do raio Crístico, é formado de Estratos, similares a uma cebola. Há nove estratos, ou camadas e um centro: dez divisões ao todo. A natureza e funcionamento de cada camada são revelados, camada por camada, após a Iniciação do aspirante aos Mistérios Menores, ficando accessível um estrato a cada Iniciação. Porém, certos fatos muito significativos foram liberados para a informação de todos os estudiosos, e o conhecimento desses fatos enseja a compreensão de todos os fenômenos que estão ocorrendo em nosso Planeta.

A camada externa da Terra é constituída pelo que chamamos de camada mineral, a crosta pedregosa com a qual os geólogos vêm se entretendo, dentro de suas possibilidades e conhecimentos.

É a camada onde plantamos, procuramos por minerais, perfuramos poços para encontrar água, petróleo, etc. É a mais cristalizada parte da Terra, porém agora está se tornando menos densa, mais porosa, e ficará no devido tempo, etérica. Cada vez que o ser humano quebra as partes densas da Terra, particularmente nas regiões rochosas e de alto teor mineral, está contribuindo para a evolução deste Planeta.

A segunda camada é o Estrato Fluídico. Tem a consistência de uma pasta grossa. Possui a qualidade de expansão, similar a um gás altamente explosivo, só permanecendo em seu lugar, devido à pressão enorme da crosta exterior. A primeira e segunda camada correspondem à Região Química e Etérica do Mundo Físico.

A Terceira camada é o Estrato Vaporoso, onde se encontra o incessante pulsar da vida, como no Mundo do Desejo.

A quarta camada é o Estrato Aquoso contendo todas as possibilidades germinais de tudo o que existe sobre a face da Terra. Encontramos aqui as Forças Arquetípicas através das quais trabalham os Espíritos-Grupo, e também as Forças Arquetípicas dos minerais, uma vez que essa é a contra parte física da Região do Pensamento Concreto.

A quinta camada é o Estrato Germinal, fonte primordial de Vida, do qual veio o impulso gerador de todas as formas na Terra. Os corpos foram construídos de substância gasosa, vaporosa, bem antes da mesma se condensar formando a crosta sólida exterior. Somente quando a vida deixa as formas é que estas podem morrer e ficar cristalizadas. Dessa maneira, o carvão não é outra coisa senão um conglomerado de corpos vegetais cristalizados, como indicado pelas formas das folhas encontradas nas jazidas de carvão. Que é o coral se não um conglomerado de formas animais cristalizadas? A vida se afasta e deixa as formas "mortas".

A sexta camada, ou o Estrato Ígneo já tem sensações. Prazer e dor, simpatia e antipatia; esses sentimentos agem sobre a Terra. Julga-se, em círculos menos avisados, que a Terra é isenta de sensação. Porém, o ocultista sabe que tanto a colheita do cereal maduro, a dádiva das árvores, as frutas no outono e a colheita de flores nas hortas são fontes de prazer para o Espírito planetário da Terra. Sente o júbilo de ter fornecido alimento a sua infinita progenitora de formas chegando esse sentimento a mais poderosa intensidade no tempo das colheitas.

A sétima camada ou o Estrato Refletor corresponde ao Mundo do Espírito de Vida, o primeiro dos mundos universais. Aqui encontramos todas as formas que o ocultista conhece com o nome de "Forças da Natureza".

O progresso espiritual da humanidade promove um harmonioso trabalho dessas forças. Porém, grandes permissividades no comportamento geral dos seres humanos tendem a desencadear grandes cataclismos na face da Terra. Dessa forma, os esforços humanos em atingir ideais mais elevados tornam as Forças da Natureza menos ameaçadoras.

O estado das forças, nessa camada, é, continuamente, um reflexo, um espelho exato do nível moral da humanidade. Como há responsabilidade individual perante a Lei de Consequência, carregando ao indivíduo o justo resultado de suas ações, boas ou não, há, também, a responsabilidade coletiva e nacional, desencadeando, sobre a cabeça de todos os grupos de pessoas, o resultado de seus atos coletivos. As Forças da Natureza são agentes de tal justiça retribuitória: há enchentes, secas, terremotos e vulcões em erupção, como também as benéficas formações geológicas de petróleo e carvão. Eventualmente, a humanidade deverá aceitar o fato de que é inteiramente responsável pelas catástrofes que acontecem através das forças naturais. A única maneira de evitá-las é viver de acordo com as Leis Espirituais que regem o Universo.

Todo esse esquema encontra-se sob a supervisão dos quatro grandes seres denominados Senhores do Destino. Eles cuidam para que cada pessoa receba exatamente o que merece e o que é necessário para o seu desenvolvimento, em termos de condições ambientais.

Partem da sexta camada, ou Estrato Ígneo, vários canais que desembocam em vários lugares. A parte exterior das mesmas formas as chamadas "crateras vulcânicas". Quando as Forças da Natureza, situadas como vimos na sétima camada, agitam-se pela pressão criada, manifestam-se como erupções vulcânicas, por movimentarem o Estrato Ígneo. A maior parte da matéria formando a lava vulcânica tem sua origem no segundo Estrato, que é a contraparte mais densa do Sexto Estrato. Esse Estrato Fluídico tem uma natureza altamente expansiva e explosiva, assegurando um prolongado impulso de material vulcânico no ponto da erupção. Ao contato com a atmosfera exterior endurece a parte da matéria que não foi expelida para o espaço, formando lava e pó, até que ao final, selam a abertura para o interior da Terra.

Não vamos nos alongar sobre a natureza dos Estratos oito e nove, porém, recomendamos aos interessados a leitura do capítulo XVIII do livro O Conceito Rosacruz do Cosmos.

Podemos concluir, dessa forma, que atualmente os comportamentos de tendência imoral e ante-espiritual da humanidade impelem as Forças da Natureza (que se encontram na sétima camada da Terra) a uma atividade destrutiva. Geralmente são grupos de pessoas de baixa moral ou permissivas que falecem durante essas catástrofes. Essas pessoas, juntamente com seres cujo destino pessoal, por várias razões, requer uma morte violenta, são reunidas no ponto onde a catástrofe haverá de ocorrer por meio de forças sobre-humanas.

Uma estatística das catástrofes de grande porte que afetaram a Terra durante os últimos dois mil anos mostra-nos a frequência das mesmas como sendo diretamente proporcional ao crescimento do materialismo.

Se a humanidade não desejar índices ainda mais elevados de catástrofes, devem libertar-se da escravidão dos pensamentos inferiores e desejos correspondentes, vivendo vidas mais harmoniosas às leis espirituais.

Em outras palavras, o ser humano é livre para escolher o seu destino; os resultados, bons ou terríveis, dependem dessa decisão.

(Revista Serviço Rosacruz – 04/75 – Fraternidade Rosacruz-SP)