cabeçalho4.fw

A Ciência e o Amor: postura do aspirante e estudioso da Filosofia Rosacruz

A Ciência e o Amor: postura do aspirante e estudioso da Filosofia Rosacruz

É um fato notável, o de que a técnica e a ciência evoluíram muito, desde meados do século passado, mas o desenvolvimento moral e a força equilibradora do amor não seguiram paralelamente, ficou muito para trás. Com isto, o ser humano recebe recursos materiais, conforto de toda ordem, mas, carecendo de base moral para usar dignamente essas coisas, passa a ser prejudicado por elas. No fundo é esse desequilíbrio que lhe faz mal.

Sendo um ser complexo de espírito, alma e veículos (mental, emocional, etérico e físico), tem que ser atendido globalmente em suas necessidades. O materialismo não leva em conta os fatores extras físicos e daí verificamos que a ilustração apenas, o conhecimento cientifico, será os valores éticos superiores e o conhecimento do ser humano interno, não podem proporcionar-lhe o equilíbrio e felicidade de que prescinde neste mundo. Sabemos de muitos sábios, porém, quantos santos conhecemos?

E quantos seres humanos ocultos se roem na infelicidade e na doença, desconhecendo quase completamente as causas reais de seu desequilíbrio, que provêm da carência moral?
A ciência e a técnica têm se caracterizado pela violência, pela agressividade aos direitos humanos mais sagrados. Elas estabeleceram uma ordem de coisas em que o HOMEM, o Filho de Deus, feito a imagem e semelhança do Criador, herdeiro de todas as promessas bíblicas, foi convertido à força num ACESSÓRIO da máquina, num produtor de lucros, ainda escravo de injustiças sociais. Os Papas da igreja enxergaram e se preocuparam com este estado de coisas; Leão XIII com sua encíclica "RERUM NOVARUM" e João XXIII com suas "PACEM IN TERRIS" e "MATER ET MAGISTRA" lançaram dramático apelo às forças materialistas escravizadoras do ser humano e das nações subdesenvolvidas. E a luta pelo direito humano real e estabelecimento de uma sociedade democrática contínua. Lentamente, nos centros mais despertados, como na cidade de São Paulo, os seres humanos vão tratando de conhecer a tão desprezada e útil disciplina das RELAÇÕES HUMANAS e da FILOSOFIA DA DISCUSSÃO, para chegar ao entendimento do "AMAI-VOS UNS AOS OUTROS", após 2.000 anos de lutas e conflitos. Então chegam a compreender a frase de Cristo: "Não vim trazer a paz, senão a espada".

Os Irmãos Maiores da Rosacruz, vigilantes da evolução humana, perceberam nos Mundos Invisíveis o reflexo antecipado dessa onda de materialismo. E para contrabalançar essa influência desmoralizadora, têm difundido muitos ensinamentos ocultos. No início deste século, por intermédio de Max Heindel - o iluminado mensageiro, iniciado capaz, místico e ocultista - fundaram a Fraternidade Rosacruz com esse fim: preparar cada Aspirante a conhecer devidamente as leis que regem o mundo e o ser humano para, através de seu exemplo e ação em todas as esferas, possa neutralizar a onda materialista; para que eduque seus filhos e oriente sua família e, dentro do respeito ao livre arbítrio, se capacite a influir beneficamente no sentido de fazer compreender a obra de Deus no mundo e vislumbrar Sua Sabedoria em nosso plano evolutivo. Pensou-se que oferecendo esses conhecimentos e educando os poucos que os recebessem, seria possível contrabalancear o materialismo, pelo menos as almas que se acham mais atinadas e que, sem essa ajuda, poderiam ver mui retardada sua evolução, com a influência material.

Com efeito, a base que nossos filhos recebem nas escolas e faculdades é quase sempre materialista, pretensiosa e irreverentemente materialista. A menos que tenhamos conquistado, pelo respeito, nossos filhos, desde pequenos, e passamos neles influir após a puberdade, os efeitos daquela orientação causarão prejuízos maiores ou menores, segundos suas tendências. Quando conseguirão os especialistas, organizados, constituir faculdades reconhecidas em que se ensinem a religião, a arte e a ciência em bases realmente condizentes com as verdades cósmicas, observadas nos mundos superiores? Hão de vir com a aproximação de Aquário.

O certo é que, tendo negado tanto tempo a espiritualidade, muita gerações se ressentem de equilíbrio quando, pela morte se vem privado do Corpo Denso e percebem que continuam existindo, mais conscientes do que antes. E a tuberculose, que tanto grassou entre nós, é uma das causas de crenças materialistas em vidas anteriores.

Como Aspirantes sinceros e estudiosos da Filosofia Rosacruz, temos o dever de andar a par das coisas aí fora, embora sugerimos a conduta apolítica; de incentivar e apoiar o estudo das relações humanas, porque sempre se fundam em bases cristãs; de ler e estudar a psicologia profunda, que encaminha o conhecimento humano para rumos acertados; e, sobretudo, de agirmos como verdadeiros cristãos, coerentemente, em nossas esferas de ação, porque a prática é que demonstra o que entendemos e constitui a mudança, porém, convincente argumentação do que desejamos testificar.

(Revista: Serviço Rosacruz – 03/65 – Fraternidade Rosacruz – SP)