cabeçalho4.fw

Qualidades do Aspirante Rosacruz

Qualidades do Aspirante Rosacruz

 

 

O verdadeiro aspirante Rosacruz é individualista, não egoísta. Já vimos a diferença que existe entre individualista e personalista. O verdadeiro Aspirante Rosacruz busca continuamente ligar-se a seuCristo Interno e expressar-se superiormente em serviço ao próximo. É coerente, no sentido de que age segundo a consciência. Embora imperfeito ainda, cônscio das ciladas de sua natureza inferior ele vigia e ora.

Ao contrário do que parece, o individualismo, bem entendido, UNE e valoriza a Fraternidade, da mesma forma que cidadãos conscientes formam um POVO e não MASSA.

Atende-se bem no que, sobre o assunto, escreveu Max Heindel, no "CONCEITO ROSACRUZ DO COSMOS" a obra básica da Filosofia Rosacruz: "O método de realização Rosacruz difere de outros sistemas num ponto especial: procura, desde o princípio, emancipar o discípulo de toda dependência dos outros, tornando-o confiante em si, no mais alto grau, de maneira a poder permanecer só em todas as circunstâncias e lutar em todas as condições. Somente aquele que for bem equilibrado, pode ajudar ao débil".

Há um perigo de interpretar-se mal essa independência. Julgamos, rigorosamente, como dependência externa, inclusive a que se pode ter a nossa personalidade, que não faz parte real de nosso EU. Por isso já inserimos no número passado desta revista algumas ideias sobre Personalidade e Individualidade. Isto quer dizer que o Aspirante Rosacruz não procura mestres externos; que em nossa Fraternidade não há Mestres ou Instrutores, senão orientadores no reto sentido de quem procura ajudar cada estudante a ajudar-se, a libertar-se, a independer-se, a confiar-se para ser um valioso servidor na obra de Cristo na Terra. Aquele que gosta de proteção não pode ser um Aspirante Rosacruz. Aquele que vive buscando novos autores e novos livros e correndo de uma a outra conferência de oradores ilustres, que se empolga, que vive repetindo ideias alheias e, afinal de contas, continua sendo o mesmo indivíduo, não pode ser um aspirante Rosacruz.

Perscrute-se letra a letra, linha a linha, página a página, no "Conceito Rosacruz do Cosmos" e as demais obras de Max Heindel e veja-se que todas elas são libertadoras. Os Irmãos Maiores não gostam de dependências. Temos de gravar com letras de fogo em nossa consciência anestesiada pela escravidão do mundo, que somos PRÍNCIPES, filhos de Deus, centelhas de seu Fogo, Espíritos feitos à Sua Imagem e Semelhança tendo dentro de nós todos os divinos atributos, latentes, à espera de desenvolvimento e potencialização. Somos criadores em formação,Cristos em desenvolvimento. "Não sabeis que sois templo do Altíssimo e o Espírito Santo habita em vós?". "O Reino dos Céus está dentro de vós". "Aquilo que eu faço –disse o Cristo – vós o fareis e obras maiores ainda". São promessas bíblicas, são reconhecimento de nossa divindade em formação.

Mas para que essa individualidade se forme harmoniosamente, é necessário que se a oriente honestamente em humildade, em amor, em serviço, em entendimento. Não conhecemos outra Escola que o faça melhor, do que a Fraternidade Rosacruz. Ela não é obra de mestres terrenos, de literaturas rendadas, de promessas fantasiosas, de pretensas iniciações. Os Irmãos Maiores que a ditaram, são altos iniciados, conhecidos por seus frutos. Ela é simples e profunda como a própria natureza; racional e lógica como a própria nudez simbólica da verdade. Ela reúne a que há de mais atual e conveniente às necessidades internas dos Egos ocidentais; é uma fase mais alta do Cristianismo, aquilo que o Cristo ainda não podia ensinar em seu tempo, porque não podíamos suportar; é o alimento sólido do adulto espiritual.

Respeitamos o leite das criancinhas; a necessidade de dependência de muitas pessoas a outras; compreendemos a curiosidade dos que buscam coisas novas, porque se encantaram com as vestes coloridas e não podem avaliar ainda a essência. Mas a Escola Rosacruz destina-se aos simples, aos essencialistas, aos sinceros, aos realizadores, aos servidores, aos humildes, aos corajosos que podem renunciar aos acenos do passado e "buscam alcançar o Reino dos Céus por assalto", por seu próprio esforço e orientação esclarecida da Fraternidade. Não é uma dependência; é o reconhecimento de um método melhor, mais apropriado. O Irmão Maior leva em conta as possibilidades do Aspirante e, tendo já percorrido o Caminho, previne os desvios retardantes e o prepara para vencer as dificuldades que defrontará.

A Escola Rosacruz de Max Heindel (dizemos de Max Heindel porque já andam deturpando o nome Rosacruz) é uma compilação atualizada de todos os mistérios antigos, conciliados com os mistérios cristãos, de modo a dar a mentalidade inquiridora e dinâmica do povo ocidental, uma explicação lógica e simples do ser humano e do universo e de sua missão no mundo. Daí chamar-se "Escola Ocidental de Mistérios, preparatória para uma nova época, em que seus ensinamentos constituirão a futura religião, o Cristianismo Esotérico".

Compreende-se então, que ela não pode ainda atrair grande número de pessoas, porque pressupõe qualidade, porque ensina primeiro a dar, a primeiro buscar o Reino de Deus e Sua justiça, e por mérito, como consequência natural o desenvolvimento interno lhe venha como acréscimo.

Essa é a iniciação: um processo natural de desenvolvimento interno, como decorrência do mérito que se conquista pelo domínio de si mesmo e pelo serviço amoroso e desinteressado aos demais. O resto é fantasia.

A Fraternidade Rosacruz é desinteresseira e sincera, desmascara ilusões e artificialismo pela simples apresentação de seus princípios racionais.

O Aspirante que nela se inspira e forma liberta-se de sua natureza inferior e concomitantemente, de todas as dependências externas. Não mais se desilude porque não se ilude. Sabe que seus poderes internos serão proporcionais a capacidade moral que ele desenvolve, para usá-los retamente. Não fala de si como um Mestre, não conta suas "experiências", não exibe seus recursos curadores porque sabe que atrás de tudo isso está à personalidade a reclamar preço, glória, reputação, que o distinga dos demais.

O verdadeiro aspirante Rosacruz é autentico, simples, humilde, e tudo refere a Deus dentro de si; é o que ocupa o último lugar na assembleia dos servidores e o que busca mais servir, sem pretensões ulteriores.

Quão necessário e oportuno compreender-se isto.

 

(Revista: Serviço Rosacruz – 10/65 – Fraternidade Rosacruz – SP)