cabeçalho4.fw

Como devo proceder

Como devo proceder

 

Já está marcado nos céus o início de uma ação predecessora, isto é, que precede a um grande acontecimento.

A 21 de setembro iniciou-se mais uma vez a descida de um Raio do Cristo Cósmico, e no dizer de nosso Irmão Max Heindel, "um cântico harmonioso, rítmico e vibratório", maravilhosamente descrito na lenda do Nascimento Místico, como um "hosana" cantado por um coro angelical, enche a atmosfera planetária e opera sobre todos nós como um impulso à aspiração espiritual.

Pelo Natal o Cristo nascera, mais uma vez, no centro da Terra, para vivificá-la, para de novo dar Sua vida a todos os Reinos da Natureza. Já o trabalho maior que tem um paralelo: o trabalho menor. A uma ação macrocósmica corresponde uma ação microscópica. Há uma disposição de forças em cada criatura - em cada microcosmo - o que tende a levá-la, por esta época, a consciência de seu Cristo interno. Toda a vida se predispõe a esse grande acontecimento, tanto no maior como no menor...
Tudo se adapta ao desígnio maior. Toda a natureza se rende, toda a vida instintiva cede passo à ação hierárquica dos valores mais altos. A ação adaptativa se mostra em toda a sua plenitude e a razão está, então, como nosso irmão Max Heindel quando diz que: "a adaptabilidade é a chave do progresso e da evolução".

Todos os anos há uma tentativa, uma ação de ordem espiritual no sentido de tornar a matéria física mais sensível aos impactos do Espírito. Está, portanto, em ação, tal como nos anos anteriores, um processo mais direto de sutilização da matéria por força desse "cântico harmonioso, rítmico e vibratório" que teve início a 21 de setembro.

O Trabalho de Cristo começou novamente. Novas condições de vida, embora imperceptíveis para a maioria, surgirão a contar desse dia, em relação aos anos anteriores.

O processo alquímico no Cosmo se desenvolve sem interrupção através da adaptação integral da Natureza à Ação Crística. No microcosmo, a ação do Cristo Interno deveria ser paralela à do Cristo Cósmico, mas não o é. As razões de ordem pessoais tolhem essa ação e a adaptação, quando há, se processa intermitentemente. O ser humano sofre, principalmente por falta de visão, por não poder ou querer dilatar seu horizonte.

Porém, a criatura nunca está desamparada. Existe sempre um auxiliar de Cristo junto a cada ser e, entre esses Auxiliares estão os Irmãos Maiores da Rosacruz, dando os meios necessários para a criatura adaptar-se à Ação Crística.

Dizem eles: "Se aspiramos conhecer a Deus e obter a Sabedoria Divina, devemos estudar a atividade do Divino Princípio em nossos corações. Devemos escutar-lhe a voz com o ouvido da inteligência e ler-lhe as palavras com a luz do divino amor, porque o único Deus que o ser humano pode conhecer é o seu próprio Deus pessoal, Uno com o Deus do Universo" (N.R.: Livro Cartas Rosacruzes). Este é o símbolo proposto por Cristo quando disse: "ninguém pode conhecer o Pai senão por mim", isto é, pelo princípio Crístico microcósmico interno.

Tomas de Kempes diz no Livro "Imitação de Cristo": "Filho, eu devo ser o teu supremo e último fim, se desejas ser verdadeiramente feliz. Esta intenção purificará teu coração, tantas vezes apegado desregradamente a ti mesmo e as criaturas. Porque se em alguma coisa te buscas a ti mesmo, logo desfaleces e afrouxas.

Refere, pois, tudo a mim, principalmente porque eu sou quem te deu tudo. Considera todos os bens como dimanados do Sumo Bem e, por isso refere tudo a mim como sua origem".

A "Luz do Mundo" diz: "Procura primeiro o Reino dos Céus... o Reino dos Céus está dentro de ti".

Cristo e Seus Auxiliares aí estão levando a criatura pela procura de um valor interior, à condição real de Filho de Deus.

Eis porque atualmente se faz ouvir "um cântico como um hosana entoado por um coro angelical, enchendo a atmosfera planetária, impulsionando-nos a aspiração espiritual".

(Revista: Serviço Rosacruz – 09/64 – Fraternidade Rosacruz – SP)