cabeçalho4.fw

Cabeça - Coração

Cabeça – Coração

 

Em torno desse tema, debatem-se, milenarmente, quase todos os seres humanos, e, de modo especial, os filiados as diversas escolas, espiritualistas ou não.

Uns acham que a Cabeça tem maior importância.

Outros inclinam-se para o Coração.

Entretanto, a Ordem Rosacruz, através da Fraternidade, esta última fundada em 1909, por seu fiel mensageiro, Max Heindel, lançando luz sobre tão magno problema, nos esclarece que a importância está no equilíbrio.

Equilibrar a Cabeça e o Coração é tocar no ponto fundamental para a realização integral do homem ou da mulher.

É de suma importância o equilíbrio das funções intelectual e cardíaca. Essas funções equilibradas permitem, portanto, a harmonia. Assim, quando o Coração sente, a Razão sanciona, não deixando de aparar, todavia, os excessos. E, quando a Cabeça pensa, o Coração faz com que a Razão sinta o problema, evitando, deste modo, que ela se torne tirânica.

Conclui-se, então, que tanto um, como o outro, atuando isoladamente, nem sempre produz bons resultados. Por esse motivo, nada mais importante do que o conjunto, ambos funcionando em estreita e íntima colaboração, tendo em vista o progresso e felicidade do ser humano.

Nenhuma delas deverá, pois, querer se trajar de mais importante do que a outra. E, aquele que assim opinar, pendendo para um lado ou para o outro, mesmo que esteja imbuído da melhor intenção, revela estar vivendo, ainda, uma das fases de desenvolvimento unilateral.

Contudo, o esforço que cada um empreende, é algo respeitável. Produzirá, seguramente, resultado positivo. Mas, se for empregado como a Escola Rosacruz orienta, o candidato dará largos passos, por meio do equilíbrio das funções.

Razão e Sentimento em perfeita consonância, no campo da ação. Após o equilíbrio, resta agir intensamente. O ser humano tem, agora, unidade para tanto. Está, portanto, apto às grandes realizações.
Quando o Probacionista atinge o equilíbrio Cabeça-Coração, encontra-se, sem a menor sombra de dúvida, às portas do Discipulado. Não importa o seu tempo de Probacianismo. Aliás, quanto menos tempo gastar para ingressar no grau seguinte, demonstra maior capacidade evolutiva. Não mais se prende a este ou aquele aspecto, exatamente porque se tornou um todo harmônico, em plena atividade. Seu desenvolvimento passou a ser total, tendo deixado para trás o sentido parcial das coisas. Assim, acaba de ampliar seu campo de realizações.

 

Ao discorrer a respeito do presente tema, dissemos logo no começo, quase todos os seres humanos. Não falamos todos, porque não seria justo incluir os Discípulos, Irmãos Leigos, Adeptos, etc. Estes são Seres que já conquistaram o equilíbrio, razão pela qual não há o que falar em desajuste de ditas funções. Então, esta é a verdade, em condições de ensinar a outros como equilibrá-las.

 

Examinando trabalhos dos Iniciados, neles constatamos haver completa fusão da sabedoria e do amor. Nas Cartas de São Paulo, por exemplo, o conteúdo delas é todo sabedoria-amor. Não pode haver trabalho sábio, sem que seja feito amorosamente.

E, por outro lado, não existe trabalho amoroso que não encerre profunda sabedoria. Tomemos os Evangelhos, e, a cada passo, sentimos de perto, o extraordinário equilíbrio da Cabeça-Coração, demonstrado pelos Evangelistas. O mesmo verificamos no "Conceito Rosacruz do Cosmos". Seria difícil dizer que nesta Obra foi colocado mais amor do que sabedoria ou mais sabedoria do que amor. O que podemos perceber, entretanto, é que ambos foram colocados em alto grau.

Assim como não se chega à Iniciação, sem primeiro alcançar o equilíbrio Cabeça-Coração, acrescido de intensa e desprendida ação, absurdo seria acreditar que existe Iniciado inconsciente. Admitimos que isto ocorra, porém, SOMENTE quando se tratar de Iniciação simbólica ou coletiva. Nesses casos, o candidato ou candidata não percorreu o caminho, razão porque não há mérito, pois não acumulou experiências. Exatamente o contrário se dá na Iniciação Real. Nesta, cada um terá de percorrer a senda, palmo a palmo, sem o que tal Iniciação jamais se consumará.

Lembrem-se de que um atirador, ainda que dos mais excelentes, não pode detonar uma arma, se esta não estiver carregada. E, o candidato é quem se carrega ou se prepara, através da própria jornada que empreende. Realizada a Iniciação, o Iniciado tem Consciência de vigília ou não, concernente à mesma. Valor REAL ela encerra, tanto no mundo visível, como nos mundos invisíveis. Ajudado por Deus, é uma conquista sublime que o Ego alcança.

 

(Revista: Serviço Rosacruz – 09/64 – Fraternidade Rosacruz – SP)