cabeçalho4.fw

Nossos Fardos

Nossos Fardos

No nosso caminho evolutivo, como aspirantes espirituais, sentimos e até mesmos pensamos que as diversas aflições que estamos enfrentando no momento não nos são devidas.

Até porque, o fardo, muitas vezes, achamos que é muito grande para nós. O que muitas vezes esquecemos é que como aspirante e, à medida que vamos avançando nesta caminhada, aumentamos nossas responsabilidades espirituais e, portanto, se faz necessário aprender com mais rapidez certas lições e corrigir os aspectos da nossa natureza inferior que ainda nos controla e que é muito forte.

De maneira geral, aprendemos mais lições com a experiência vivida do que com os conselhos ou exemplos (observação). É sabido que para conquistar ou sublimar a nossa natureza inferior é necessário enfrentarmos as mais variadas dificuldades até que despertamos totalmente o nosso Cristo Interno. Porém, quaisquer que sejam nossas aflições e por mais doloroso que nos pareça o nosso sofrimento físico, mental e emocional sabemos que não nos é dado um fardo maior do que aquele que possamos carregar. Todos estes “fardos” escolhemos no Terceiro Céu, antes de iniciar a nossa descida para o renascimento, e com a ajuda dos Anjos do Destino que nos fazem ver que estas experiências são oportunidades ímpares para nosso crescimento na vida atual.

Portanto, o objetivo da nossa vida aqui na terra, que é o baluarte da evolução, é a experiência e não o sofrimento. Mas, à medida que sofremos, para nos beneficiar destas experiências, nos é dada formas adequadas de auxílio, tanto internas como externas.

Se utilizarmos bem do exercício de Observação podemos ver, ao nosso lado ou até mesmo pelos meios de comunicação, que existem pessoas cujas vidas parecem ser uma sucessão de calamidades; onde umas perdem anos com doenças, outras vivem em tragédias ou desgostos que parecem intermináveis e outras nem parece sofrer tanto. Todos nós sabemos que a vida sempre nos reservará subidas e descidas, pois o escolhemos passar, ou melhor, escolhemos sermos tentados, em diversas situações aqui neste Mundo Físico. Se tivermos consciência e aceitarmos passar por essas dívidas de destino, mesmo sabendo que serão árduas, devemos enfrentar e sobrepor todos os medos que possamos sentir e fortalecer o desejo de limpar todos os nossos maus hábitos. Porque, apesar destas provas terem sido escolhidas anteriormente, a nossa atitude e a nossa força de vontade em relação a elas, depende exclusivamente de nós em reconhecer e utilizar as ferramentas necessárias para passar por cada divergência que enfrentamos.

Se deixarmos nos levar por influências negativas e não procurarmos sublimá-las, numa próxima vida, estaremos ainda piores, pois a lição ainda não foi aprendida. Teremos que passar por ela até aprendermos, ou seja, “lição aprendida, ensino suspenso”. Portanto, como, aspirantes espirituais, temos o dever de procurar nos esforçar em transmutar aquilo que é negativo em positivo.

Existem alguns passos que podem ajudar a alavancar como:

-        Enfrentar todas as provas procurando sempre eliminar as emoções que nos prejudicam. Sabendo que todas as provas são bênçãos “disfarçadas” que nos darão as lições necessárias à nossa evolução. Por isso a importância de fazermos todas as noites o exercício de Retrospeção.

-        Toda doença, seja física, mental ou emocional é uma manifestação de deficiência espiritual.

-        Outro ponto importante é a persistência e a força de vontade a ser empregada. Não importa quantas vezes caímos, mas sim quantas vezes levantamos por mais que isto nos doa.

-        A oração é outro ponto que deve estar sempre ao alcance do estudante sincero. Sabemos que os Irmãos Maiores anseiam por nos ajudar a eliminar os obstáculos que impedem o nosso crescimento espiritual. A ajuda virá se fizermos a nossa parte. Associado a oração podemos dizer que a gratidão e devoção complementa esta compreensão que devemos ter para o Pai que nos criou.

“Que as rosas floresçam em vossa cruz!”