cabeçalho4.fw

Incomensuráveis Benefícios em estudar a Filosofia Rosacruz

Incomensuráveis Benefícios em estudar a Filosofia Rosacruz

Nem todos os estudantes ponderam sobre os incomensuráveis benefícios que auferem estudando a Filosofia Rosacruz. Poucos se dão conta realmente da transformação operada em seu íntimo a partir do primeiro contato com os ensinamentos transmitidos ao mundo por Max Heindel. Mas, por quê? Talvez por falta de meditação sobre o assunto. Há estudantes que negligenciam os exercícios preconizados pela Escola, deixando passar uma grande oportunidade de caminhar um pouco mais na senda evolutiva. Ora, enquanto a humanidade avança lentamente empurrada pela Lei de Consequência, a Escola de Mistérios do Ocidente prescreve um método científico, prático, racional, perfeitamente adequado aos habitantes desta parte da Terra. Tal método engloba uma série de exercícios que, diligentemente postos em prática, trarão resultados positivos e seguros. Um desses exercícios é a meditação, indispensável àqueles aspirantes sinceros e desejosos de fazer algum progresso. Vários são os temas a serem utilizados nesse exercício, contudo, ressaltamos um: A TRANSFORMAÇÃO PARA MELHOR.

Sugerimos esse tema porquanto reconhecemos a necessidade de todos se conscientizarem da importância do trabalho realizado pela Fraternidade como disseminadora dos ensinamentos rosacruzes. Quantos esclarecimentos foram prestados por estas preciosidades espirituais! Quanta Luz onde reinava as trevas! Quanto alívio e consolo onde havia dor! Quanta certeza onde pairava a dúvida! Quanta esperança onde o desespero parecia desfalecera vontade!

Recordemos os nossos primeiros passos na Fraternidade. Sentíamo-nos insatisfeitos com as migalhas atiradas pelo mundo. Os seres e as coisas não transpareciam nenhum significado além do vulgar. A existência parecia-nos vazia. O sofrimento e a adversidade nos dilaceravam. Perguntemos a nós mesmos: a nós mesmos: Por que tanta mazela? Por que tantos contrastes? Qual a razão disso tudo? A vida terá algum significado? O mundo será algo mais que um todo assimétrico e desequilibrado? Afinal de contas: quem somos; de onde viemos e para onde vamos?

Um dia, contudo, por algum motivo ou por intermédio de alguém travamos conhecimento com a Filosofia Rosacruz e, consequentemente, com a Fraternidade. Então, nossas vidas tomaram um novo rumo. Se meditarmos convenientemente, verificaremos que realmente foi assim. Aquela insegurança de outrora foi gradualmente substituída por uma confiança inabalável no poder Divino. Finalmente havíamos encontrado respostas convincentes às nossas dúvidas. Passamos a encarar a vida de um ângulo mais positivo, aceitando-a como uma experiência útil e bela, digna de ser vivida. Nosso caráter passou também por uma modificação. De seres indiferentes, egoístas, temperamentais, sensuais que éramos, passamos a cultivar o amor, o autodomínio, a caridade, a benevolência, a pureza. Embora ainda haja muita coisa a ser erradicada de nosso íntimo, já alimentamos a certeza de estarmos trilhando o caminho da verdade. Mais cedo ou mais tarde estaremos em condições de dar passos gigantescos. Então, diremos como São Paulo Apóstolo: "Não sou eu quem vive, mas Cristo em mim".

Se a Filosofia Rosacruz representa algo transcendentalmente importante em nossas vidas, por uma questão de coerência devemos contribuir para que ela seja difundida. Outros, como nos, necessitam de beber desta fonte sacrossanta.

(Gilberto A. V. Silos – Editorial da Revista Rosacruz – out/72 – Fraternidade Rosacruz - SP)