cabeçalho4.fw

Exercícios para Adquirir Conhecimento Direto – Meditação

Exercícios para Adquirir Conhecimento Direto – Meditação

 

Devemos iniciar a meditação somente após termos praticado por um bom tempo a concentração.

Este tempo não se refere ao momento em que tornamo-nos aptos para visualizar o Mundo do Desejo, mas, ao menos, até conseguirmos focar a Mente sobre um assunto que escolhemos, sem pensar em mais nada.

Guardar segredo sobre aquilo que acontece durante a meditação é fundamental.

Isso porque se tagarelarmos sobre, ou contarmos a alguém, as experiências de nossos momentos de meditação perder-se-ão, pois antes de extrairmos dela pleno conhecimento das leis cósmicas subjacentes, tais experiências podem reduzir-se a nada, uma vez que este tipo de experiência não pode suportar a transmissão oral.

É através dela que aprenderemos tudo o que se refere ao assunto da nossa concentração. Isso porque, ao persistirmos em fazer bem a concentração criamos um pensamento-forma vivente por meio da nossa faculdade imaginativa.

Se, por exemplo, evocamos o:

  • Ø Símbolo Rosacruz – é muito fácil reproduzir meditativamente, cada parte dele e seu real significado, sendo cada significado aparecendo de modo vivo e falando por si.
  • Ø A lembrança do Cristo – é muito fácil reproduzir, meditativamente, todos os incidentes de Sua Vida, Seus sofrimentos e Sua ressurreição.
  • Ø O desenvolvimento de uma rosa, de uma flor ou de qualquer objeto – é muito fácil reproduzir, meditativamente, todo o seu desenvolvimento, e todo o seu significado de pureza e castidade como exemplo de se dar sem restrições a serviço de Deus.
  • Ø Os cinco primeiros versículos do primeiro capítulo do Evangelho segundo São João – é muito fácil reproduzir, meditativamente, uma admirável compreensão do princípio do nosso universo e do método da criação compreensão que está muito longe de ser alcançada em livros.

E assim por diante.

De qualquer modo, um conhecimento jamais sonhado fluirá na nossa Alma, enchendo-a de gloriosa luz, muito além de tudo que se possa aprender na concentração.

É através da meditação que aprendemos a história de um objeto, pois ela refere ao lado da forma, da construção dessa e da sua manifestação.

Vamos, agora, expor algumas práticas de como acelerar o exercício de meditação.

Primeiro, procuremos objetivar um assunto que não nos envolva tanto emocionalmente.

Por exemplo:

•    o desenvolvimento de uma flor,

•    a fabricação de uma cadeira,

•    de um alfinete, etc...

Suponhamos que escolhemos um chinelo. Pensemos na fabricação da matéria prima – látex – feita pela árvore seringueira. Depois imaginemos a extração feita por um seringueiro. Mais adiante, a defumação para se tornar um rolo macio de látex. O transporte até a fábrica. E, assim por diante até a compra, por você, em uma loja.

Por aqui já dá para se ter uma ideia que tudo que nos rodeia tem uma história muito interessante para nos contar e que vale a pena aprender. Ou seja: aprendemos que atrás de toda a aparência, por simples que seja, há uma história do mais alto interesse.

Como a concentração, a meditação pode ser praticada em qualquer lugar: na condução, na fila, em casa, em uma espera qualquer. É importante que o aspirante reserve diariamente um período de tempo para esta prática, caso contrário, nenhum progresso ocorrerá.

Para que utilizaremos a concentração? Para podermos funcionar consciente e eficientemente nos mundos suprafísicos, pois lá as condições são instáveis, voláteis e, sem uma concentração adequada é impossível tirar qualquer proveito de uma passagem por lá.

Qual a importância de utilizarmos a meditação? Para podermos construir melhores formas quando da nossa passagem pelo Segundo Céu, que ocorre entre os intervalos de existências físicas e, aqui nos nossos trabalhos noturnos de cura e de reconstrução dos Corpos Físicos dos nossos irmãos que sofrem.

                                                                            Que as Rosas Floresçam em vossa cruz