cabeçalho4.fw

A Sinceridade: usando só com acerto o seu livre arbítrio

A Sinceridade: usando só com acerto o seu livre arbítrio

A sinceridade é qualidade de quem é sincero. Ser sincero é ser coerente consigo mesmo. Para o Aspirante à Vida Superior é qualidade FUNDAMENTAL. Sua atuação sincera aqui no Mundo Físico PRODUZ substanciosa repercussão nos Mundos Internos. Lembrando-nos da sinceridade de nosso amigo e Mestre Max Heindel.

Recordemos, também, a sinceridade dos Apóstolos do Cristo. Poderíamos continuar enumerando seres que alcançaram os pontos mais elevados da espiritualidade, MAS, todos foram sinceros.

A sinceridade, como vem sendo demonstrada, é qualidade básica para que o Aspirante à Vida Superior se sintonize com as forças superiores. Ela o aproxima do Cristo, também, de maneira efetiva. Feliz, pois, de quem cultiva, assiduamente, essa luminosa qualidade.

O oposto dessa qualidade é aquela coisa que levou Judas a trair Cristo-Jesus. É produto do eu inferior, assim como a sinceridade é resultante do Eu superior, também chamado Deus Interior.

Viver sinceramente, embora o mundo não compreenda nem mesmo certas pessoas intelectualizadas, essa é a verdade, é ter conformado a vida às leis Divinas. O ser que assim procede, apesar de não ter vaidade alguma, e, nada ostentar, trata-se de um ser superior a partir de si mesmo. Tem sólida estrutura em seu comportamento e conquistou o domínio das forças inferiores. Deixou de ser joguete delas, para ser o seu controlador. Tornou-se, então, conscientemente, um filho de Deus e o artífice de seu destino, porque usa só com acerto o seu livre arbítrio.

(Hélio de Paula Coimbra; publicado pela Revista Serviço Rosacruz de novembro de 1966)