cabeçalho4.fw

Aplique os Princípios Espirituais

Aplique os Princípios Espirituais

Como aspirantes no caminho espiritual, deveríamos sempre encontrar uma forma de aplicar os Ensinamentos Rosacruzes em nossas vidas diárias. Isto não significa, necessariamente, alardear convicções ou tentar converter nossos amigos e familiares. Estamos falando da capacidade de levar os ensinamentos às pequenas coisas, de modo a dignificá-lo.

Tomemos, por exemplo, uma passagem do Ritual: "Para atingirmos essa realização, esforcemo-nos por esquecer, diariamente, os defeitos dos nossos irmãos, procurando servir à divina essência neles oculta, o que é a base da fraternidade". Poderíamos questionar-nos a respeito desses ensinamentos procurando encontrar uma maneira de levá-los à prática.

Primeiramente, o que significa para nós "divina essência" recôndita em cada ser humano? Se pudermos defini-la, teremos compreendido a base do Ritual. A divina essência, assim expressa, é o Cristo Interno: "Não sou eu quem vive, mas o Cristo vive em mim" (Gl 2:20). Esta é uma força de amor e coesão, assim como as forças cósmicas mantêm harmonia em nosso Sistema Solar e a Terra em sua órbita. Pensemos nisto por um momento. Temos dentro de nós uma fagulha da fraternidade cósmica. Essa consciência constituirá, certamente, um fator de mudanças em nosso relacionamento com os demais.

Alguns dirão, não obstante: "Eu trato com pessoas de caráter débil ou de mente estreita. Como posso valer-me dessa compreensão para equacionar certos problemas?". "O misticismo é um formoso sonho, mas enfrento problemas reais com pessoas reais". Isso reflete uma compreensão errônea acerca dos assuntos espirituais. Certamente a vida apresenta seus percalços e temos de encará-los. Poderemos optar pelo caminho mundano, reagindo negativamente, pagando o mal com o mal, etc. Ou, então, afirmar: "Este é o meu destino. Eu o mereço pelo que fiz em vidas passadas". Ambas as atitudes são inconvenientes ao extremo.

Para o aspirante, a solução é agir conforme preceitua o Ritual, buscando o Cristo Interno. Se tivermos problemas com alguém, peçamos ajuda ao Cristo Interno. Podemos dirigir-nos ao templo interior, solicitando auxílio além da experiência externa. Então, quando enfrentarmos o indivíduo ou a situação teremos fortaleza interior ou a informação necessária com as quais poderemos manejar a dificuldade. Ao mesmo tempo, e isto não é fácil, esforcemo-nos por comunicar-nos com o Cristo na outra pessoa. Não nos preocupemos com seu aspecto pouco atraente. Procuremos apenas a divina essência. Sintamos a força Crística dentro de nós, tratando de irradiá-la nesse contato, apelando para o Cristo em nosso semelhante. Não é necessário dizer alguma coisa, porém, isto influenciará o resultado.

Talvez devamos mudar nossos pontos de vista. Estamos procurando a verdade, não só para os demais, mas para nós mesmos. A Vontade do Cristo pode não se conformar com nossos desejos pessoais. Contudo, se formos receptivos, isto em si mesmo, ajudará a resolver o problema.

Sugerimos aos aspirantes a tentarem uma experiência. Tomem um incidente complicado ou ponha-se em contato com a pessoa complicada, tratando de comunicar-se com o Cristo Interno. Procure ver qual o efeito produzido sobre o problema. Provavelmente, você também concluirá que os princípios espirituais podem e devem ser aplicados na vida diária, ajudando assim a todos os interessados.

(Revista 'Serviço Rosacruz' – 02/83 – Fraternidade Rosacruz – SP)