cabeçalho4.fw

A Água Viva lhe mostra: Você sofre porque quer, teme porque quer

A Água Viva lhe mostra: Você sofre porque quer, teme porque quer

No Evangelho segundo São João 4; 5 lemos que Cristo-Jesus atravessava a Samaria e chegou à cidade de Sichar perto das terras que Jacó havia dado a seu filho José, e onde se achava o poço de onde se tirava a água que dessedentara Jacó, sua descendência e seu gado. No versículo 6 lemos que, parando para descansar ao lado do poço, Cristo-Jesus viu chegar uma samaritana que viera buscar água. Disse-lhe então, o Mestre: "Mulher, dá-me de beber". Esta, percebendo tratar-se de um judeu, respondeu: "Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?". Porque os judeus não se comunicam com os samaritanos. A isto respondeu Cristo-Jesus: "Se tivesses conhecido o dom de Deus e quem é o que te diz: 'dá-me de beber', tu lhe terias pedido e Ele haveria dado água viva, da qual alguém bebendo jamais terá sede".

Amigo leitor, fizemos este pequeno histórico para lhe ressaltar a atenção de alguns pontos de relevante importância a respeito de sua própria vida e de toda a humanidade.

Este foi o primeiro passo dado por Cristo em Seu Ministério, para estender fora do povo escolhido, a toda a humanidade, sua doutrina unificadora e redentora. No entanto, até hoje a maioria da humanidade abrasa na sede da insatisfação íntima e de sofrimento de toda a ordem, cuja causa única é a falta de compreensão e, sobretudo, de vivência das grandes e sempre atuais verdades contidas nas entrelinhas dos Evangelhos.
Cristo-Jesus conhecia profundamente as carências humanas quando dizia: "tendes olhos e não vedes, ouvidos e não ouvis"- Mc 8; 18. A evolução do ser humano comum é lenta. Alguns há que entram e saem da aula da vida quase no mesmo estado. Mais de dois mil anos transcorreram e se Cristo hoje voltasse ao mundo teria de dizer as mesmas coisas. Por isso afirmou que não sabia quando voltaria. Depende somente de nós...

Cumprindo a finalidade da Fraternidade Rosacruz é que vimos juntar esta exortação: "não há nada mais essencial nesta vida do que o conhecimento de nossa própria natureza e a razão de nossa existência". A Fraternidade Rosacruz pode esclarecer integralmente, dando uma real motivação à sua vida e ajudando-o a assentar as bases da verdadeira paz e felicidade.

Quando em 1909 foi lançado a público a obra fundamental de Max Heindel "O Conceito Rosacruz do Cosmos", foi justamente para lançar nova luz à má compreendida doutrina cristã, dando a chave para um entendimento racional das verdades evangélicas e sua conciliação com a vida moderna. A Filosofia Rosacruz ilumina a parábola e o simbolismo permitindo-nos penetrar-lhe a essência figuradamente exposta pelo Mestre "para os que a vissem, não a enxergassem, e ouvindo-a, não a escutassem", isto é, oculta dos que buscam a beleza exterior, o encanto da forma e não a alma, vislumbrada apenas por quem tem amadurecimento interior.

Falamos de uma cidade e de um poço, ao lado do qual se sentou Cristo-Jesus. Falamos também da água viva, referida pelo Mestre à mulher samaritana.

Que significa cidade? Ao pé da letra e num sentido histórico, quase nenhum proveito e sentido trás. Porém, considerando esotericamente o termo, veremos tratar-se de uma parte de nossa natureza, cujos elementos nosso Espírito interior busca incorporar a seu Reino. Ali existia um poço, a beira do qual, como espíritos cansados da jornada, paramos para repousar. Realmente, nosso Espírito se estafa na luta pela conquista da natureza inferior, que se alimenta ainda do poço de suas tradições, de seus hábitos e desconhece o sabor da água viva, que satisfaz permanentemente nossas necessidades reais, pois somos espíritos e não há como fugir de seus reclamos. Enquanto continuamos a beber da água do poço, teremos necessidade de renascer. Só a água viva da espiritualidade poderá redimir e transubstanciar o que há de humano, espiritualizar o que há de material, eternizar o que há de transitório, conforme nos explica o apóstolo São Paulo em sua Epístola aos Efésios. Realmente, não encontramos tempo para alimentar nossa alma com coisas superiores. Não buscamos uma pausa para uma prece sentida. A vida do ser humano comum decorre numa competição febril e nervosa, cheia de preocupações, angústias, temores, ódio, astúcias, ambições e seu preço logo se evidência nas mais variadas formas de enfermidades modernas, que devastam a corpo antes dos cinquenta anos. Quem disse que a vida espiritual não tem fundamento prático? Não nos referimos à religião, tal como é hoje praticada pela maioria. Nem a criticamos. A culpa é daqueles seres que se acomodaram às suas conveniências. Cristo continua em Seu lugar e continua a esperar pelo nosso entendimento e pela prática dos princípios que nos levarão à posteridade. Não há outro Caminho, não há outra Verdade, não há outra vida real senão esta, a água viva que Ele oferece a todos.

Você sofre porque quer, teme porque quer. Está em seu livre arbítrio escolher a solução. Um bom ano novo não pode cair das nuvens ou esperar contar com a sorte. Precisa ser conquistado por cada um de nós.

(Revista Serviço Rosacruz – 01/67 – Fraternidade Rosacruz – SP)