cabeçalho4.fw

O Destino Doloroso que a Humanidade Engendra pelo Mau Uso da Palavra

O Destino Doloroso que a Humanidade Engendra pelo Mau Uso da Palavra

"Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus, pois do que há em abundancia no coração, disso fala a boca. O homem bom tira boas coisas do seu bom tesouro, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más. Mas, eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado" – (São Mateus, 12:33-37).

Estas passagens das Escrituras evidenciam, cabalmente, o destino doloroso que a humanidade engendra pelo mau uso da palavra. O emprego de palavras para expressar o pensamento é o mais alto privilégio do ser humano. Portanto, cada um deveria compenetrar-se da tremenda responsabilidade representada pela posse de tão maravilhosa faculdade.

A linguagem originou-se durante a Época Atlante, quando a humanidade iniciou a utilização de palavras como meio de comunicação. Os Rmoalds principiaram a dar nomes às coisas. Era ainda uma raça espiritual, dotada de poderes anímicos idênticos às forças da natureza. Por meio de palavras exerciam poder sobre essas coisas a que davam nomes. Para eles a linguagem era algo santo por ser a mais elevada expressão do Espírito. Jamais degradaram tal poder pela tagarelice ou maledicências.

As línguas são expressões do Espírito Santo que trabalha através das raças e do Corpo de Desejos. As Religiões de Raça surgiram com o propósito de refrear a natureza de desejos. Quando os seres humanos purificarem suficientemente seus Corpos de Desejos, tornar-se-ão aptos a compreenderem-se mutuamente, mesmo porque o sentimento de separatividade terá desaparecido. Como exemplos podemos citar os apóstolos cujos Corpos de Desejos foram suficientemente purificados pela união com o Espírito Santo, podendo assim falar em diferentes idiomas, fazendo-se inteligíveis àqueles que os ouviam. Esta conquista os seres humanos um dia realizarão: o poder de falar todas as línguas. Futuramente deixarão de pronunciar palavras vãs, pois considerarão a linguagem como algo profundamente sagrado. Pronunciará a "Palavra Perdida", o "Fiat Criador" que sob a direção dos Grandes Guias foi pronunciada na antiga Lemúrica para criar plantas e animais.

(Revista Serviço Rosacruz – 09/68 – Fraternidade Rosacruz – SP)