cabeçalho4.fw

O que fazemos com as Oportunidades em Nossa Vida!

MOMENTOS DA VIDA

Muita gente costuma dizer: “Ah! Eu não tenho sorte; estou sempre chegando atrasada; perco sempre os meus momentos de felicidade; as minhas oportunidades na vida; porque chego tarde!”. Mas, se essas pessoas forem pensar um pouco verão que nunca chegam atrasadas, que aquele é justamente o SEU momento de chegar. Se essas pessoas sempre perdem oportunidades é porque é esse o seu destino e aquelas oportunidades ainda não são para ela. (NT. “Temos ganhado o que merecemos, seja nesta ou em uma vida anterior, e o que precisamos, seja em boa saúde ou bem estar físico, o poderemos obter nesta ou em vidas posteriores, pelo bom uso que façamos de nossas oportunidades” – Max Heindel).

O relógio do destino segue sempre a evolução, e, dentro da evolução, aquela criatura chega justamente na hora em que deve chegar, para perder a oportunidade que ainda não poder ser dela. Assim, nunca nos preocupemos em forçar a natureza das coisas. Devemos agir e empenhar-nos em vencer, mas nunca nos desesperarmos, vivendo preocupados em ganhar oportunidades. Se elas forem nossas, elas virão a nós, infalivelmente. Não quer dizer que nos sentemos à espera dessas oportunidades. Não! Quando quisermos realizar algo devemos dar tudo de nós para conseguir o que pretendemos, mas agindo sempre por meios lícitos. Nunca procuremos forçar as coisas para que se acomodem a nossa vontade egoísta. Podemos desejar que as coisas deem certo, mas desejar dentro do desejo de Deus.

Eu quero e trabalho para obter o que pretendo, mas deixo a Deus o momento para a boa realização do que pretendo, na certeza de que, se perco uma oportunidade dentro de todo o esforço, é porque ainda não chegou o meu momento de acertar em cheio. Posso conseguir melhorar minha situação, se passar a considerar o que me falta, como uma nova conquista no campo espiritual, fazendo do material, uma aquisição espiritual no terreno da verdade.

Realizo sempre a verdade, acima de tudo penso com verdade, sem egoísmo; não atraiçoo ninguém, nem em palavras, nem em pensamentos ou em sentimentos. Então, é certo de que só poderei colher a verdade no mundo. Sendo verdadeiro, as traições e os enganos não terão mais afinidades comigo.

Os meus dissabores deixam de serem dissabores, porque, se os encaro em sã consciência, percebo que são meus dissabores, que me pertencem ainda, porque estão dentro do meu momento de vida. Cabe a mim, compreender o meu momento, não tanto pelas oportunidades materiais que possa oferecer, mas muito mais pelo que puder dar-me em oportunidades no campo da verdade e espiritualidade.

Pensando, sentindo e procurando a verdade em todas as coisas, dando só verdade em mim, e, encarando o que me acontecer de bom e mau, com olhos verdadeiros, é natural, é lógico, que só a verdade é que receberei de volta; porque crio uma força de verdade tão forte em volta de mim, uma atmosfera tão verdadeira que atrairá, por afinidade, só o que for verdadeiro, tanto no terreno material como no espiritual. Se realizo verdades na vida todos os dias, em pensamentos, emoções, palavras e ações, certamente que as minhas realizações e conquistas só podem ser reais.

Porém, não vou ser verdadeiro apenas para adquirir certeza daquilo que conquisto, para adquirir novas conquistas ou para progredir apenas; vou ser verdadeiro pela própria verdade em si, pois a verdade é o próprio Deus, e aplicando-a estaremos reconhecendo Deus. Dentro deste equilíbrio, estou absolutamente certo de que não chegarei atrasado a nenhum de meus momentos, sejam de aquisições materiais ou espirituais; tenho certeza de que o instante em que chegar, bem ou mau para as minhas aspirações, será este o meu momento, aquele em que mereço chegar.

 

(Serviço Rosacruz – Editorial de Nov/59)