cabeçalho4.fw

Estando Sozinhos

Estando Sozinhos

 A maioria das pessoas no mundo não conhece a verdade sobre as realidades espirituais. Assim, se queremos achar a Verdade, frequentemente precisamos quebrar as crenças comuns e procurar a verdade dentro de nós mesmos. A maioria não quer negar a si mesmo; pegar a sua cruz e seguir Cristo. Assim, se queremos seguir Cristo e o caminho da Iniciação, nós precisamos querer estar sozinhos.

“Então, disse Jesus a seus Discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.” (Mt 16:24).

“Entrai pela porta estreita: porque larga é a porta, espaçoso é o caminho que conduz à perdição e muitos são os que entram por ela. E porque estreita é a porta e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.” (Mt 7:13-14).

Quebrar as crenças e ações convencionais traz dificuldades. Max Heindel notou que crianças passam indiferentes pelas árvores estéreis, mas, logo que a árvore dá frutos, atiram pedras e os roubam. Assim são os seres humanos também: se andamos com a multidão e fazemos o que ela faz, não seremos molestados, mas no momento em que fizermos o que eles bem sabem no coração estar certo, seremos reprovados, mesmo que não externem a sua censura - acham faltas em nós apenas para que possam se justificar diante dos seus próprios olhos. Muitos líderes sentem seus poderes ameaçados se indivíduos não seguem seus ditados, assim pressionam todos os que não se juntam à multidão (estejam certos ou errados).

Críticas e pressões recebemos, como resultado de sair do populacho, por nos afastarmos da comunidade e entrar no monastério onde possamos viver a vida espiritual, sem ser perturbados. Mas, Max Heindel afirma que só podemos receber a palma da vitória se superarmos o mundo e não fugirmos dele. O meio ambiente onde fomos postos pelos Anjos do Destino, foi nossa própria escolha quando estávamos a ponto de retornar para o nosso ciclo de vida no terceiro céu, e éramos Espírito Puro sem estar cegos pela matéria. Não há dúvidas de que necessitamos lições importantes, e estaríamos seriamente errados se tentássemos escapar completamente. A comunidade nos oferece oportunidades de serviço, que não estão presentes nos monastérios ou no cume de uma montanha, e o serviço é um componente importante no caminho da Iniciação.

Quando procuramos a verdade e caminhamos pela senda da Iniciação, encontramos forças das quais não devemos fugir para que possamos ser fortalecidos para a batalha que nós encaramos. Encontrar oposição e crítica nos obriga a nos julgar e aprender. Se sabemos no coração que aquilo que fizemos é certo, a crítica dos outros não deve nos preocupar. Lincoln observou: “É difícil considerar o ser humano miserável, já que ele sente o valor em si, e alega à semelhança da grandeza de Deus que o fez”. No que se refere à oposição e pressão por parte daqueles que querem que sigamos a multidão, nós devemos nos fortalecer com a verdade, para que possamos claramente distinguir e conscientizar o certo e o errado, esclarecendo para os outros porque nós acreditamos naquilo que fizemos.

São Paulo advertiu os seguidores de Cristo em sua Epístola aos Efésios 6:11-14: “Revesti-vos de toda armadura de Deus, para poderdes ficar contra as ciladas do mal. Portanto, tomais toda armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau, e, depois de terdes vencido tudo, permaneceis inabaláveis. Estais, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos com a couraça da justiça”.

Somos confortados com realizações e nas provas, Deus está conosco e, “se Deus é por nós, quem é contra nós?  (Rm 8:31).

Cristo sabia que seus seguidores seriam perseguidos por causa das suas crenças e ainda assim Ele os encorajou para que permanecessem fiéis, porque Ele sabia que o benefício espiritual excederia o sofrimento causado pelas provas terrenas.

No Sermão da Montanha Cristo Jesus disse: “Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e vos perseguirem, e mentindo, dizendo todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós” (Mt 5:11-12).

São Paulo acrescenta: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós peso eterno de glória, além de toda compreensão” (IICo 4:17).

Permanecendo em qualquer circunstância por tudo que é reto e verdadeiro, desenvolvemos forças internas que nos capacitarão a ajudar e elevar o mundo da sua escuridão espiritual e do seu sofrimento. No fim a Verdade e a Retidão terão a Vitória.

Quando nos superarmos, quando não mais formos guiados por leis ou por outras pessoas, obteremos responsabilidade de guiar a nós mesmos e desenvolveremos a luz dentro de nós. São Paulo conhecia as tentações que surgem nesta altura e disse: “Porque vós irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então a liberdade para dar ocasiões à carne, mas servi-vos uns aos outros pela caridade. Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Gl 5:13-14) - e “Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos” (Gl 6:10).

Max Heindel advertiu: “O maior perigo do aspirante, no caminho, é deixar-se envolver na armadilha do egoísmo e, a única salvação é cultivar a fé, devoção, compaixão e amor”.

Cristo, compaixão e amor.

Cristo enviou seus Discípulos prevenindo-os: “Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas” (Mt 10:16).

E como nós partimos visando seguir os passos do Cristo e favorecer o que é Verdade e justo, cresceremos em força tendo como lema: “Se for Cristo salve-se a si mesmo”.

(Traduzido da Revista Rays from the Rose Cross, de Elsa Glover – publicado revista ‘Serviço Rosacruz’ – 01/86)