cabeçalho4.fw

Não se detenha na Comemoração Histórica do Natal

Não se detenha na Comemoração Histórica do Natal

Além das luzes que feericamente enfeitam as ruas, as vitrines e as casas; além dos enfeites variados, haja a luz de uma compreensão maior em você, que o (a) capacite ao viver fraternal nesse tempo de Natal;

Além dos cânticos de louvor, entoe seu coração um hino de gratidão a Deus e ao Cristo, por todos os dons maiores e menores que lhe proporcionaram no ano que passou;

Além da leitura de São Mateus e São Lucas, acerca do nascimento de Jesus, na noite santa, compreenda que somos Cristos em formação. Portanto, abençoe todas as vicissitudes e êxitos, as alegrias e tristezas, discernindo as causas para decididamente agir melhor no futuro;

Faça um inventário do ano e liberte seu passado, extraindo-lhe a experiência, para utilizá-la, aqui e agora mesmo, em seu crescimento de consciência;

Além dos presentes, haja, sobretudo, o propósito de dar de si mesmo (a) em cada coisa que oferece ou faz, tudo atribuindo ao seu Cristo Interno. Com isso, as tarefas mais simples se tornarão riquezas celestiais;

Aja e cante de sua própria consciência, advertindo-o (a) de todas as fraquezas para com Ele;

Além do presépio, haja a humilde receptividade, de seu íntimo, à manifestação do Cristo que deseja nascer em você, quando já estiverem domesticados os animaizinhos de seus instintos;

Além de uma mesa farta e festiva, haja em você o sincero intuito de abster-se, na Noite Santa, de tudo o que fira o espírito de Natal: troque a alegria ruidosa do efeito alcoólico, pelo júbilo puro dessa comemoração; troque os holocaustos sangrentos – como dos tempos pré-cristãos – por pratos sadios, lembrando a recomendação bíblica “quero misericórdia e não sacrifícios”;

Procure manter a Mente e o Coração sintonizados com o Cristo que nos visita, em vez de entreter-se com conversas vazias. No entanto, respeite os outros. A mera abstenção dessas coisas não santifica a mesa Natalina. Há mesas com álcool e carne mais harmoniosas do que mesas sem eles. Essa abstenção tem valor como complemento de um íntimo devoto;

Compreenda igualmente os que cantam: “Adeus ano velho, feliz ano novo, muito dinheiro no bolso, saúde para dar e vender”. De sua parte, você saberá que todas as coisas são consequências do íntimo e, por isso, tratará de formar uma consciência digna de uma vida mais ampla, de justo uso das coisas;

Realize o espírito de Natal para estar realmente NOVO. Então poderá começar outro ano em nível de consciência mais elevado. Só assim o próximo ano lhe será um ano realmente NOVO!

Para terminar: recolha, pelo íntimo receptivo e puro, as bênçãos do Natal, para distribuí-las em cada dia do ano que vem, numa profícua sementeira, a fim de oferecer, no próximo Natal, as primícias de seu espírito Natalino.

Desejamos que o Cristo nasça em você!

(Publicado na revista ‘Serviço Rosacruz’ – 12/76)