cabeçalho4.fw

O Poder Criador do Pensamento

O Poder Criador do Pensamento

Quando o Ego entrou pela primeira vez na posse de seus veículos, na Época Lemúrica, não possuía cérebro, nem laringe. Para suprir essa deficiência, metade da força criadora sexual, anteriormente empregada na propagação foi dirigida para cima, a fim de construir aqueles órgãos; pelo primeiro, poder-se-ia produzir o pensamento e, pelo segundo, comunicá-lo aos outros. Deste modo, vemos que o pensamento é criador, por derivar da força criadora.

Igualmente, é criadora a voz; isto é, a palavra falada, pela mesma razão, tem o poder de criar, porque tem sua origem na força criadora. Daí deduzimos que, ao conservarmos a força sexual, teremos maior quantidade de poder aproveitável no processo de raciocínio e; do mesmo modo, nossas Mentes serão muito mais poderosas do que as das pessoas que malbaratam a força criadora. Esta força, não obstante, deve ser empregada em trabalho construtivo, mental ou físico, ou transmutada em serviço a favor da raça; de outro modo causaria perturbação. Se permanecer meramente recalcado, produzirá, com o tempo, desordens mentais, emocionais e nervosas.

O ato de pensar é um processo muito complicado. Envolve, não somente o emprego do cérebro etérico, o Corpo de Desejos e a Mente. O processo é o seguinte: como egos, funcionamos diretamente na Região do Pensamento Abstrato, dentro das nossas auras. Daqui, observamos as impressões causadas pelo mundo exterior sobre o Corpo Vital, por meio da cadeia de veículos e suas faculdades, chamadas sentidos.

Essas impressões, junto com os sentimentos e emoções por elas geradas no Corpo de Desejos, são imaginadas na Mente. Dessas imagens mentais, formamos nossas conclusões acerca das coisas observadas; tais conclusões são as ideias.

Pelo poder da vontade, nós, como egos, projetamos uma ideia através da Mente; aí, toma forma concreta, como pensamento-forma, ao atrair ao seu redor matéria mental da Região do Pensamento Concreto. O pensamento é o poder que usamos para criar imagens e pensamentos-formas, de acordo com as ideias interiores. O Pensamento-forma, em geral, se envolve em matéria de desejo, obtida do Corpo de Desejos, recebendo um influxo de Vida. Este pensamento-forma composto, fica, então, capaz de agir sobre o cérebro etérico, impulsionando a força vital através dos centros cerebrais e dos nervos, levando-a até aos músculos voluntários, para gerar a ação. Por conseguinte, o pensamento é a mola real de toda atividade humana.

Os efeitos de temor e de inquietação sobre o Corpo de Desejos são muito prejudiciais ao nosso desenvolvimento anímico. Na inquietação, as correntes de desejo não se desenvolvem em grandes linhas curvas, tal como se realiza em condições normais, mas saturam o Corpo de Desejos de redemoinhos, e só redemoinhos, em casos extremos.

Esta última condição impede a pessoa de tomar uma resolução que poderia corrigir a causa de seu temor e de sua inquietude. Tal estado pode comparar-se ao da água a ponto de congelar-se, sob a ação de uma temperatura muito baixa.

O temor, que se expressa em ceticismo, cinismo e pessimismo, pode comparar-se à água, quando congelada, porque os corpos de desejos das pessoas, que habitualmente abrigam estes pensamentos, estão imóveis, e nada pode alguém fazer, ou dizer, que possa alterar essa condição.

Cada vez que alguém abriga um destes pensamentos, ajuda a congelar as condições do Corpo de Desejos e a formar uma armadura azul-acinzentada, em que se encerra, privando-se, muitas vezes, do amor, simpatia e ajuda de todo mundo.

Daí, vem a necessidade de nos esforçarmos para sermos alegres e otimistas, mesmo em circunstâncias adversas, sob pena de criarmos severas condições no futuro.

A Mente subconsciente é fator muito importante no desenvolvimento do ser humano. Em cada respiração, o ar que inspiramos leva consigo um exato e detalhado quadro do que nos rodeia. O mais ligeiro sentimento, ou emoção, é transmitido aos pulmões, donde passa ao sangue. O sangue é o mais elevado produto do Corpo Vital. Os quadros nele contidos imprimem-se nos átomos negativos do Corpo Vital, para servirem como árbitros do destino do ser humano, no estado post-mortem. Quando uma pessoa cria um pensamento-forma, de natureza construtiva ou destrutiva, e projeta-o no mundo, efetua o seu trabalho, de acordo com a sua natureza, ou, então, gasta inutilmente sua energia em vã tentativa. Em qualquer dos casos, retorna ao seu criador, trazendo consigo a indelével recordação da viagem. Seu êxito, ou fracasso, imprime-se nos átomos negativos do Éter refletor e forma parte do arquivo da Vida e ação do pensador, arquivo que, por vezes chamamos "mente subconsciente".

O pensamento destrói tecidos no Corpo Denso. É bem sabido, pela ciência, que os pensamentos negativos, destrutivos, tais como medo, angústia, sexualidade e sensualidade, destroem o poder de resistência do corpo, expondo-o a enfermidades. Uma pessoa de natureza boa e jovial ou, devotadamente religiosa, que tem fé e confia na providência divina, não cria, com frequência, pensamentos negativos; como resultado, possui uma vitalidade maior e melhor saúde do que as sujeitas à inquietude. Por meio de pensamentos de amor, benevolência e bondade, despertamos qualidades semelhantes nos outros e atraímos pessoas que possuem as ditas qualidades.

Este sutil poder do pensamento pode ser empregado, também, para curar as enfermidades. Por outra parte, pelo pensamento abstrato, o ser humano está capacitado a elevar-se do mundo material e a entrar em contato com Deus.

Se emitimos pensamentos de otimismo, de bondade, de benevolência, de utilidade e de serviço, estes pensamentos, gradualmente, colorirão a nossa atmosfera, de tal modo que chegaremos a expressar fielmente estas qualidades e virtudes. E, como nossos corpos são construídos pelo ego ou espirito, eles se tornam a expressão da nossa atitude mental; nossos pensamentos reagem sobre o nosso corpo físico e sobre o nosso meio ambiente, trazendo-nos saúde e bem-estar material. Isso ilustra o poder criador do pensamento. É um meio de provar a verdade proferida por Cristo: "Se procurarmos o Reino de Deus e sua justiça, todas as demais coisas serão acrescentadas".

(Publicado na Revista Serviço Rosacruz de fevereiro/72 – Fraternidade Rosacruz SP)