cabeçalho4.fw

Não há respostas técnicas para questões éticas

Não há respostas técnicas para questões éticas

O desenvolvimento econômico e social é indispensável para assegurar ao ser humano ambiente e trabalho favorável e criar, na Terra, as condições necessárias à melhoria da qualidade de vida.

Mas, se ao dito desenvolvimento faltar inspiração de ordem moral e espiritual, sobrevirão distorções e males sem conta. Isso nos é dado perceber quando analisamos as causas da presente crise mundial. Os últimos surtos desenvolvimentistas beneficiaram apenas uma parte da humanidade. Predadores, unilaterais, egoístas, divorciados de fundamentos morais, só fizeram crescer a tensão e o medo entre os povos.

A crise econômica mundial e os conflitos que pode provocar, demonstram como se tornou insustentável, mesmo a curto prazo, nosso modelo de civilização industrial. Essa situação pode e deve ser modificada. Para tanto, é necessárias alternativas de vida, tanto individual como coletiva. A essa alternativa se impõe uma base eminentemente espiritual, caso contrário voltaremos à estaca zero, continuaremos andando sem sair do mesmo lugar.

A chamada crise econômica, cujos efeitos preocupam sobremaneira os líderes mundiais, na realidade não passa de uma crise moral. Se nos aprofundarmos em suas raízes, encontraremos a ambição desmedida, pretensões de hegemonia, etc.

A crise econômica em si mesma não existe, ou melhor, ela subsiste apenas como efeito de uma causa muito mais profunda do que se possa imaginar. O Planeta ainda conta com recursos consideráveis a serem aproveitados. Pesquisas sobre formas alternativas de energia indicam a possibilidade de utilização de recursos inesgotáveis. Isso só não acontece porque o interesse de uma minoria tem prevalecido sobre o da maior parte da humanidade. Milhões são vítimas da ambição e ânsia de poder de uns poucos.

Muitos países possuem, em seu território, matérias primas essenciais à economia mundial. Todavia, suas populações levam uma vida miserável. Algumas poucas nações, altamente industrializadas, dispõem de tecnologia necessária à exploração e transformação daqueles produtos. Obtém-nos a preços aviltantes, devolvendo-os em forma de produtos manufaturados a preços proibitivos. Ainda dão em troca maquinário obsoleto a preços superestimados. É uma forma de dominação e privação.

Esse quadro constitui uma séria ameaça à paz mundial. Portanto, é incompatível com a ideia de uma Fraternidade Universal propugnada pelo Cristianismo Esotérico. É bem verdade que essa união mundial só se converterá em realidade na Sexta Época, com o regresso do Cristo, "dependendo do tempo em que um número suficiente de seres humanos tenha começado a viver uma vida de Fraternidade e Amor" (Conceito Rosacruz do Cosmos). Mas, isso não invalida os esforços atuais. Pelo contrário, agora mais do que nunca, mister se faz os seres humanos de boa vontade não desanimarem no altruísmo. É necessário divulgar os ensinamentos da Sabedoria Ocidental, mormente nesta época quando as tensões entre os povos crescem de forma alarmante.

São muitos os problemas a exigir soluções. Porém, qualquer discussão a respeito deles, que não envolva uma proposta de mudança radical em nossos hábitos e valores, será no mínimo hipócrita.

A crise mundial reflete o estado interior do ser humano: egoísta, ambicioso e angustiado. Na verdade quem está em crise é o ser humano. Em vão os estadistas e os economistas procurarão uma saída para o impasse, pois não há respostas técnicas para questões éticas.

(Revista 'Serviço Rosacruz' – 02/83 – Fraternidade Rosacruz – SP)