cabeçalho4.fw

Caminho da Iniciação: O Ensinamento no Templo

Caminho da Iniciação: O Ensinamento no Templo

"E o menino crescia, tornava-se robusto, enchia-se de sabedoria;
e a graça de Deus estava com ele.
Seus pais iam todos os anos a Jerusalém à festa da Páscoa.
Quando o menino completou doze anos, segundo o costume,
subiram para a festa. Terminado os dias, eles voltaram, mas o
menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o notassem.
Pensando que estivesse na caravana, andaram o caminho de um dia, e
puseram-se a procura-lo entre parentes e conhecidos.
Três dias depois, eles o encontraram no Templo, sentado em meio aos doutores, ouvindo-os e interrogando-os; e todos os que o ouviam ficavam extasiados com sua inteligência e com suas respostas. Ao vê-lo ficaram surpresos, e sua mãe lhe disse:
'Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu, aflitos, te procurávamos'.
Ele respondeu: 'Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo estar na casa de meu Pai?'
Eles porém não compreenderam as palavras que ele dizia. Então desceu com eles e foi para Nazaré e estava-lhes sujeito.
Mas sua mãe guardava todas estas coisas em seu coração.
E Jesus progredia em sabedoria, em maturidade e em benevolência (amor) diante de
Deus e dos homens." (Lc 2; 40-42 – 46-52)

A passagem da vida de Jesus que melhor nos ensina e que mais nos indica como devemos proceder para alcançar esse equilíbrio (pois nos fornece a dica do que devemos consagrar a nossa vida inteira) é a que descreve o Ensinamento no Templo, quando o menino Jesus aos 12 anos foi reencontrado pela sua mãe e seu pai "sentado em meio aos doutores, ouvindo-os e interrogando-os; e todos os que o ouviam ficavam extasiados com sua inteligência e com suas respostas".

Nessa passagem, onde contém as primeiras palavras publicadas na Bíblia saídas da boca do menino Jesus, encontramos várias chaves sobre esse assunto.

A atitude do menino Jesus evidencia um ser humano que alcançou o equilíbrio perfeito "cabeça" e "coração".
Essa faculdade está sob completo domínio da sua vontade. Não é necessário pôr-se em transe, ou fazer algo anormal para elevar sua consciência !

A educação ou exercitamento esotérico abriu a sua visão interna!

Aqui também vemos a atitude de seres humanos que procuram se desenvolver somente pelo lado do intelecto (os ocultistas). Ficam perplexos com a sabedoria do menino Jesus e mais ainda porque ele os fala pelo coração (Jerusalém) e os "doutores" compreendem de um modo muito mais profundo do que estudaram utilizando os meios intelectuais!

Também vemos o exemplo da atitude de um ser humano que procura se desenvolver somente pelo lado místico: "Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu, aflitos, te procurávamos". Notem a semelhança com momentos como: "estou proibido de comer qualquer coisa com amido...minha diabete está nas alturas...vou a casa de uma tia que muitos anos não a via...ela faz um bolo especialmente para mim...digo que não posso comer...eis que minha mãe diz: "meu filho, que desfeita...come só um pedacinho que não vai lhe fazer mal".

E, ainda, o exemplo de como um ser humano com equilíbrio perfeito "cabeça" e "coração" se posiciona: "Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo estar na casa de meu Pai?". E onde estava o menino Jesus quando falou isso? No Templo ("não sabeis que sois o Templo de Deus?").

Portanto, podemos ver que a passagem "O Ensinamento no Templo" nos ensina a combinar os nossos maravilhosos e um tanto latentes poderes:

Cabeça e Coração

Razão e Intuição

Masculino e Feminino

...no nosso próprio interior.

E quando alcançamos essa fase na nossa evolução:

O coração crê naquilo que o intelecto (o ocultismo) sancionou E

O intelecto (o ocultismo) descobre com o coração, o conhecimento aplicado: a sabedoria

Esse é o único meio que se consegue ter uma vida consagrada inteiramente ao Serviço do Reino de Deus na Terra.

E, a partir daí, qualquer outro interesse que apareça, temporalmente, receberá a mesma resposta que o menino Jesus deu quando seus pais o encontraram no Templo, ensinando aos doutores: "Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo estar na casa de meu Pai?"

(veja mais em: Fuga para o Egito - O Maravilhoso Livro das Épocas; El Misterio de los Cristos - Corinne Heline; Treinamento Esotérico – Conceito Rosacruz do Cosmos– Max Heindel – Fraternidade Rosacruz)