cabeçalho4.fw

Sejamos Idealistas

SEJAMOS IDEALISTAS

Dentro das limitaçõesincidentais ànossa condiçãode seres humanos, não aquilatamos “in totum” os incomensuráveis benecios que auferimosestudando a Filosofia Rosacruz.

Escravizados aos nossos deveres mundanos e as convenções externas, poucas ou raras vezes meditamos sobre o tesouro que estamos acumulando interiormente. Émister dedicarmos pelomenos alguns minutos, diariamente, a ponderar sobre assuntos de tamanha importância. Recordemos os nossos primeiros passos na Fraternidade. Encontrávamo-nos talvez descontentes com as migalhas oferecidas pelo mundo. Vivíamos insatisfeitos com tudo aquilo que nos cercava. Os seres e as coisas não transpareciam nenhum significado além do vulgar. A existência parecia-nos vazia; osofrimento e a adversidade nos dilaceravam. Arguimo-nos a nós mesmos: por que tanta mazela, por que tantos contrastes? Qual a razão disso tudo? A Vida tem algum significado? Omundo será algo mais do que um todo assimétrico e desequilibrado? Afinal das contas, quem somos, de onde viemos e para onde vamos?

Um dia, contudo, por algum motivo ou por intermédio de alguém, travamos conhecimento com a Filosofia Rosacruz e, consequentemente, com a Fraternidade. Eis, como por encanto, um novo mundo a se descortinar diante de nossos olhos. Uma luz plena de deslumbramento vinha iluminando o nosso caminho até então sombrio. Ficamos extasiados ante a maravilha que se postouao nosso alcance. Finalmente havíamos encontrado respostas às nossas dúvidas mais íntimas. Tudo se aclarou. Passamos então a encarar a vida sobre seus múltiplosaspectos. Ela já nos deixou de ser vazia, constituindo-se numa experiência útil e bela, digna de ser vivida. As provas e adversidades não nos abalam como outrora, porque passamos a conhecer a sua verdadeira natureza. Através delas aprendemos nagrande escola da existência, preparando-nos para currículos espirituais mais elevados. Iniciamos umareforma em nosso caráter e dispusemo-nos a ser melhores dia a dia. Além disso, ficamos estupefados ante tanta coisa inédita: a auncia de líderes, numa demonstração inequívoca de respeito à nossa liberdade individual; o cater impessoal da Obra; o ambiente de franca camaradagem; cursos orais e epistolares; materiais de divulgação, inteiramente gratuitos; revistas e livros a preço de custo; isenção de qualquer taxa pré-estabelecida, etc. Tudo isso nós recebemos sem qualquer compromisso de retribuição.

Se a Filosofia Rosacruz representa algo transcendentalmente importante em nossa vida,por uma questão de coerência devemos contribuir para que ela seja difundida. Outros, como nós, necessitam beber desta fontesacrossanta.

Todos os esforços da Fraternidade pela difusão de seus ideais cristãos esotéricos são desinteressados e amorosos. Se for verdade que ela representa o fruto de uma Vontade Superior, não émenos verdade que a sua expansão depende em grande parte de nosso empenho. Ponderemos junto a nossa consciência se de fato estamos dispendendo algum esforço nesse sentido. Se nos consideramos verdadeiros estudantes Rosacruzes, não podemos nos furtarao SERVIÇO. Não é necessário que obremos milagres messiânicos. O importante é que façamos a nossa parte, convictos de que a estamos realizando em benecio pelahumanidade.

 

(Extraído da Revista Rosacruz – 04/69)