cabeçalho4.fw

Nossos Corpos – O Templo de Cristo

Nossos Corpos – O Templo de Cristo

São Paulo, em sua 1ª Carta aos Coríntios 3:16-17, os exorta: "Não sabeis que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o construirá, porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado".

Existem quase cinquenta métodos de Cura além do autorizado, o qual é ensinado nas Faculdades de toda a América do Norte. As Instituições que usam esses métodos, algumas das quais são grandes, estão atualmente prosperando devido aos efeitos da violação pelo ser humano do templo de Deus, seu corpo.

Em verdade somos "veneráveis e maravilhosamente criados". Existe um propósito no Plano, o qual não é a gratificação dos sentidos, e tão logo o conheçamos, trabalhando com ele, teremos a harmonia em nossos veículos, as várias desordens que levam a pedir socorro às instituições acima mencionadas são ocasionadas pela má alimentação ou combinação imprópria dos alimentos que ingerimos. O ser humano está progredindo no mundo externo, construindo melhores estradas, pontes mais seguras, recintos de trabalho mais amplos e equipados com máquinas mais modernas e aperfeiçoadas, ferramentas mais sofisticadas com as quais produzirá melhor trabalho. Porém, o que faz no mundo interno que deve ser construído sem o ruído do martelo?

Terá o ser humano adquirido a verdadeira compreensão do funcionamento do próprio organismo? Conhece as combinações químicas requeridas para o funcionamento normal do corpo? Interessa-se pelos efeitos resultantes dos alimentos que ingere? Consideremos que tenha que levar em conta muitas outras coisas para o aperfeiçoamento do corpo humano: os pensamentos, os hábitos, etc. Os alimentos jogam um papel muito importante para determinar suas vibrações e texturas.

Não há dúvida alguma quanto ao fato de que o conhecimento do corpo humano e de seu funcionamento, de como se relacionam suas partes, como as substâncias nocivas afetam os tecidos, quer sejam ativas ou inertes; deveriam fazer parte do cabedal de conhecimentos do sanador. Se todos os chamados curandeiros possuíssem estes conhecimentos, causariam menos dano, porque o que é bom para um, é veneno para outro sob certas condições.

Em todos os magazines que se dedicam a propagação dos meios para adquirir e manter a saúde há artigos que exaltam as propriedades do pão de trigo integral; dele derivam o ferro e sais minerais e só necessitamos comer a metade do que consumimos de outra classe de pão devido às riquezas de sais minerais nele contidas. Além disso, deve fazer parte da nossa dieta as frutas e legumes. As ervilhas e feijões proverão a necessária substância proteica para a reparação do desgaste; da mesma forma o farão os ovos e leite se for do nosso agrado. A preparação e o cozimento dos alimentos é uma ciência e devem ser considerados como tal. Embora uma refeição esteja agradavelmente apresentada e servida, se não estiver devidamente equilibrada será um fracasso. Podem ser misturados alimentos ácidos e neutros na mesma refeição ou alcalinos e neutros, porém não devem nunca ser misturados ácidos e alcalinos.

A natureza dos elementos nutritivos - as vitaminas - é conhecida apenas parcialmente. Seus efeitos marcam a diferença entre a saúde e a enfermidade. Foi chamada por Herbert Hoover como "a descoberta mais importante da atualidade".

É nos ensinado que mesmo quando estivermos saciados é possível que certa parte do nosso corpo "padeça de fome", a menos que seja ingerido algo mais do que gorduras, proteínas e carboidratos considerados anteriormente como alimentos principais de uma dieta completa.

Os novos elementos descobertos nos alimentos, os quais a ciência chama de vitaminas A, B, C e D, se encontram em quantidade no leite e nas folhas dos legumes. Estas últimas, de preferência, devem ser comidas cruas. Se tiver de cozê-las deve-se colocar pouca água e não se deve ferver com sal e ao coar deve-se reservar a água para o preparo de sopas. Com a prática aprenderemos a quantidade de água necessária. Quando se fervem, muitos dos melhores elementos nutritivos são destruídos.

Outro ponto que deve ser considerado são as condições sob as quais se prepara o alimento. Muitas reações desagradáveis no estômago se devem a desarmonia na cozinha enquanto se prepara os alimentos. Muitas pessoas são bastante sensíveis para perceber essa desarmonia quando ingerem estes alimentos.

Uma palavra aos estudantes que compreendem: Dizem que existe agora nos alimentos um novo elemento que não era conhecido há vários anos atrás. Os cientistas nutricionistas dizem que este novo elemento os burla e que não lhes foi possível detectá-lo. O alimento está mudando. Para quem compreende que está subjacente nas feridas do corpo de Cristo e o derramamento de Seu sangue há uma correlação e um mistério. Porém, para poder extrair este sutil elemento da alimentação que nos sustenta, devemos saber o significado destas coisas e também comer merecidamente como nos exortou CRISTO-JESUS.

Tão pouco poderá obter este alimento (elemento) dos alimentos se somos dados à crítica. Pode ser que, para alguns, este seja um novo pensamento. Porém, se estamos abertos para a verdade e temos o direito de saber, a dita verdade nos será dada. Não permanecerá por mais tempo oculta de nós se estamos preparados; isto é, seremos instruídos de como obtê-lo.

Toda a vida é vibração e as diferenças nos corpos são diferenças nas vibrações. Se nossos corpos são nutridos com alimentos grosseiros, como podem ser sensíveis as vibrações?

Desde que adquirimos de nossa nutrição aquilo em que vibramos, é muito importante cuidar não só de nossas palavras e pensamentos, mas também de nossa alimentação. Deveríamos aprender a aplicação dos princípios racionais da gastronomia e também o comer para ser saudáveis.

(Revista Serviço Rosacruz – 05/83 – Fraternidade Rosacruz – SP)