cabeçalho4.fw

O poder da Cura e a Luz Interior

O poder da Cura e a Luz Interior

 

Podemos ajudar muito as pessoas ao lembrá-las e fazê-las sentir que a Luz Interior é o mais poderoso remédio que temos ao nosso dispor. Estaríamos ajudando todos aqueles que estão viciados e saturados de remédios para cura de males reais e imaginários, assim como aqueles que se valem somente de remédios como suplementos nutritivos e fortificantes, ao primeiro sinal de alguma debilidade física.

A Luz Interior é a essência da natureza divina que é nossa herança, graças ao fato de que somos Faíscas Divinas do Deus Solar, destinadas a tornarmo-nos perfeitos, como Ele. Cada um de nós a possui e é nosso dever fazê-la brilhar cada vez mais, à medida que evoluímos. Quanto mais perto estivermos de nossa meta, mais a Luz brilhará. Quanto mais brilhante ela estiver, mais próximos da perfeição estaremos; quanto mais perto da perfeição estivermos, mais perto estaremos da saúde perfeita.

A saúde perfeita depende do grau de obediência às leis naturais e a Luz Interior brilhará de acordo com este grau de obediência. A mais sublime lei natural é a Lei do Amor. Se obedecermos esta lei, implicitamente gozaremos de saúde perfeita. Isto tudo pode parecer simples, mas o Aspirante espiritual sabe o quanto é difícil darmo-nos de todo o coração, na personificação da Lei que nos foi dada por Jesus Cristo.

Os Veículos de Jesus, assumidos pelo Espírito de Cristo, eram os mais perfeitos disponíveis na humanidade. É inconcebível que Cristo Jesus tenha sucumbido a males e comoções às quais estamos submetidos. É inconcebível que Ele tenha recorrido a remédios ou cura. Pelo contrário, Ele era a cura personificada.

Para que a figura tão sublime como a de Cristo habite em qualquer tipo de corpo físico é necessário que este corpo esteja totalmente livre das imperfeições que caracterizam os corpos da maioria da humanidade. Jesus pode fornecer o instrumento perfeito a Cristo porque viveu de maneira pura e sem egoísmo suas muitas vidas terrenas anteriores. Ele, obviamente, praticou a Lei do Amor muito antes de transmiti-la a humanidade e ao fazê-lo, permitiu que sua Luz Interior brilhasse com mais intensidade. Ele estava completamente livre da doença e da imperfeição humana e, portanto, pode fornecer ao Cristo os instrumentos puros para o Santo Ministério.

Esta é a condição a qual todos nós, seriamente, devíamos ficar atentos e nela trabalhar. Cada um de nós, antes de abandonar o corpo físico pela última vez, deveria ter desenvolvido seus Corpos Denso e Vital a tal grau de relativa perfeição, que um Ser de proporções cosmicamente esplêndidas como Cristo poderia utilizá-los, se necessário.

Isto quer dizer, em consequência, que deveríamos ter perfeita saúde no que diz respeito ao Mundo Físico. A saúde perfeita não será conseguida por meio de remédios, nos consultórios médicos com o auxílio de fortificantes. A saúde perfeita depende de como pensamos e agimos, não só do que tomamos.

Quando levamos em consideração o grau de perfeição alcançado por Jesus, na formação de seus dois veículos inferiores, podemos ver aí o quanto ainda temos que evoluir. Todo pensamento ou ação egoísta, todo ato de submissão ao desejo imoderado, todo ouvido surdo ao grito de um companheiro em desgraça, coloca-nos longe dessa meta. Muitas pessoas, hoje em dia, não conseguem ver uma correlação entre o egocentrismo e a doença; essa correlação, porém, é muito real e verdadeira.

A Luz Interior brilha com seu maior esplendor quando nos tornamos abnegados. Abnegação implica em renúncia e sacrifício, assim como assumir a responsabilidade de ajudar e de prestar serviço em todas as ocasiões necessárias.

É possível alcançar um bom grau de abnegação para com todos mesmo quando não nos liga o amor, isto é, podemos agir com abnegação de acordo com a nossa consciência, porque sabemos que é a maneira certa de agir e não só porque amamos quem está ao nosso lado. Muitas vezes agimos abnegadamente, porque não queremos sentir as dores da consciência ou porque não queremos passar por egoístas durante a Retrospecção; agimos, portanto, para nos livrarmos do remorso e dos problemas. Esta atitude pode, de certo modo, ser uma evolução do tipo de egoísmo que existia antes, mas, não é, ainda, o auge do desenvolvimento que almejamos.

Somente quando servimos contínua e alegremente, porque estamos imbuídos do amor impessoal de Cristo, é que alcançaremos a perfeição do desenvolvimento humano, no Mundo Físico. A realização desta condição exige uma dedicação intensa, autodisciplina e persistência que são percebidas muito vagamente ainda, quando o Aspirante inicia o Caminho Espiritual.

A saúde do Aspirante está propensa a mudanças, à medida que ele intensifica sua indagação espiritual. Da mesma forma, à medida que ele não se entrega mais a desejos baixos e não necessita de comidas pesadas, seus veículos, aos poucos vão se sensibilizando. Uma pessoa ainda não acostumada a tão alto grau de sensibilidade poderá de início ter dificuldades em adaptar-se e até a atribuir essas dificuldades a "nervos".

É aqui que o desenvolvimento do equilíbrio adquire particular importância. À medida que o Aspirante vai conseguindo dominar e alcançar o "pensamento certo e a ação certa" ele poderá começar a usar seus veículos que vão se tornando altamente sensibilizados e, portanto, mais espirituais, para fins mais nobres, não só para sua própria evolução, mas, também no desenvolvimento do serviço para com os outros.

Equilíbrio, em sua essência, é um produto de adesão a Lei do Amor. A prática ativa e constante desta suprema Lei Natural desenvolve, dentro do Ego do Aspirante, um sentimento de calma, satisfação e realização que não pode ser encontrada de nenhuma outra maneira. Quando isto acontece os benefícios para a saúde do Ego são enormes. A harmonia de seu estado mental e emocional se reflete no seu estado físico; todas as partes e órgãos do corpo trabalham correta e harmoniosamente e não existe doença. A Luz Interior, brilhando intensamente, apagou todo o conflito interior.

(Revista 'Serviço Rosacruz' – 06/82 – Fraternidade Rosacruz – SP)