cabeçalho4.fw

Princípios Básicos da Astrologia

Princípios Básicos da Astrologia

A Astrologia baseia-se em dois fatos cósmicos: primeiro - que a matéria é inerte e segundo - que a vida se manifesta na matéria, como movimento.

No começo de nosso grande Dia de Manifestação, o Deus do nosso Sistema Solar produziu movimento nos átomos inseparáveis da substância Raiz cósmica, ao emitir a Palavra de Poder. Essa "Palavra" foi um tom musical, provavelmente contendo a totalidade da Escala Cromática.

Outros grandes Seres, dotados de poder criador, assistiram à divindade nos detalhes relativos à execução do plano criador do sistema Solar.

Alguns desses seres são designados na Bíblia como Elohim. Um deles é Jeová. Seu poder, expressando-se em tonalidades musicais, atingiu o extremo ou a periferia do Sistema Solar.

Deus é vida, e cada ser humano como uma descendência direta de Deus também é uma unidade de vida. Por isso cada uma dessas Unidades tem poder inerente para manifestar-se na matéria, em grau limitado. Daí então ser o propósito da vida humana tornar o ser humano gradativamente idêntico a Deus em manifestação.

O Sol tem três veículos, a saber: o Sol Espiritual, o Sol Central e o Sol Físico, através dos quais operam o Pai, o Filho e Jeová, respectivamente. Toda a Vida e energia, dadora e criadora, nos vêm do Sol, porém, presentemente recebemos e usamos pouco dela. Eis porque refrata-se nos três tons musicais e nas cores do espectro. Essas focalizam-se em nós por intermédio dos Planetas do nosso Sistema Solar.

É o tom que produz a cor e assim cada um deles manifesta uma cor particular. Primeiramente, os sete Planetas do nosso Sistema Solar, (que são corpos de Grandes Inteligências Espirituais, designados na Bíblia como os Sete Espíritos diante do Trono), tonalizam-se com determinado tom da escala musical e cor do espectro; por meio do Sol e dos Planetas recebemos as energias que nos auxiliam a crescer e desenvolver.

Há nove planetas em nosso Sistema Solar. Dois deles, Netuno e Plutão, descobertos mais recentemente, não pertencem ao nosso Sistema Solar, porque não foram ejetados do Sol como os outros sete. Foram adicionados, provindos do espaço exterior. Mais três planetas serão necessários para completar a Escala Cromática dentro do esquema evolutivo. No devido tempo serão eles "descobertos" pelos astrônomos.

Como ficou demostrado pelo grande tenor Caruso, o tom musical de um objeto poderia ser encontrado utilizando-se uma taça. Ficou provado que cada objeto na terra possui uma nota-chave. Colocava a citada taça à uma certa distância e emitindo o tom-chave com relativa intensidade ela se esfacelava. A mesma verdade encontramos mencionada na passagem bíblica do desmoronamento das muralhas de Jericó, por Josué.

O ser humano é sétuplo. Possui um tríplice Espírito (Poderes), um tríplice Corpo e uma Mente. Cada um desses fatores que o compõem possui um tom-chave que lhe é determinado antes do nascimento físico.

As vibrações ou tons que são induzidos nos corpos humanos pelas energias provindas do Sol, da Lua e dos Planetas no momento do nascimento físico, são também tonalidades permanentes, para mais ou para menos, na vida. Elas compõem a "Carta Natal da Astrologia". Produzem discórdia ou harmonia de acordo com suas naturezas e os ângulos em que se colidem. Esses tons, em conformidade com suas naturezas e os ângulos de incidências, impelem o ser humano a gerar certos tipos e classes de pensamentos, de sentimentos, de emoções e de paixões. As Vibrações discordantes produzem pensamentos, sentimentos, emoções e paixões discordantes, ao passo que as harmoniosas geram alegrias, satisfações e sucessos. As discórdias trazem a tristeza, a dor, o sofrimento, a frustração e a perda. Pela aplicação do conhecimento, da sabedoria e do Poder da Vontade essas vibrações ou tons poderão ser mudados, dentro de certos limites, em conformidade com os propósitos e necessidades do indivíduo.

(Revista 'Serviço Rosacruz' – 06/73 – Fraternidade Rosacruz – SP)