cabeçalho4.fw

Simbologia e Qualidades de Gêmeos

Simbologia e Qualidades de Gêmeos

O trânsito do Sol, em precessão, pelo signo de Gêmeos, os gêmeos, ilustra a condição humana na segunda parte da Época Atlante. Por isso relacionam-se Gêmeos com a humanidade infantil e a Mente inferior. Durante aquela época a divisão de alma para alma pelo véu da carne, que chamamos corpo, se tornou mais significativa, pois a atmosfera já se havia aclarado um tanto e as faculdades do espírito se fizeram mais patentes no instrumento físico. Com essa ilusão de ser pessoal, separado, veio imediatamente a ideia do "meu" e do "teu". Nossos interesses individuais começaram a chocar com os interesses dos outros. Foi quando se tornou possível aquela tragédia entre Abel e Caim.

Gêmeos é um Signo comum e sua natureza intrínseca se expressa pela palavra chave "Flexibilidade". Sua força é Mental e Espiritual, dando meios para a ação e incentivo, para a nobreza da vida. Seu governante é Mercúrio, do qual os geminianos recebem a tendência geral para a literatura. Mas são nervosos e inquietos, faltando-lhes perseverança para colher os frutos de suas inquirições mentais. Ficam, por isso, na superfície das coisas, sabendo um pouco de tudo e nada profundamente, salvo se outros Aspectos e influências estiverem presentes no tema. Trazem, também, a habilidade Mercuriana para o comércio e triunfam como intermediários, representantes e tudo o mais que vive de comissão.

Há dois tipos distintos de geminianos: um é o que gosta de literatura e costuma cultivar um pensamento independente, em lugar de repetir ou imitar as ideias e maneiras dos outros e o outro tipo é científico, bem equilibrado e reservado, um modelo para qualquer pessoa.
Os geminianos devem ser orientados, desde a infância, a terminarem o que iniciam; a ter equilíbrio emocional e nervoso; a dominarem a inconstância e o desejo de mudar; a não se excederem no trabalho; alimentar-se e repousar bem; tratarem-se bem nos resfriados; a não serem prolixos, senão precisos no falar e jamais desencorajar-se diante dos obstáculos.

(Revista Serviço Rosacruz – 05/64 – Fraternidade Rosacruz – SP)