cabeçalho4.fw

Algumas Correlações do Signo de Peixes

 

SIGNO: Peixes, os peixes.

QUALIDADE: comum ou mutável; tem a propriedade de difundir ou distribuir e são capazes de transformar um tipo de energia em outra.

ELEMENTO: água; ou sensitivo, sentimento consciente relacionando à qualidade da alma das coisas. Entre outras coisas, o elemento água representa os fluídos, o Corpo de Desejos, o Mundo do Desejo e a alma.

ANALOGIA FÍSICA: nuvens, neblina, névoa, umidade.

PLANETA REGENTE:  Júpiter e Netuno. A função de Júpiter já foi discutida em Sagitário. Netuno expressa sua natureza interna mais livremente através do signo de Peixes. Representa a necessidade de experiência espiritual e o esforço para adquirir conhecimentos e compreensão espirituais. Representa o impulso para o crescimento da consciência através do nível material e a obtenção de alguma medida de maestria sobre as mais sutis forças da vida.

ANATOMIA ESOTÉRICA: representa a Alma Intelectual.

ANATOMIA EXOTÉRICA: específica: pé. Geral: fibrina do sangue, linfa e sistema linfático, fluídos espinhal e cerebral, fluídos sinovial, fluídos intestinais, mucosa, transpiração, sinus e ventrículos do cérebro.

FISIOLOGIA: Governados por Júpiter (veja em Sagitário). Netuno não governa diretamente os processos do Corpo Denso, já que se trata de um dos planetas trans-pessoal. Netuno governa os centros das mais altas percepções nos veículos suprafísicos do ser humano e a conexão desses centros com o Corpo Denso. Netuno regula o despertar desses centros para a atividade, o desenvolvimento da clarividência e das faculdades similares a ela, e o crescimento da consciência mais níveis mais elevados. A habilidade para controlar e dirigir as forças e energias espirituais, incluindo o Fogo Espiritual Espinhal (Kundalini) é também desenvolvida através do raio de Netuno. O principal órgão no Corpo Denso sob a regência de Netuno é a Glândula Pineal, já que a Glândula Pineal regula as alterações ocorridas no Corpo Denso como resultado do desenvolvimento espiritual.

TABERNÁCULO NO DESERTO: simboliza o Altar dos Incensos, que foi colocado diretamente em frente do véu que dividia a Sala Leste da Sala Oeste. Isso simboliza a disposição da Alma para procurar a libe ração das limitações do mundo material e para encontrar, novamente, o seio do Pai, lá estar reunido com sua fonte espiritual e encontrar a paz. Isso é a profunda aspiração que deve consumir a Alma antes de entrar na Sala Oeste, a Sala da Liberação. Essa aspiração ascende ao Pai e fornece para a Alma a orientação em como utilizar os meios disponíveis: a oração, a meditação, a concentração, a contemplação e a adoração. Esses canalizam para o Poder Divino, e fornecendo a habilidade e o conhecimento de como utilizá-los, torna acessível de acordo como bem extraímos as lições de humildade, gratidão e apreciação das nossas experiências no mundo material.

MITOLOGIA GREGA: Netuno representa o deus Poseidon, regente dos sete mares.

CRISTIANIDADE CÓSMICA: Marca o tempo do ano quando nós melhor aprendemos como nos desapegar das coisas inferiores e nos voltarmos para o Eu Superior. Essa é a estação para conscientemente cultivar as oportunidades de oferecer a nós mesmos como sacrifícios em divulgar o evangelho do amor e da paz e estar pronto para sofrer por isso, se necessário. Peixes marca a estação da Quaresma. Aqui, no Jardim do Gethsemani, Cristo desapegou-se da Sua vontade pessoal a fim de trabalhar para o Pai, mesmo sabendo que isso lhe traria muito sofrimento, humilhação, dor e a morte. Mas, Cristo também experimentou a Ressurreição pelo Seu sacrifício. (traduzido da Revista: Rays from the Rose Cross – mar/77)