cabeçalho4.fw

Podemos, pela força de vontade, controlar os Aspectos mostrados em nosso horóscopo? Temos o direito de mudar o destino gerado pela nossa última vida?

Pergunta: Podemos, pela força de vontade, controlar os Aspectos mostrados em nosso horóscopo? Temos o direito de mudar o destino gerado pela nossa última vida?

Resposta: Podemos, pela força de vontade, controlar os Aspectos no nosso horóscopo? Esta é uma grande e bonita pergunta, mas podemos dizer que se os Aspectos de um horóscopo não podem ser controlados e temos que nos submeter a eles, então, é melhor ficarmos descansando, tomar nossos remédios prescritos e viver à deriva. Se o destino é quem governa e nós somos impotentes no mar da vida, de que adiantaria estudar a astrologia? O único fator que não é mostrado no horóscopo é a força de vontade do ser humano! É isso que faz toda a diferença.

Vamos supor que duas pessoas tenham os mesmos Aspectos nos seus horóscopos; eles podem ter nascidos em horários muito próximos e podem ter horóscopos bem semelhantes, no que se refere à alguns Aspectos. Elas têm o mesmo Signo no Ascendente e os mesmos Planetas em Conjunção. Suponhamos que elas tenham as mesmas aflições, advindas de um desses Planetas, e uma se desanime e diga: "Não posso evitar isso. Assim o é. Eu tenho, simplesmente, que passar por isso. Não adianta lutar". E a outra pessoa diz: "Não vou me submeter! Eu enfrentarei o desafio e lutarei". A atitude mental da última pessoa alterará, inteiramente, o curso dos eventos a seu favor.

Este é o motivo pelo qual nós nunca podemos predizer as coisas com absoluta certeza. Em noventa e nove por cento dos casos podemos prognosticar com certeza, porque a maioria das pessoas se deixa levar pelo fluxo das marés, mas essa é justamente a razão pela qual devemos estudar astrologia. Por meio da ciência estelar sabemos o que está para vir, e se vemos algo maléfico, podemos nos podemos dizer: "Eu sei que há uma certa influência prestes a se manifestar e eu não vou me submeter a ela". No entanto, constatamos inúmeros casos onde as pessoas são regidas por seus Astros, apesar de tudo. Nós dissemos às pessoas que uma certa influência viria a acontecer e que se elas agissem precipitadamente e não fossem cuidadosas, uma grande mágoa poderia ser provocada, e no exato momento que a influência foi prevista ocorrer fizeram exatamente aquilo contra o qual foram advertidas.

Porém, existe em tudo isto um grande conforto: os Astros IMPELEM, mas não COMPELEM. Esta é a base sobre a qual deveríamos trabalhar com os Astros para extrair todo o bem do nosso horóscopo. Quando vemos os bons Aspectos se aproximarem, algo que favorece o crescimento da alma, tente trabalhar com eles com determinação. As pessoas são, frequentemente, muito propensas a se deixarem levar tanto pelos bons Aspectos como pelos Aspectos adversos. Se vamos ou não fazer a nossa parte, é algo que não pode ser previsto.

Temos o direito de mudar o destino gerado? Certamente, pois é isso o que devemos fazer. Numa vida anterior geramos uma determinada posição astral, e tivemos que trazê-la conosco. Estamos aqui justamente para aprender a proceder corretamente e a governar os nossos Astros, e é por isso que a ciência da astrologia é dada para nós. Devemos tentar fazer o melhor possível com esse conhecimento, caso contrário ele poderá se tornar uma maldição. Há pessoas que recorrem, constantemente, aos seus horóscopos e dizem: "Vou ficar doente e posso ver que a morte é certa", etc. Se este é o motivo que se utiliza a astrologia, é melhor não estudá-la.

(Pergunta 30 do Livro Filosofia Rosacruz por Perguntas e Respostas vol. II, de Max Heindel)