cabeçalho4.fw

Mercúrio não está em um estágio muito abaixo da humanidade já que ele é neutro em sua influência?

Pergunta: É-nos dito que Mercúrio é incolor e neutro em sua influência. Isto não indicaria que a humanidade de Mercúrio está em um estágio muito baixo de desenvolvimento e, sendo assim, como poderia ele influenciar a Mente da humanidade de modo a estimular a razão?

Resposta: Durante as primeiras três e meia Revoluções do Período Terrestre, a influência de Marte foi suprema no sentido de galvanizar a humanidade para a ação, mas, desde os meados da Época Atlante, quando a Mente foi atributo de todos, a evolução e a Epigênese (o exercício do talento criativo original do ser humano) estão gradualmente levando-nos em direção a Deus. Enquanto a influência de Marte era suprema, como já foi dito, a influência mercurial era quase nula, pois o planeta Mercúrio ficara em obscuridade submetendo-se a um dos repousos planetários periódicos, do qual começou a emergir durante a Época Atlante, quando os Senhores de Mercúrio foram convidados por Jeová para ajudá-lo a contrabalançar a influência dos Espíritos Lucíferos sobre a humanidade. Desde aquela época, a influência de Mercúrio vem aumentando constantemente, mas levará ainda muitos milênios antes que toda a sua influência se faça sentir.

Não existem processos rápidos na natureza e leva muito tempo para um planeta entrar em repouso ou para sair de um período de obscuridade. Não podemos esquecer também que não estamos mentalmente qualificados para aproveitar ao máximo as vibrações mercuriais tais como existem atualmente, pois a humanidade de Mercúrio está muito além do nosso estágio de desenvolvimento, embora eles, tanto quanto todos os outros planetas, estejam seguindo linhas diferentes de evolução comparadas as que se desenvolvem na Terra.

Quanto à cor de Mercúrio, podemos dizer que quando alguém está no corpo físico e focaliza a sua visão no Mundo do Pensamento Concreto, a primeira cor que vê é o azul-escuro ou índigo, algo semelhante à cor intensa do núcleo azul de uma chama de gás. Às vezes, a cor parece mais escura do que em outras, embora, provavelmente, isso seja devido às condições do observador, mas dá uma impressão de vácuo total. A sensação é semelhante àquela que tem uma pessoa que esteve exposta a um sol intenso e que, rapidamente, entra em casa. A visão deve adaptar-se às condições internas da casa e, até que o faça, tudo aparece preto ou escuro. Gradualmente, a pessoa percebe uma luz branca sobre e através de todas as coisas.

Toda a Região do Pensamento Concreto é, basicamente, de um branco brilhante, ofuscante ou talvez incolor, e aí as diferentes coisas ostentam uma cor que se destaca ainda mais aguda e brilhante devido à luz totalmente incolor que permeia toda a região. E provavelmente devido a essa claridade cristalina que a percepção espacial se torna impossível. A Mente é formada dessa matéria mental incolor, e, por ser perfeitamente neutra, é capaz de mostrar outras coisas em suas cores reais.

Talvez possamos explicar melhor o assunto pela ilustração de um binóculo. Se usarmos um de qualidade inferior, veremos que o vidro não é muito nítido e que as lentes mostram várias cores. Por isso, os objetos sobre os quais essas lentes estão focalizadas, são vistos de forma indistinta, com suas cores distorcidas. Mas, se conseguirmos um instrumento de primeira qualidade, por assim dizer, cromático, ele não apresentará quaisquer cores nas lentes e poderá, portanto, transmitir as verdadeiras cores dos objetos sobre os quais está focalizado.

Sendo perfeitamente claro e absolutamente neutro, pode ser focalizado sobre objetos distantes. Os raios mercuriais são singularmente bem adaptados para expressar a faculdade mental pela mesma razão, por serem também incolores.

(Perg. 122 do Livro Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas – Vol. II – Max Heindel – Fraternidade Rosacruz SP)