cabeçalho4.fw

Por que chamam Netuno de oitava superior de Mercúrio?

Pergunta: Por que chamam Netuno de oitava superior de Mercúrio?

Resposta: Mercúrio é geralmente associado a razão e a inteligência; a ele atribuímos o controle sobre o sistema nervoso, que é o meio de transmissão entre o Espírito encarnado e o mundo exterior. Da mesma forma que Netuno significa as inteligências sub e super-humanas que vivem e se movimentam nos reinos espirituais do universo, mas que operam com e sobre nós, Mercúrio indica a inteligência humana focalizada no mundo físico terrestre no qual vivemos desde o nascimento até a morte. Por conseguinte, podemos dizer que Netuno é a oitava de Mercúrio, mas há nisso um sentido ainda mais profundo.

Se consultarmos um manual de anatomia ou de fisiologia, verificaremos que fissuras longitudinais na medula espinhal dividem-se em três partes, que encerram um tubo oco. Cada uma dessas colunas é regida por uma das Hierarquias que estão em contato mais íntimo conosco, predominando a lunar, a imparcial ou a mercurial, conforme o estágio de evolução do indivíduo. No canal espinhal, os raios de Netuno acendem o fogo espiritual por meio do qual o Espírito humano se torna capaz de atravessar o véu da carne e entrar em contato com os mundos do além. Essa visão é colorida de acordo com a coluna da medula espinhal mais ativamente excitada.

Na infância da humanidade, a força criadora, que está atualmente voltada para o exterior na construção de navios, casas, ferrovias, telefones, etc., era usada internamente para criar os órgãos do nosso corpo. E, da mesma forma como fotografamos o Mundo físico circundante sobre a placa de uma câmara escura, assim também o Mundo espiritual é refletido no canal espinhal.

Ai, o ser humano contemplou primeiro o Deus lunar, Jeová, cujos Anjos eram, então, seus tutores. Mais tarde, Anjos que ficaram para trás em relação a norma de seus companheiros e cujas necessidades evolutivas eram, portanto, diferentes, forçaram a entrada na medula espinhal do ser humano. A visão interna espiritual da humanidade extinguiu-se quando "seus olhos abriram-se e viram que estavam nus".

Então, perderam o contato com o Eu superior. Só enxergavam a pessoa, e a dócil criatura de Jeová transformou-se logo em um ser selvagem e bruto sob o impulso dos Espíritos de Lúcifer, a Hierarquia de Marte. Contudo, sob suas instigações, o ser humano aprendeu também a conquistar os obstáculos materiais, a construir externamente e a tornar-se o arquiteto do mundo. Para neutralizar o egoísmo feroz alimentado pelos Anjos marciais e para humanizar o gênero humano, os nossos Irmãos Maiores de Mercúrio, humanos como nós e cujo elevado grau evolutivo requeria vibrações mais elevadas, como as que são geradas e que prevalecem nas proximidades do Sol, foram solicitados a revestir também a medula espinhal do ser humano. Através de seus esforços é que a civilização tomou uma forma diferente. A humanidade está recomeçando a olhar para dentro, e quando o raio mercurial encontra o raio de Netuno no canal espinhal, o ser humano encontra novamente o seu Eu superior— o Cristo nasce internamente.

Portanto, há uma ligação entre a Lua, Mercúrio e Netuno. Os que entram em contato com Netuno através da Lua, podem tornar-se médiuns irresponsáveis, vítimas de obsessão, etc., mas quando Mercúrio é a porta de entrada, a razão e a compreensão passam a guiar o Espírito aspirante. Um Mercúrio afligido pode, às vezes, induzir aqueles que buscam, a entrar pela porta errada, o que poderá resultar em perturbações mentais. Contudo, se estiverem conscientes do perigo, um cuidado e uma persistência contínua geralmente abrirão a porta do templo, pois as forças do bem estão agora em ascendência e crescem cada vez mais fortes à medida que o tempo passa.

(Perg. 118 do Livro Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas – Vol. II – Max Heindel – Fraternidade Rosacruz SP)