cabeçalho4.fw

Poderiam explicar exatamente como as influências Astrológicas atuam? De que modo misterioso é proporcionada a proteção pelas influências astrais?

Pergunta: Poderiam explicar exatamente como as influências Astrológicas atuam? Parece extraordinário que um ser humano, pelo fato de seu horóscopo não apresentar nenhuma evidência de morte violenta, possa escapar sempre miraculosamente. Por exemplo, na atual guerra Europeia (1914-1918), vê-se inúmeros casos em que homens se expõem imprudentemente a saraivadas de balas, escapando sempre ilesos. Havia um general francês, tão gordo que mal podia andar, que costumava se sentar em um banco de campanha fora da trincheira, sendo um alvo perfeito ao inimigo, contudo, nunca foi atingido. Há o caso de um aviador britânico que fazia voos rasantes por cima das trincheiras alemãs, e observadores competentes dizem que, embora durante dez minutos milhares de projéteis fossem disparados em sua direção, ele sempre escapava ileso. De que modo misterioso tal proteção é proporcionada pelas influências astrais?

Resposta: Astrólogos que investigaram os horóscopos de várias vítimas de acidentes, tais como as do "Eastland" e do "General Slocum", conseguiram sempre detectar acidentes graves no horóscopo das vítimas, e um astrólogo europeu, que acreditamos ser "Sepharial", comparou recentemente o horóscopo de quarenta pessoas mortas em um campo de batalha na mesma ocasião. O resultado revelou grandes calamidades em cada caso, e é igualmente certo que quem escapou milagrosamente ao perigo devia estar sob boas influências naquele momento.

Um estudo dos horóscopos revela que enquanto certas pessoas são imunes aos acidentes durante toda a vida, outras pessoas são sujeitas a eles frequentemente. Uma terceira classe escapará sempre por um fio desde o berço até o túmulo. No "Conceito Rosacruz do Cosmos", citamos o caso de um homem pertencente à classe que sempre se depara com acidentes. Ele não era absolutamente um homem imprudente ou descuidado. Numa ocasião, ele feriu-se ao subir numa charrete. Na ocasião citada no "Conceito", ele estava viajando num bonde elétrico que se chocou com um trem, por isso não podia ser culpado pela desgraça que o acometeu. Contudo, ambos os acidentes e muitos outros foram previstos muito claramente em seu horóscopo. Verificou-se, posteriormente, que este era o resultado de um destino inexorável, pois o autor meses antes avisou-o e preveniu-o quanto à data exata do acidente ferroviário. O pobre homem, ansioso por escapar, permaneceu em casa no dia anterior ao acidente pensando ser aquele o dia fatal.

Mais tarde, se descobriu que ele confundira a data, tornando-se realmente a vítima. Em outra ocasião, o autor predisse um acidente a um homem pertencente à classe dos que sempre escapam. Se a memória não nos falha, esse homem tinha Leão se elevando, e o Sol, que regia o Ascendente, estava na oitava Casa em Quadratura com Saturno. Júpiter formava Trígono com o Sol ou o Ascendente, ou ambos. Nesse caso, tornava-se evidente que esse homem encontrar-se-ia muitas vezes em perigo de vida, não obstante, escaparia sempre. Contudo, no ano de 1906 ou 1907, houve um eclipse do Sol a um ou dois graus do seu Sol radical, e também algumas aflições menores.

Pensamos que isto representasse, talvez, o "terminus vitae" (término da vida) dele, mas não o foi. No dia em que as influências não estavam tão boas, ele tropeçou e caiu no meio da rua e um carro de turismo pesado foi direto em sua direção. Parou cerca de uma polegada do corpo dele, de forma que o raio benéfico de Júpiter anulou, mais uma vez, a influência do sinistro Saturno. Pelo que sabemos, o ser humano vive ainda e, provavelmente, já deve ter escapado inúmeras vezes da morte.

Deve haver configurações similares nos casos mencionados pelo nosso amigo. Tais pessoas levam uma vida sossegada, e não há outra explicação que possa dar uma indicação satisfatória para o problema, exceto que os raios estelares são forças poderosas em nossas vidas.

Isso não deveria surpreender-nos se considerarmos que os Astros são corpos vivos e pulsáteis de grandes Inteligências que são ministros de Deus. Se um frágil aparelho, construído por mãos humanas, pode emitir ondas sem fio capazes de mover uma alavanca, acender uma lâmpada, ou operar uma chave telegráfica a milhares de milhas de distância de acordo com a vontade do operador, por que seria impossível a energia dinâmica de tão grandes Espíritos, enviar pelo universo raios de força ou potência capazes de agir a muitos milhões de milhas de distância? O fato de compreendermos e acreditarmos nisso ou não, não fará as coisas mudarem, e os céticos poderão, por meio de uma simples observação dos movimentos da Lua e de Marte, verificar e ter a comprovação disso.

Esses dois Astros desempenham um papel muito importante atualmente, porque as pessoas se tornaram mais receptivas, cedendo aos impulsos deles durante os últimos dois anos. É certo que fortalecemos nosso caráter quando aprendemos a reger nossas estrelas, escudando-nos contra suas influências incitadoras. Também é verdade que quanto mais nos submetemos a elas em determinada ocasião, tanto mais potentes serão suas influências em ocasião seguinte.

(Perg. 117 do Livro Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas – Vol. II – Max Heindel – Fraternidade Rosacruz SP)