cabeçalho4.fw

Os Vegetais também estão sob o domínio dos Astros (Planetas, Sol e Lua)?

Pergunta: Os vegetais estão sob o domínio dos astros (planetas, Sol e Lua) e dos signos? Em caso afirmativo, gostaria de saber como e por quê?

Resposta: Há, como sabemos, quatro reinos diferentes atualmente sobre a terra: o reino mineral, o vegetal, o animal e o humano. Os Espíritos dessas quatro ondas de vida estão em evolução com o auxílio de outras Hierarquias invisíveis.

Os Senhores da Mente fazem seu corpo mais denso com a matéria mental da Região do Pensamento Concreto. Eles são peritos no trabalho com esse material, e, portanto influenciam a humanidade, que possui uma Mente.

Os Arcanjos fazem seu corpo mais denso da matéria de desejos. Eles são peritos na manipulação dessa substância, e, portanto, são particularmente aptos a ajudar os seres menos desenvolvidos que tem veículos feitos desse material. Eles operam, portanto, com os animais e com os seres humanos, que possuem Corpos de Desejos.

Os Anjos fazem o seu corpo mais denso de éter, de maneira que tem um grande conhecimento de como lidar com esse grau de material, e extremamente capacitados a ajudar outros que não sejam tão aptos. Por esse motivo exercem grande influência sobre os vegetais, animais e seres humanos, que tem Corpo Vital feito de éter.

Os seres humanos fazem seu corpo mais denso dos elementos químicos e minerais da terra, e as eras de experiência acumulada, tornaram-nos capazes, até certo grau, a operar com seres que tem corpos minerais, tais como os vegetais, animais e seres humanos.

Devemos lembrar, contudo que nossa evolução sobre a terra não está totalmente finalizada, pois ainda não atingimos cinquenta por cento de eficiência na tarefa que devemos executar quando essa parte da evolução estiver completa. No passado distante, antes que nossos olhos se abrissem, nos víamos internamente; a energia criadora estava voltada para dentro com o fito de construir os órgãos, tal como nosso gênio e usado externamente para construir aeronaves, pontes, casas, navios, etc. Usamos os corpos minerais de animais mortos, em coisas como: sapatos de couro, alimentos, cosméticos e vestuário, mas, é sabido que só podermos operar com essas coisas mortas e que nossa manipulação envolve um processo de destruição.

Nós destruímos a integridade do mineral a fim de extrair o ouro, a prata, ou qualquer outra parte que nos pareça preciosa. Destruímos as árvores das florestas para fazer portas, casas, etc. Matamos os animais para transformá-los em alimentos, roupas, brinquedos e outras bugigangas.

O mesmo não acontece com os Anjos e outras hierarquias criadoras. Eles lidam com a vida de maneira construtiva. Os Arcanjos habitam o Sol, e os Anjos localizam-se nas luas do sistema solar. É um fato bem sabido que os vegetais amam o Sol, pois estão no segundo período de sua evolução.

Contudo, devido a sua constituição atual, eles não podem suportar as intensas vibrações dos Arcanjos, que são secas e ardentes, semelhantes aos Corpos de Desejos nos quais vivem. Em acréscimo a luz do Sol, as plantas necessitam da água regida pela Lua, e são os raios brandos desse orbe que proporcionam o agente fertilizante e fazem crescer tudo o que vive. Portanto, as sementes plantadas quando a Lua está aumentando de luminosidade, isto é, desde a Lua nova até a Lua cheia, desenvolvem-se mais para o alto do que as que são plantadas quando a Lua está escura, ou diminuindo de luminosidade, desde a Lua cheia até a Lua nova. Ao contrário, o grão semeado quando a Lua diminui de luminosidade, desenvolver-se-á mais no subsolo que ao ar livre.

Há também certos signos que são mais favoráveis que outros ao desenvolvimento das plantas, devido a terem certas afinidades com as vibrações lunares. Os signos aquosos de Escorpião e Peixes são frutíferos, e por isso as sementes plantadas enquanto a Lua, a rainha da água, atravessa um desses signos, darão melhores resultados que quando a Lua está nos signos ígneos de Áries, Leão e Sagitário. Estes últimos são signos Solares e podem queimar a centelha vital da semente. Poderíamos falar muito mais sobre este assunto, mas o que dissemos anteriormente já será suficiente para fornecer a informação requerida. (P&R da Revista Serviço Rosacruz jan/74 – Fraternidade Rosacruz SP)